A PagSeguro, sistema de pagamentos do UOL, se tornou um dos raros “unicórnios” brasileiros — isto é, seu valor de mercado ultrapassou US$ 1 bilhão. E seu presidente, Luiz Frias, agora está na lista de bilionários da América Latina.

A Latin Trade reuniu os 90 bilionários da América Latina, que têm uma fortuna combinada de US$ 411 bilhões. A principal novidade é a entrada de Frias, cuja fortuna é de US$ 3 bilhões segundo a Forbes.

Isso se deve, em grande parte, à estreia da PagSeguro na bolsa de valores. Foi a maior abertura de capital de uma empresa brasileira desde 2011. Ela passou a ser negociada em janeiro na NYSE, de Nova York, e atualmente vale cerca de US$ 9 bilhões.

Além disso, Frias é fundador do UOL e presidente do conselho de administração no Grupo Folha.

A PagSeguro foi criada em 2006 como uma rival do PayPal, focada em pagamentos online. Alguns anos depois, ela passou a vender maquininhas de cartão em um modelo diferente: oferecê-las em diversas parcelas, em vez de alugar.

Dessa forma, ela conseguiu espaço no mercado, concorrendo com Cielo (Bradesco e Banco do Brasil); Rede (Itaú) e GetNet (Santander). Desde 2010, as maquininhas não podem ser restritas a uma bandeira de cartão (Visa na Cielo e Mastercard na Rede, como era antes).

Mais bilionários

A lista da Latin Trade também inclui o argentino Marcos Galperin, fundador e CEO do Mercado Livre. Sua fortuna é de US$ 1,38 bilhão, de acordo com a Forbes.

No top 10, temos Carlos Slim, que controla a Claro/América Móvil; e Eduardo Saverin, cofundador do Facebook e investidor em startups.

Jorge Paulo Lemann, Marcel Herrmann Telles e Carlos Alberto Sicupira criaram a 3G Capital, empresa de private equity que comanda o Burger King, a Kraft Heinz (do catchup) e a AB InBev (cervejas da AmBev), além de ser acionista da Lojas Americanas e da B2W.

  1. Carlos Slim (México): US$ 67,1 bilhões
  2. Jorge Paulo Lemann (Brasil): US$ 27,4 bilhões
  3. Joseph Safra (Brasil): US$ 23,5 bilhões
  4. German Larrea Mota Velasco (México): US$ 17,3 bilhões
  5. Iris Fontbona (Chile): US$ 16,3 bilhões
  6. Marcel Herrmann Telles (Brasil): US$ 14 bilhões
  7. Luis Carlos Sarmiento (Colômbia): US$ 12,1 bilhões
  8. Carlos Alberto Sicupira (Brasil): US$ 12 bilhões
  9. Alberto Bailleres Gonzalez (México): US$ 10,7 bilhões
  10. Eduardo Saverin (Brasil): US$ 10,1 bilhões

Com informações: Latin Trade, IDG Now.

Comentários

Envie uma pergunta