O Spotify divulgou seu primeiro relatório financeiro desde que se tornou uma empresa com ações na bolsa. Os números mostram que o serviço ainda não dá lucro, mas vem controlando o prejuízo. Em parte, isso se deve ao aumento do número de usuários da modalidade Premium: se você é um, saiba que faz parte de um universo de 75 milhões de pessoas.

No total, o Spotify registrou 170 milhões de usuários ativos por mês no mundo todo. Os números dizem respeito ao primeiro trimestre de 2018 e mostram um crescimento considerável em relação ao final de 2017, quando o serviço registrava 157 milhões de usuários. Destes, 71 milhões eram pagantes.

Novo Spotify

A receita nos três primeiros meses de 2018 foi de € 1,14 bilhão (US$ 1,37 bilhão, aproximadamente). Houve prejuízo líquido de € 169 milhões. É um número elevado, mas ao menos é inferior aos € 173 milhões de perdas registrados no mesmo período do ano passado.

Provavelmente, os números do atual e dos próximos trimestres é que mais interessarão aos investidores. No início de abril, o Spotify fez uma boa estreia na Bolsa de Nova York e vem arrumando a casa para se manter como um negócio atrativo. As medidas incluem “caça” aos apps ilegais que removem anúncios das contas gratuitas e parcerias como a que foi fechada com a plataforma de vídeos Hulu.

Mas a maior aposta do Spotify está no serviço gratuito: a companhia decidiu recentemente melhorar a modalidade para atrair mais usuários e, consequentemente, converter parte deles em pagantes. O novo Spotify gratuito traz listas personalizadas, modo de economia de dados e interface renovada.

Novo Spotify gratuito

Novo Spotify gratuito

É claro que o plano é o de continuar crescendo. A companhia espera fechar 2018 com algo entre 198 milhões e 208 milhões de usuários ativos, com 92 milhões a 96 milhões deles correspondendo a assinantes do plano Premium.

Vai ser qualquer coisa, menos fácil. O Spotify vem experimentando um ritmo consistente de crescimento, mas a concorrência também: o Apple Music, por exemplo, já acumula 40 milhões de usuários pagantes (não há opção gratuita por lá) contra 27 milhões que o serviço registrava em junho de 2017.

Com informações: The Verge.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Valentina ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

@kodosotros:disqus Um dia os caras começam a trabalhar e ganham dinheiro pra pagar um Spotify

Óbvio que tem os "não pago por musica etc etc", mas os que decidirem pagar (como já foi dito) continuarão no Spotify.
E se vc é mainstream, as smartvs vão te procurar pra ter seu app na TV deles (exemplo beeem simplificado), o que vai te manter no mainstream

ecarvm

Eu vejo como uma tentativa, mas que no final será equivocada. Se você melhora algo gratuito, melhor não pagar.

Seraph

Bom, melhorar o plano gratuito não vai mudar muito esse fato

Rod

Baixar as músicas no aparelho.

Theus

Mas ai é perfil. Entendo. Na época do Last.fm, os free podiam ouvir recomendações, tinha "5 pulos de faixa" por dia ou algo do tipo e não podiam escolher a faixa específica. Os pagos podiam escolher e pular as faixas, etc. Eu também ouço muito aleatório mas tenho minhas preferidas que gosto de ouvir. Faz parte 🤷🏼‍♂️

Seraph

Eu uso Deezer, mas geralmente no flow. Raramente faço playlist

Alessandro

Interessante, eu comecei assim, na época morava num lugar onde o sinal era ruim, agora não existe mais esse problema, mas não consigo usar o free pelas minhas playlists zoadas e tocar qualquer música

Kodos Otros

Faz sentido, mas acho arriscado, sei lá.
Obviamente não sou nenhum estrategista de mercado, eles devem saber o que fazem.

pedrowillyam

Não acho, as novidades do modo gratuito ainda não chegam aos pés dos benefícios para usuários pagantes, pelo menos nos aplicativos para dispositivos móveis.

Seraph

Existe uma diferença grande entre um sistema limitado como Dropbox e algo que é ilimitado com algumas propagandas. Eu mesmo só ouço rádios e no aleatório, não vejo motivo pra assinar Spotify agr que tem MENOS propaganda.

Theus

Quando você começa a usar um serviço você se adapta a ele e se acostuma. É assim que um Dropbox fornece um plano gratuito, você começa a usar, coloca seus arquivos lá e estoura o espaço. Agora precisa de mais. É mais fácil ir pra um concorrente ou ficar no mesmo processo que você já conhece?

Além disso a estratégia de aumentar a base free pode incrementar os ganhos com algo relacionado aos anúncios.

Kodos Otros

Mas corre um grande risco das pessoas continuarem no gratuito. o que acho

Seraph

mas o foco deles não é ter mais gratuitos, e sim mais pagantes

Lucas

A estrategia é fazer o plano gratuito mais atrativo que os dos concorrentes, fazendo assim as pessoas mesmo que de graça usar o spotify e quando pensarem em assinar seria o proprio spotify.

Kodos Otros

Ia comentar exatamente isso agora. Não consigo entender essa estratégia.

Exibir mais comentários