Início » Celular » WhatsApp divulga vídeo para combater encaminhamento de boatos no Brasil

WhatsApp divulga vídeo para combater encaminhamento de boatos no Brasil

Um apelo do WhatsApp: "verifique os fatos quando você não souber quem criou a mensagem original"

Felipe Ventura Por

O WhatsApp está tomando algumas providências para combater a disseminação de notícias falsas. No Brasil, sua medida mais recente é um vídeo pedindo, por favor, para você verificar boatos antes de encaminhá-los aos seus contatos.

Segundo o UOL Tecnologia, esse vídeo será exibido apenas no Facebook — dono do WhatsApp — como um anúncio patrocinado. Ele será disponibilizado nos próximos dias, mas você pode conferi-lo na íntegra abaixo.

Em cerca de 30 segundos, vemos uma usuária recebendo fake news em uma mensagem encaminhada: “homem é preso por ensinar seus gatos a roubarem seus vizinhos”. Ela, sabiamente, pergunta se a informação é mesmo verdade. (Spoiler: não é.)

“Mensagens encaminhadas geralmente não foram criadas pela pessoa que as enviou. Verifique os fatos quando você não souber quem criou a mensagem original”, diz o vídeo.

Avisos e limites em mensagens encaminhadas

Desde julho, o WhatsApp insere a etiqueta “Encaminhada” nas mensagens que foram repassadas para você. (O app não avisa quem é o autor original, ao contrário do Telegram.) Ao lançar esse recurso, a empresa disse: “encorajamos você a pensar com cuidado antes de compartilhar mensagens encaminhadas”.

Além disso, o WhatsApp começou a limitar o recurso de encaminhar mensagens. No Brasil, você pode repassar o mesmo conteúdo para no máximo 20 pessoas ou grupos por vez. (Antes eram 250.)

Na Índia, o limite é ainda menor, com o máximo de 5 chats por vez. O app decidiu restringir o encaminhamento após cinco pessoas serem linchadas até a morte no país. Elas foram acusadas, em boatos no WhatsApp, de sequestrar crianças. A empresa recorreu até mesmo a anúncios em jornais impressos para educar os usuários a não espalharem fake news.

Além disso, o WhatsApp vai financiar pesquisas independentes sobre notícias falsas em sua plataforma. É possível se inscrever para o Research Awards até 12 de agosto. Quem for selecionado será notificado em 14 de setembro, e receberá até US$ 50 mil para realizar o projeto.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

paulo yan

Aposto que era uma mensagem encaminhada

Mendonza

RIP Cabo Daciolo.

Felipe Ventura

É o Orkut falando sobre a rede social dele, o Hello: https://tecnoblog.net/19759...

Keaton

"pode figurar como participante"? mds....

O CORRETO SERIA CONFIGURAR.

Marcus Araújo

HAHAHAHAHAHAHAHAHAH é o Orkut mesmo ou alguém muito parecido?

Jefferson Rodrigues

Socorro! Isso eh um pega trouxa do cacete! Kkkkk

Jefferson Rodrigues

Isso nao vai funcionar com as analfabetas funcionais das amigas da minha mãe.

Rodolpho Camargo

Eu tô MORRENDO com esse vídeo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Rookie naz

Também li esperando por isso, fica pra próxima rs.

Eduardo Braga

Achei que até o fim da mensagem ela ia acusar o whatsapp de impedir as pessoas de repassar informações "reais".

Gabriel Naldis

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Rookie naz

A tia do grupo da minha família, que espalha as fake news já se certificou de avisar a galera.

https://uploads.disquscdn.c...

Valdinei Ferreira

Hm, deu até vontade de colocar no grupo da família e ver a praga se espalhando.. kkkkkkk

Meow

HAHAHAHAHA

Thiago Sabaia

As tias já ficam com o brioco na mão quando recebem esse video haha

Exibir mais comentários