Início » Celular » Uma olhada de perto no iPhone XS, XS Max e XR

Uma olhada de perto no iPhone XS, XS Max e XR

iPhone XS e XS Max têm hardware mais potente com mesmo design do ano passado; iPhone XR chega com preço menos inacessível

Paulo Higa Por

Direto de Cupertino — 2018 é ano de mudanças incrementais nos iPhones. Depois de apresentar o iPhone X, com design totalmente renovado e o polêmico notch, a Apple anunciou três smartphones atualizados: o iPhone XS, com câmera aprimorada e o processador A12 Bionic; o iPhone XS Max, para quem prefere tela maior; e o iPhone XR, que leva o visual dos topos de linha para uma faixa de preço menor.

O que eles têm de novo? Eu fui conhecer os novos iPhones de perto e conto todos os detalhes nos próximos parágrafos.

Em vídeo

iPhone XS e iPhone XS Max

Você já sabe o que esperar de um iPhone “S”: por fora, ele é praticamente igual ao antecessor; por dentro, existem mudanças bem importantes. Tanto o iPhone XS quanto o iPhone XS Max têm corpo de vidro, moldura de aço inoxidável e uma parte frontal que dispensa o botão físico, em troca de um entalhe na tela para abrigar os sensores do Face ID, que reconhece o seu rosto.

O iPhone XS continua com tela OLED de 5,8 polegadas, enquanto o iPhone XS Max traz um painel de 6,5 polegadas. Apesar do número grande, o iPhone XS Max não é um celular enorme: ele tem o mesmo tamanho do iPhone 8 Plus, que é equipado com uma tela bem menor (5,5 polegadas). Ambas as telas continuam com um brilho forte, suporte a HDR (tanto no padrão Dolby Vision quanto HDR10) e cores saturadas, sem exageros.

iPhone 8 Plus e iPhone XS Max

iPhone 8 Plus e iPhone XS Max

Eu gostei do fato de que a Apple não diferenciou os dois modelos: a tela do iPhone XS Max é maior, mas ele não tem uma câmera superior, um hardware mais poderoso ou uma bateria muito mais longa. Nas gerações anteriores, tinha gente que acabava sendo “empurrada” para o modelo maior, mesmo preferindo um aparelho mais compacto, como era o meu caso.

Os dois aparelhos chegam com o processador A12 Bionic, o primeiro chip de 7 nanômetros disponível no mercado, que promete até 15% mais desempenho em CPU e até 50% mais performance gráfica em comparação com o A11. Se a gente considerar que a principal fornecedora no Android, a Qualcomm, ainda não lançou um processador capaz de bater o A11, dá para dizer que os novos iPhones certamente têm mais poder de fogo do que você precisa.

Como o processador também é mais econômico, a Apple promete um pouco mais de bateria: o iPhone XS pode durar 30 minutos a mais que o iPhone X, enquanto o iPhone XS Max pode ficar longe da tomada por 90 minutos a mais. Não dá para dizer que o iPhone X é uma referência em autonomia, mas já é alguma coisa.

Além do desempenho, outra novidade está nas câmeras. O esquema é parecido com o que a Samsung fez no Galaxy Note 9: os números dos sensores e das lentes continuam os mesmos, mas existem melhorias no software. A Apple refinou o efeito bokeh e adicionou um “controle de profundidade”, que ajusta a intensidade do desfoque do fundo, simulando diferentes aberturas de lentes.

O HDR também mudou. Basicamente, o HDR tira fotos em sequência com exposições diferentes para ampliar o alcance dinâmico, mantendo os detalhes tanto nas áreas de sombra quanto nos pontos de iluminação. Com o HDR inteligente, a Apple promete manter um bom alcance dinâmico inclusive em condições mais desafiadores, como nas fotos em movimento.

O problema de tudo isso é que os valores continuam bem altos: o iPhone XS tem preço sugerido de US$ 999, enquanto o iPhone XS Max não chega por menos de US$ 1.099 nos Estados Unidos — lembrando que a versão americana não tem suporte a uma das bandas de 4G utilizadas no Brasil, então não é a melhor opção para trazer de fora. Quem quiser a versão de 512 GB pode pagar até US$ 1.449 no exterior.

Como o dólar está ainda mais caro que em 2017, não espere nenhuma pechincha quando eles chegarem ao Brasil. Será que um smartphone vai passar dos R$ 10 mil pela primeira vez?

iPhone XR

Quem não quiser gastar tanto dinheiro com um celular pode gastar um pouco menos com o iPhone XR, que custa US$ 749. Ele me lembra da época em que a Apple apresentou o iPhone 5c, trazendo várias características dos modelos mais caros, só que com um preço menor e um visual todo colorido, com versões preta, branca, azul, coral, amarela e vermelha.

E onde a Apple economizou? Primeiro, na tela: em vez de um painel OLED, temos um LCD de 6,1 polegadas com resolução menor (1792×828 pixels) e sem suporte à sensibilidade de pressão. Ou seja, nada de 3D Touch no iPhone XR.

Além disso, a câmera traseira tem apenas uma lente. As especificações (e provavelmente a qualidade de imagem) são as mesmas da câmera do iPhone XS, mas não é possível dar zoom óptico, nem fazer o efeito de desfoque de fundo por hardware. Em vez disso, a Apple criou um algoritmo que utiliza redes neurais para simular o modo retrato por software (como no Google Pixel), inclusive com o controle de profundidade.

O processador é o mesmo A12 Bionic que equipa os modelos mais caros, mas a Apple diminuiu a RAM de 4 GB para 3 GB. Ele também chega “só” a 256 GB de capacidade de armazenamento, em vez de 512 GB.

Quando chega?

O iPhone XS e o XS Max são os primeiros a serem lançados: nos Estados Unidos, ele começa a ser entregue aos compradores no dia 21 de setembro. A data no mercado brasileiro ainda não foi divulgada, mas a Apple tradicionalmente marca seus lançamentos para o final de outubro ou início de novembro.

Quem optar pelo iPhone XR precisa esperar mais: nos Estados Unidos, ele só desembarca no dia 26 de outubro. Com o atraso padrão, talvez não o vejamos em solo nacional neste ano.

Paulo Higa viajou para Cupertino, Estados Unidos, a convite da Apple.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Gabriel Naldis

Mimimi

paulo yan

Sonha

Jefferson Rodrigues

Eu acho que é porque teria mais comentários negativos que positivos.

Baidu

No Brasil, só dois tipos de pessoas compram iPhone: ricos bobos, à vista e endividados alienados da classe média falida que vive de aparências, sempre financiado.

Rafael Paiva

Até que enfim a Apple convidou um canal brasileiro especializado REALMENTE sério para cobrir o evento!

Helio Almeida

Estou com i8Plus e não sinto a menor vontade de mudar pra um modelo mais recente. Até me acostumaria com o notch, mas ia sentir muita falta do TouchID e o preço que eles pedem por tecnologias que não são essenciais é absurdo (3D Touch, lente tele-objetiva, OLED, FaceID etc.). A intenção é ficar mais dois anos com o i8Plus e só ai quebrar a cabeça decidindo o que fazer.

Fabio Santos

Thiago você está pensando como consumidor a Apple pensa como empresa se o X se mantivesse sendo fabricado iria ofuscar as vendas do Xs e Xs Max, o foco deles no momento para algo parecido.
Faz todo sentido manter o 7 e 8 pra quem quer algo lacrado saído da caixa a preço mais popular (aqui Eua claro), o xr este será no meu ver o mais amado e odiado, pois ficará para aquele que sonha com o Xs e XS Max mais tá meio apertado de finanças, mais quer novidades, ou se achar mais viável como já te citaram compra o X que tem muito estoque ainda é vai aproveitar bem a câmera no entender o X em estoque que inicialmente vai dar uma queda na venda de todos novos.

Daniel R. Pinheiro

Os comentários são desabilitados em todos os videos da Apple no YouTube...

Jefferson Rodrigues

Por que será que a Apple desabilitou os comentários nos vídeos dos novos iPhones?

Jefferson Rodrigues

A traseira do XR é bem mais bonita que a frontal. Que loucura! Kkkk

Sergio Monteiro

Eu ia comentar justamente isso kkkkkkkkkkkkk

TomadaMagica.Com.Br

Achei ele grande demais. Podiam fazem uma versão menor como era antes. daqui a pouco vira um tablet!

Cassio Neves

A Apple conseguiu retirar o ''gap'' que existia entre a sua linha top de linha (no qual o unico capaz de bater de frente com Pixel e S9/note9 era o X), e agora tem mais aparelhos que são bem relevantes.
Mas, como bem destacado pelo Higa, o problema continua sendo o preço. Fico triste de ver o nivel de preço alcançado pelas marcas. $1450 é irreal, nada justifica. Mas infelizmente tem quem compre.

Jorge Grey

Ainda Não Se Inscreveu Para Ganhar Seu iPhone X ? ACORDA, ROBIN !

Inscreva-se já: https://rebrand.ly/promocao...

Bil

Sem vontade de lacrar, informando justamente o que nós queremos saber.

Exibir mais comentários