Início » Telecomunicações » Elon Musk diz que satélites Starlink não atrapalharão astrônomos

Elon Musk diz que satélites Starlink não atrapalharão astrônomos

O dono da SpaceX respondeu às preocupações de astrônomos sobre a possível interferência dos satélites Starlink

Por
28/05/2019 às 18h04

A SpaceX lançou os 60 primeiros satélites Starlink na última sexta-feira (24). A empresa de Elon Musk quer lançar 12 mil satélites até 2024, mas está sendo questionada sobre a interferência que eles poderão ter sobre o trabalho de astrônomos.

Os profissionais querem entender, por exemplo, quanta luz será refletida nos satélites, especialmente quando milhares estiverem na ativa. Um exemplo da possível mudança foi mostrado em um vídeo com os primeiros deles já no espaço.

No Twitter, Elon Musk respondeu às preocupações e lembrou que os satélites ajudarão a levar internet para bilhões de pessoas economicamente desfavorecidas. “Dito isso, garantiremos que o Starlink não tenha efeito significativo nas descobertas em astronomia. Nós nos importamos muito com a ciência”.

“Já existem 4.900 satélites em órbita, que as pessoas notam aproximadamente 0% do tempo”, afirmou. “O Starlink não será visto por ninguém, a menos que você analise com muito cuidado, e terá impacto de aproximadamente 0% nos avanços em astronomia”.

Aparentemente, o brilho demonstrado no vídeo é atípico. Os equipamentos usaram seus propulsores e apontaram seus painéis para o Sol para ficarem menos visíveis. Um dos astrônomos preocupados com planos da SpaceX é Jonathan McDowell, do centro de astrofísica de Harvard-Smithsonian.

“Parece que uma vez que os Starlinks apontam seus paineis solares para o Sol apropriadamente, eles são significativamente mais fracos”, disse. Segundo ele, a luz passa de magnitude 2 para 5, num índice em que quanto menor o número mais brilhante o objeto.

“Isso ainda é mais brilhante do que esperávamos e ainda é um problema, mas é um pouco menos de um problema de ‘fogo no céu'”. O projeto da SpaceX é levar conexão de 1 Gb/s para áreas rurais. A primeira etapa, que será completada após seis lançamentos, atenderá o Norte dos Estados Unidos e o Canadá.

O planejamento prevê seis lançamentos até o fim do ano, mas previsões mais conservadores apontam para dois lançamentos nesse período. A cobertura global dos satélites Starlink será atingida somente depois de 24 lançamentos.

Elon Musk diz que satélites Starlink não atrapalharão astronômos

Com informações: SlashGear, Engadget.

Mais sobre: , ,