Início » Jogos » IA do Google derrota jogadores profissionais de StarCraft

IA do Google derrota jogadores profissionais de StarCraft

A inteligência artificial foi treinada com base em reprises de jogadas realizadas por humanos.

Por
33 semanas atrás

Depois de conseguir sucesso em Pitfall, Dota 2, Quake III Arena e Mario, a inteligência artificial criada pela DeepMind, do Google e chamada de AlphaStar, conseguiu vencer dois jogadores profissionais de StarCraft 2: Grzegorz “MaNa” Komincz e Dario “TLO” Wünsch. A partida foi realizada sem qualquer restrição no mapa escolhido e com as mesmas regras de competições.

O desafio aconteceu em dezembro do ano passado, foi organizada pela Blizzard, empresa responsável pelo título e envolveu os dois jogadores, que fazem parte da Team Liquid. A derrota não foi tão simples, mas sim um 5 a 0.

A vitória é memorável pelo tempo de aprendizado da inteligência artificial, que sempre encontrou dificuldades para um game tão complexo quanto StarCraft, onde o jogador precisa coletar recursos, desenvolver tecnologias e criar um exército para atacar o inimigo. A parte de aprender as jogadas ocorreu com inúmeras reprises de partidas de várias equipes profissionais.

O passo seguinte envolveu uma divisão da AlphaStar para que pudesse jogar contra ela mesma e completar o treinamento. O que acelerou o aprendizado de máquina foi a capacidade do software entender o que se passa em todo o mapa, ao mesmo tempo – algo que humanos não conseguem.

Com o conhecimento acumulado, o AlphaStar começou a vencer a inteligência artificial do próprio game em 95% das partidas e o jogo estava configurado para a maior dificuldade possível.

O único porém é que StarCraft 2 conta com três raças e a DeepMind apenas ensinou a IA com uma delas, os Protoss e contra outro jogador que também joga com os Protoss. O treinamento também envolveu apenas um mapa e contra um oponente, em um game onde os mapas ditam as unidades que você precisa produzir – se é um mapa longo e com muitos obstáculos, unidades aéreas são necessárias.

De qualquer forma, já é um início e é bem promissor.

Com informações: TechCrunch.