A fórmula do sucesso dos serviços de streaming de vídeo parece mesmo ser a disponibilização de produções originais. Não é de se estranhar que a Apple tenha decidido trilhar esse caminho: a companhia fechou um acordo para produzir uma série baseada em Fundação, a icônica obra de Isaac Asimov.

Não que produções originais sejam assunto novo para a Apple. A empresa está por trás de Carpool Karaoke, programa que mostra artistas cantando músicas variadas enquanto passeiam de carro, e Vital Signs, série estrelada por Dr. Dre. Só em 2018, a Apple deverá gastar US$ 1 bilhão com essas produções. No entanto, é com Fundação que a coisa fica séria, não só pela relevância da obra, mas também pelo desafio de adaptar uma trama tão profunda para as telas.

Fundação

É por isso que a Apple está montando um time de peso para trabalhar no projeto. As primeiras informações indicam que a série será escrita e produzida por David S. Goyer, que já trabalhou com Blade e Batman: O Cavaleiro das Trevas, e Josh Friedman, roteirista que tem em seu currículo produções como Guerra dos Mundos e O Exterminador do Futuro: As Crônicas de Sarah Connor.

Eles vão carregar um peso grande nas costas. Fundação é uma das obras de ficção científica mais impressionantes de todos os tempos, tanto que recebeu diversos prêmios (como o Hugo de 1966, desbancando O Senhor dos Anéis) e serve até hoje como referência para outras produções, literárias ou do cinema (dizem que é o caso de Star Wars).

Pelo o que se sabe, a série será baseada na trilogia Fundação, ou seja, os livros Fundação (publicado pela primeira vez em 1951), Fundação e Império (1952) e Segunda Fundação (1953). Os outros livros associados à saga, como Origens da Fundação (póstumo, 1993), devem ficar de fora.

Primeiras edições dos livros (foto: Bauman Rare Books)

Primeiras edições dos livros (foto: Bauman Rare Books)

A trilogia descreve um futuro muito distante em que a humanidade conquistou milhares de planetas e, com isso, criou o Império Galáctico. Com base em uma ciência chamada psico-história — uma espécie de combinação de história, sociologia e matemática —, o matemático Hari Seldon constata que o império irá cair, o que causará a destruição de todo o conhecimento humano gerado em milênios.

Seldon propõe como solução a criação da Enciclopédia Galáctica (aquela mesma que foi satirizada por Douglas Adams em O Guia do Mochileiro das Galáxias) para salvar todo o conhecimento da humanidade e, assim, ajudar os humanos a se reerguerem. E aí a saga começa para valer.

Essa é uma explicação simplista para uma história rica que, muito mais do que descrever um universo fictício, narra com uma genialidade cativante o declínio de uma civilização poderosa, bem como contextos políticos e sociais que parecem retratos do que encontramos hoje no “mundo real”.

Isaac Asimov

É por isso que uma série baseada em Fundação divide opiniões. Por um lado, há quem celebre a transformação da saga em série — já houve tentativas de levar Fundação para as telas, mas elas falharam por dificuldades nas negociações e, bom, por conta da complexidade da trama. Por outro lado, há quem tema que a adaptação não corresponda à preciosidade da obra.

Fundação vai ser produzida pela Skydance Television, que é responsável por séries como Altered Carbon e Grace & Frankie (ambas da Netflix), só para dar exemplos recentes. A Apple não deu previsão para a estreia, mas é óbvio que uma produção desse porte vai demandar muito tempo, talvez uma eternidade.

Com informações: Deadline, Variety.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Elton Alves Do Nascimento

Espero que façam mudanças inteligentes. A obra é bem datada em alguns aspectos ( apesar de ser uma obra futurista :P ). Hoje temos coisas bem mais modernas em termos de sci-fi, e também muitas séries no gênero, vai ter que ser muito bem-feito pra se destacar.

Caleb Enyawbruce

Verei

Junior

Isso está ficando cada vez mais difícil de acontecer hoje em dia no mundo "politicamente correto" que estamos "vivendo".

Eduardo Braga

Não ia ser da HBO? Com o Jonathan Nolan ainda por cima. Aff...
Não dá pra ter confiança tendo o Goyer no projeto.

Carlin

"O pior" é no caso da Apple á grandes chances de dar certo, o Apple Music é um exemplo disso, embora o mercado de streaming de áudio não tenha grandes concorrentes além do Spotify. Imagino que em um futuro não muito próximo a Disney, Apple ou quem sabe o Google (O YouTube não tem gás pra ser concorrente nesse seguimento), podem brigar pela Netflix, apensar do sucesso a Netflix não possui muito caixa (ela ainda ganha dinheiro com assinaturas, e só consegue aumentar os ganhos atraindo novos assinantes) pra bancar grandes produções e devera ser engolida pelas demais empresas onde dinheiro não é o problema!

Imagino que o futuro do mercado de streaming dependera unica e exclusivamente do ecossistema, boa parte dos usuarios do Apple Music estão dentro do ecossistema da Apple, e por tabela boa parte do assinantes do futuro serviço de streaming de video da mesma também continuaram sendo usuarios e iPhones/iPads.

Daniel Teixeira

Vão pasteurizar não. Nem vai ter a lactose.

Ricardo - Vaz Lobo

A trindade do futuro: Verne, Asimov e Musk.

𝕵𝖆𝖈𝕶 ⚡𝖎𝖑𝖘𝖆𝖓

Vão pasteurizar, tirar o glúten e qualquer proteína de origem animal.

Uriel Dos Santos Souza

Os livros são bem nichados.
A série vai ser também.

Kodos Otros

Que a obra será adaptada e umas coisas deverão ser mudadas, não há dúvidas. Nenhum filme, ainda mais com uma história tão complexa, é 100% fiel ao livro, não tem como ser.
Mas adaptar é diferente de alterar a essência da coisa. Transformar a obra em um filme teen raso é que não pode.

Kodos Otros

Eu acho que ela vai se juntar a Disney.

Trovalds

Não pasteurizando muito pras telas tá bom.

𝕵𝖆𝖈𝕶 ⚡𝖎𝖑𝖘𝖆𝖓

Vai disputar com o Disneyflix pra ver qual é o mais family friendly.

Seraph

Mais outro serviço de Streaming de vídeo está por vir... Uma pena. tudo demais é sobra, mas boa sorte a Apple