Início » Legislação » 8 momentos mais importantes de Mark Zuckerberg nos depoimentos ao Congresso americano

8 momentos mais importantes de Mark Zuckerberg nos depoimentos ao Congresso americano

Zuckerberg comentou sobre versão paga, monopólio do Facebook e teoria da conspiração de coleta de dados através do microfone

Paulo Higa Por

Mark Zuckerberg foi ao Congresso americano nesta terça-feira (10) para prestar depoimento sobre as atividades do Facebook, especialmente com relação ao uso de dados e respeito à privacidade dos usuários, em meio ao escândalo Cambridge Analytica, que afetou milhões de pessoas no mundo, incluindo 443 mil no Brasil.

No Senado, a sessão durou cinco horas (!) e Zuckerberg respondeu às perguntas sobre uma versão da rede social sem propagandas, os concorrentes inexistentes e até sobre a velha teoria da conspiração de que o Facebook estaria monitorando o microfone do seu celular para direcionar anúncios.

Ele também prestou depoimento à Câmara dos Representantes nesta quarta-feira (11), sendo questionado a respeito dos shadow profiles, da baixa diversidade racial dentro da companhia e de uma possível mudança no modelo de negócios.

Estes foram os 8 momentos mais importantes (e de maior tensão) nos dois dias:

Uma versão paga do Facebook não está descartada

E se o Facebook fosse livre de anúncios? Vários senadores questionaram Zuckerberg sobre a possibilidade de existir uma versão paga da rede social, sem as propagandas direcionadas. O CEO fez questão de ressaltar que “sempre haverá uma versão gratuita” (perceba o meu destaque). Aliás, a frase “é gratuito e sempre será” aparece na página inicial do Facebook.

Mas isso não significa que nunca haverá uma versão paga. A primeira declaração de Zuckerberg, ao republicano Orrin Hatch, deixa em aberto um cenário em que um Facebook grátis coexista com um Facebook pago, mas como uma possibilidade distante. Depois, o tom mudou um pouco: ele disse ao senador Ron Johnson que “certamente considera ideias como essa”.

Você pagaria? Quanto?

Zuckerberg diz que o Facebook não é um monopólio (mas não consegue nomear um concorrente)

Quando perguntado sobre qual era o maior concorrente do Facebook, Zuckerberg não conseguiu responder de forma direta. Ele tentou classificar os competidores em três categorias, sendo que uma delas incluía “Google, Apple, Amazon e Microsoft”, já que essas companhias trabalham como o Facebook em algumas áreas. Mas ele logo foi interrompido (cada senador tinha apenas cinco minutos, afinal).

“Se eu comprar um Ford e ele não funcionar direito, e eu não gostar dele, posso comprar um Chevrolet. Se eu estiver decepcionado com o Facebook, qual é o produto equivalente no qual eu posso me cadastrar?”, perguntou o senador Lindsey Graham. Zuckerberg tentou insistir nas três categorias, mas foi interrompido novamente.

Então, veio a pergunta cabeluda: “você não acha que tem um monopólio?”. Mark negou. O público riu.

O Facebook monitora o microfone do celular para coletar dados sobre você?

Não.

Essa foi a resposta de Mark Zuckerberg para a pergunta do democrata Gary Peters. O CEO negou a teoria da conspiração, dizendo que o Facebook até grava o microfone quando você filma com a câmera do aplicativo, para garantir que haja som no vídeo (o que todos sabemos), mas que não ouve o que você está falando em outros momentos com o objetivo de direcionar anúncios.

Facebook - revenge

Os políticos americanos também não sabem como a internet funciona

Se você fica irritado com algumas decisões judiciais no Brasil, como quando o WhatsApp é bloqueado em território nacional por não fornecer mensagens trocadas entre usuários sob investigação (a criptografia de ponta a ponta, em teoria, impede que terceiros tenham acesso ao histórico de conversas), saiba que os políticos americanos não são nem um pouco melhores quando o assunto é tecnologia.

As primeiras perguntas dos senadores foram muito concentradas em saber como o Facebook (e a internet funciona). Uma das que me lembro claramente veio do republicano Orrin Hatch: “Como você espera manter seu negócio funcionando no longo prazo sem cobrar dos usuários?”. Houve uma pausa meio constrangedora antes de Zuckerberg responder: “nós exibimos anúncios”.

E uma provocação para a Apple

Isso não foi verbalmente discutido com os senadores, mas estava nas anotações de apoio de Zuckerberg, que foram flagradas por um fotógrafo da Associated Press. Na seção “Tim Cook sobre o modelo de negócios”, um dos tópicos era “Há várias histórias sobre apps usando dados da Apple de maneira indevida, mas nunca vi a Apple notificando os usuários”.

Colocando em contexto: logo que o escândalo Cambridge Analytica estourou, Tim Cook comentou que a Apple “poderia fazer toneladas de dinheiro se nossos consumidores fossem monetizados, se nossos consumidores fossem nosso produto”. E, quando o CEO da Apple foi perguntado sobre o que faria se estivesse na situação de Mark Zuckerberg, respondeu que “não estaria nessa situação”.

A resposta de Zuckerberg provavelmente tem a ver com ao menos dois casos: em 2015, hackers roubaram contas de 250 mil usuários que tinham jailbreak em seus iPhones; em 2017, a polícia chinesa prendeu 22 pessoas suspeitas de vender dados de usuários da Apple. E não podemos esquecer do caso do Uber, que quase foi removido da App Store por violar uma regra de privacidade (o assunto só veio a público anos depois).

Mark, seus dados foram coletados pela Cambridge Analytica?

No segundo dia de depoimento, desta vez à Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, um dos momentos de tensão de Zuckerberg foi com a democrata Anna Eshoo. Ela não deu espaço para que o CEO elaborasse suas respostas como fez com outros senadores e representantes: exigia um "sim" ou "não". Uma sequência de perguntas e respostas ocorreu em três minutos:

Eshoo: Você tem a responsabilidade moral de comandar uma plataforma que proteja a democracia? Sim ou não?
Zuckerberg: Sim.
Eshoo: Os usuários do Facebook que foram afetados por terceiros mal intencionados foram notificados?
Zuckerberg: Sim, começamos a notificá-los nesta semana, acho que na segunda-feira.
Eshoo: Os usuários podem optar se compartilharem seus dados com terceiros?
Zuckerberg: Sim, é assim que nossa plataforma funciona. Você precisa autorizar um app antes de usá-lo.
[...]
Eshoo: Os seus dados pessoais foram coletados por terceiros mal intencionados?
Zuckerberg: Sim.
Eshoo: Você está disposto a mudar seu modelo de negócios para proteger a privacidade dos usuários?
Zuckerberg: Fizemos e continuamos fazendo mudanças para reduzir a quantidade de dados... [interrompido]
Eshoo: Você está disposto a mudar seu modelo de negócios para proteger a privacidade dos usuários?
Zuckerberg: Não sei o que isso quer dizer.

A diversidade racial no Facebook

O democrata G.K. Butterfield fugiu do padrão: em vez de concentrar as perguntas no caso Cambridge Analytica, o congressista questionou a baixa diversidade social dentro da companhia. Segundo ele, o Facebook "aumentou a representatividade de negros de 2% para 3%", o que "não bate com a definição de construir uma comunidade diversa racialmente". Zuckerberg confirmou o problema, respondendo que o Facebook estava "focado" em resolvê-lo.

O Recode fez um levantamento da representatividade de negros no quadro de funcionários das maiores empresas de tecnologia. A Amazon e a Apple lideram o ranking, com 21% e 9%, respectivamente, mas vale lembrar que as duas empregam muitas pessoas fora da área "tradicional" de tecnologia, como em centros de distribuição e lojas de varejo.

A coleta de dados de pessoas que nem usam Facebook

Mark Zuckerberg negou conhecimento do que está sendo chamado de shadow profiles, um termo para descrever coleções de informações sobre pessoas que nem possuem cadastro na rede social.

O exemplo mais fácil de entender é o seu número de celular. Você pode até não ter fornecido seu telefone ao Facebook, mas, quando seus amigos autorizam o envio de toda a lista de contatos à rede social, o seu número está no meio do bolo. Com isso, o Facebook passa a ter informações de pessoas que nem sequer autorizaram a coleta. Certos dados também podem ser obtidos por meio de qualquer site que possua os botões do Facebook.

A democrata Debbie Dingell criticou duramente Mark por não estar familiarizado com algumas informações. "Como CEO, você não sabe de alguns fatos importantes. Não sabia o que era um shadow profile. Não sabia quantos apps tinha que auditar. Não sabia quantas outras empresas haviam vendido dados. Não sabe nem todos os tipos de informações que o Facebook coleta de seus usuários".

Ela questionou Zuckerberg: "Eis o que eu sei: vocês rastreiam a internet, com um botão ou pixel em praticamente qualquer site, e as pessoas nem sabem que suas informações estão sendo coletadas. Não importa nem se elas têm conta no Facebook ou não. [...] Quantos botões de curtir estão por aí em páginas que não são do Facebook?". O executivo disse que "não sabia o número de cabeça".

Com informações: CNBC, Engadget, Recode, TechCrunch (2), The Guardian, The Next Web, The Verge, Wall Street Journal.

Publicado originalmente às 10h37. Atualizado às 18h12 com as informações do segundo dia de depoimento.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Vegeta humilde
Tem o Vero, se é um concorrente perigoso ou não são outros 500
Vegeta humilde
Eu tbm, na época achei o serviço bom e prático, então paguei logo os 5 anos, um valor irrisório pelo tempo de serviço
Mickão
"Eshoo: Você está disposto a mudar seu modelo de negócios para proteger a privacidade dos usuários?Zuckerberg: Fizemos e continuamos fazendo mudanças para reduzir a quantidade de dados… [interrompido
Rodrigo
Discordo em partes: Instagram, Snapchat e WhatsApp têm propósitos completamente diferentes aos do Facebook, mas ainda assim, é tudo "válido" pra manter o monopólio.Redes que batem de frente com o Facebook mesmo são VKontakte, Ello, Myspace...
Giovani Sousa
Escandaloso mesmo no Brasil é o Twitter, tudo bem eu entendo ele ser esquerdista, mas ele é injusto, vários perfis de direita levam Fatality direto, enquanto que perfis de famosos e políticos de esquerda incentivam a violência física e psicológica, espalham fake news diariamente (uma política costuma repostar até fotos manipuladas); e você pode denunciar 1 bilhão de vezes que nada acontece ...
Marcos Felipe
Agora lhes pergunto, que culpa o cara tem se ninguém tem a moral de ter uma rede que se compare com a dele?Monopólio pra min é a "desgraça" dos correios no Brasil.Quanto a parte do monopólio pelo Facebook não acho nenhum pouco que seja isso.
Marcos Felipe
a cara dele e a melhor parte ele fica até assustado kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Crock, o Dillo
As redes do Zuck são as que menos tenho usado recentemente, o WhatsApp só está ali pq alguns colegas de trabalho, escola e familiares ainda não se convenceram do Telegram. Então....Mas a Sra. Dillo já não usa há anos... Não enconto conteúdo relevante, nem mesmo notícia de conhecidos (a vida deles está toda explícita no status do WhatsApp mesmo).E o Messenger?!?Valha-me!!! Perdeu totalmente seu sentido original com aquela aba de status...Enfim.
Matheus S. Bueno
Nem de graça tá danu pra fica nésaporra!
André G
Surgiu uma rede social que poderia bater de frente com o Facebook, essa rede social se chama Instagram. Sabe o que aconteceu? O Facebook comprou.Depois de um tempo também surgiu uma chamada Snapchat, o Facebook também tentou comprar.E eles compraram até o mensageiro WhatsApp.Qualquer app que possa colocar em risco o monopólio eles dão um jeito de comprar ou copiar.Eu no lugar dele faria o mesmo, mas entendo que existem leis contra isso.
Kodos Otros
calmagente
Jaca
Não sabia q era dele...Sabia q o Whats era dele.Bom saber
Jaca
Traidor !!
Kodos Otros
Ow seu desgramado! Montei meu puxadinho aqui!
Marcos Guilherme
Gostei também, valeu Higa um dos melhores. Pareceu que eu estava lendo um livro e estava na platéia também!
Marcos Guilherme
kkkkkkk,"não sei como o facebook ganha dinheiro com ele, PERAÍ!!!." Essa foi ótima, kkk. Faltou um meme com o olhar de espanto, ou algo parecido, like!
Rmavalli
No caso do Instagram não ajudaria muito, porque é dele também kkkk Mas é isso mesmo, existem opções, mas nenhuma opção oferece um leque tão grande de ferramentas/coisas pra fazer igual o Facebook oferece.
Jaca
Mas pensando melhor...Mark tem uma rede social...então ele tem sim concorrentes: Instagram e Twitter pelo menos. Entendo que são bem diferentes do Facebook, mas mesmo assim são classificados como o mesmo tipo de business. Mark poderia também ter mandado essa.
Fábio Valentim
Pra recordar...http://politica.estadao.com...
Fábio Valentim
Isso me faz lembrar que recentemente, o Facebook bloqueou as páginas dos apoiadores de Bolsonaro. Ou seja, a história está se repetindo por aqui. Sinto cheiro de treta pela frente.
Ricardo - Vaz Lobo
O nome da deputada se pronuncia 'Exu'?
Rmavalli
Estava comentando exatamente isso com um amigo meu, ele não tem culpa nenhuma se ninguém quer/consegue fazer uma rede social pra bater de frente, porque existem outras, mas ninguém quer usar porque são ruins. É igual falar que o WA tem monopólio, só usam ele porque não querem usar outros serviços, porque tem várias opções.
Rmavalli
Tenho o WA desde o Symbian, baixei de graça, ai tinha 1 ano free, depois de uns 9 meses apareceu que eu ganhei mais 1 ano, e depois de novo a mesma coisa, até que virou 100% free, nunca entendi isso.
Jaca
Vc tá aki miserávi ! Abandonou a gente !
Jaca
Então, veio a pergunta cabeluda: “você não acha que tem um monopólio?”. Mark negou. O público riu.Pq ele não respondeu : Não é minha culpa que ninguém quer usar aquela merda do Google Plus e o Orkut morreu.
zoiuduu .
que é btfo?
zoiuduu .
Você está literalmente numa rede social agora kkk
zoiuduu .
ele já era free antes do face comprar...
zoiuduu .
Pode pegar todos os dados do facebook ? Sim (se o usuário deixar)pode dificultar acesso ao botão que o usuário deve clicar pra parar de pegar dados? Sim Pode colher dados de quem não tem conta? NãoPra mim é isso, e pelo que eu vi o face tá errado msm.
Carlin
Pagar pelo Facebook é apostar em um modelo insustentável. Se nem o Google conseguiu se livrar da necessidade de rentabilizar com propaganda/anuncio quem dirá o Facebook, que ultimamente só se mete em escanda-lo!
Carlin
Não é querer defender o Facebook (acabou se metendo nessa meramente por irresponsabilidade) mais alguns pontos estão soltos, parece que fizeram um grande dossiê do Facebook e esperaram o momento certo pra joga tudo!Pra ser sincero particularmente não acho tão interessante quando um governo independente da mensagem que este pregue, tentam/interferem dentro das empresas de tecnologia, é necessário ter uma certa cautela e ter ciência da soberania dos poderes, mas imagina só se os dados estivessem nas mãos do governo? Imagina só vivermos no maior estilo China/Correia do Norte, quando o assunto é internet e consumo de mídia?!
Alessandro Johnny
Iniciativa, não parceria. Parceria mesmo foi isso: https://www.google.com.br/s...Se você estava falando do Humaniza Redes desde o início, ok... Nesse caso, Twitter e Google também apóiam e os parceiros do Humaniza Redes você encontra aqui: http://www.humanizaredes.go...
R0gério
Errado. O "Humaniza Redes" era mais uma iniciativa para tornar a internet "segura", obviamente bem no estilo progressista de ser. Direitos Humanos adoravam.
Eliézer José Lonczynski
Constrangedor o baixo nível de conhecimento técnico de alguns políticos o que não os desqualifica pro debate, como por exemplo nas questões éticas. Seria muito interessante poder ter algum jornalista da área como consultor em uma sessão desta importância.
ochateador
O que o senador perguntou ?edit: fiz a pergunta sem ver o vídeo.... nem reparei que tinha legenda.
Alessandro Johnny
A parceria "nos últimos meses" ocorreu em 2015, em abril, e a parceria era para tentar ampliar o acesso a internet em áreas remotas e pobres...Provavelmente por conta do projeto de levar internet pra lugares remotos usando drones do Facebook.
Thiago
Isso pra mim não fez o menor sentido. Oras se você não quer compartilhar seus dados basta não fazer parte da rede social
Maria Alice Kovaliu
Levante á cabeça REI...senão á coroa caiNão existiria o FACEBOOK..Não fosse por Mark Zuckerberg 👏👏👏👏👏👏⚘⚘☉☉☉🎖🎖.⚘⚘⚘
Lucas Oliveira
Um concorrente do Facebook seria o VK mas como é russo logo iriam dar um jeito de boicotar ele nos EUA.
Eric Viana
Estamos.Quem entender a piadinha também pode se considerar velho kkkkkkkk.
Eric Viana
Esse é o último item necessário para, finalmente, o Telegram vingar kkkkkk.
R0gério
Vale lembrar também da "parceria" nos últimos meses do desgoverno da Dilma que o Suckerberg a$$inou com a presidanta. Logo depois pipocaram relatos de terem aumentado ainda mais exclusões/bloqueios de páginas que se opunham ao governo, ou com viés contrário.
Vsoco
> Então, veio a pergunta cabeluda: “você não acha que tem um monopólio?”. Mark negou. O público riu.Caracas, véio!Aliás, ótima escrita nesse artigo. Parabéns, Higa!
Lucas Santos
Aí ele lembra: “Ah é. O Facebook...”.
Lucas Santos
Que nem WinRar
Renan
Tem como publicar um artigo avisando que este foi atualizado? Eu só recebo notificação quando tem publicação nova e não quando uma é atualizada
Giovani Sousa
Eu adicionaria um sexto momento importante também, ainda mais nesse ano em que está programado para ter eleições por aqui no Brasil .. https://youtu.be/TZpAyi1nA4s
Kodos Otros
Rapaz, eu sinceramente não acredito que ela respeite. É fácil soltar um ou outro caso na imprensa para parecer que não cede os dados.
Paçaro
Também acho inconcebível. Prefiro ficar o resto da vida sem usar rede social do que pagar por Facebook, sinceramente.
Paçaro
Eu já paguei pelo zip zop, anos atrás.
Cobalto
Ou migrar pro Telegram
Adesign
Sim acredite que quiser eu nem gosto da Apple mais é das poucas que respeitam
Kodos Otros
Bom, acredite quem quiser nessa história.
Adesign
sim, como Apple faz que não sede nem o FBI.. pode-se dizer "Protegida" tb mais não vamos fingir porque tem empresas q fazem excelente serviços protegendo dados do usuário ao contrário do facebook.
Anderson
https://twitter.com/MattNav...
Will
acho que o pessoal iria migrar, ninguém gosta de pagar nada...
Internet
Ah sim, tentou também, mas estava me referindo especificamente aos últimos parágrafos do texto.
Internet
Exatamente.
𝕵𝖆𝖈𝕶 ⚡𝖎𝖑𝖘𝖆𝖓
Ele tentou passar a batata quente pro Google também, além da Apple, e citou Amazon e Microsoft.
Ricardo - Vaz Lobo
Como o afogado que quer levar mais um.
𝕵𝖆𝖈𝕶 ⚡𝖎𝖑𝖘𝖆𝖓
Então, eu quando acompanhava esse mundo geek com mais afinco, li que o Facebook pretendia criar canais no WhatsApp bem parecidos com os do TELEGRAM (boo!), e que eles ficariam numa "aba canais". Nessa aba, "conversas patrocinadas" poderiam ser exibidas. Também se estudava cobrar de grandes empresas pra colocar canais oficiais✔ de conversa patrocinadas.
lamasbr
"Protegida"
𝕵𝖆𝖈𝕶 ⚡𝖎𝖑𝖘𝖆𝖓
Sim, já passaram os 15 minutos de fama deles. Mas na hora eu lembrei do Vero, quando o senador falou sobre pagar pra usar uma rede social.E aproveito pra lembrar aqui que o Twitter tinha um plano parecido, de cobrar por assinaturas de uma versão mega blaster ultra plus pro do TweetDeck.
Adesign
ter versão paga assim sem ads e protegida.
Adesign
pra quem q ter os dados protegidos como Apple faz q nem pro FBI eles sedem informação... Sim terá pessoa q pagaram pra não ter seus dados expostos.
Marco Antonio
No inicio baixava gratis no android e pagava uma vez com créditos, no ios era 1 dolar.Depois ficou 2 reais por ano.Dava ate pra pagar pra outras pessoas por algum motivo kkkE o fb comprou e deixou free ( não sei como o facebook ganha dineiro com ele, a pera!)
Gertrudes, a Lhama Morta
Vero ainda existe?Bombou por 2 dias, e nem tava funcionando
𝕵𝖆𝖈𝕶 ⚡𝖎𝖑𝖘𝖆𝖓
Pode crer. Acho que era uma única "anuidade", depois de graça pra sempre.
𝕵𝖆𝖈𝕶 ⚡𝖎𝖑𝖘𝖆𝖓
O senador que questionou sobre uma versão paga pra não ver ads disse que ele gostaria de pagar. Na hora eu pensei: "Vai pro Vero que te pariu" 😂
Marco Antonio
WhatsApp era pago. '-'
Internet
Não querendo defender a Apple, mas o assunto ali era o Facebook. Zuckerberg e sua turma deveriam estar preocupados com eles mesmos, e não com Cook e a Apple. Se o governo americano achar pertinente, chamarão a Apple também.
Daniel R. Pinheiro
Realmente, pagar pelo Facebook já seria demais pra mim também. Mas eu não me negaria a pagar pelo WhatsApp, por exemplo, se ele começasse a se encher de propagandas. Uma taxa de, por exemplo, 5 reais por ano não seria nada, convenhamos.Maaaas, eu preferiria fazer propaganda gratuita pra galera migrar pro Telegram, caso isso acontecesse com o "verdinho", mesmo sabendo que a possibilidade de dar certo é mínima (ou não neh, a galera odeia propaganda).
Kodos Otros
Aí é que é o ponto: Eu não gosto o suficiente para pagar por ele.
germanolsd
é surreal pagar por um serviço que você gosta de usar?
Kodos Otros
Eu não vejo nenhuma hipótese em nem menos cogitar pagar para usar o facebook, mesmo que sem propagandas. Acho de uma surrealidade sem tamanho isso, pelo menos ao meu ver. E muito provavelmente, caso isso seja implementado e dê certo de verdade, se estenderá ao Instagram e Whatsapp.p.s.: Essa foto dele é muito meiga: https://uploads.disquscdn.c...
Doug
Estou ficando velho https://uploads.disquscdn.c...