Início » Legislação » Governo pode aprovar imposto zero para eletrônicos importados

Governo pode aprovar imposto zero para eletrônicos importados

A importação de produtos com similares na indústria nacional também poderá ter alíquota zero

Victor Hugo Silva Por

O governo federal poderá publicar em breve uma resolução que zera alíquotas de importação para bens de capital, informática e telecomunicações. A medida da Câmara de Comércio Exterior (Camex) está pronta e aguarda apenas o aval do ministro da economia, Paulo Guedes.

A informação é da Folha de S.Paulo, que aponta um receio da equipe do presidente Jair Bolsonaro em publicar a resolução antes que a reforma da Previdência seja aprovada. Segundo o jornal, a avaliação é de que a mudança pode levar a uma perda de votos de parlamentares ligados à indústria nacional.

Niekverlaan / homem com smartphone na mão (detalhe) / Pixabay / melhores celulares até 1.000

Isso porque a redução das tarifas sobre itens importados fortaleceria a concorrência internacional. O plano do governo é mudar o regime de ex-tarifário, válido no Mercosul. Atualmente, ele permite zerar por até dois anos as alíquotas de importação de itens sem similares no mercado interno.

Com a mudança, itens como máquinas, equipamentos e insumos de tecnologia poderão ter imposto zero na importação mesmo se tiverem similares na indústria local. O Brasil conseguirá mudar o regime do ex-tarifário por conta de uma regra de exceção válida até 2021 no Mercosul.

Ela permite que cada país mude regras do bloco em seus acordos sem consultar os demais integrantes. Depois desse período, o governo brasileiro ainda precisará convencer os demais países a adotarem a nova medida oficialmente.

Hoje, as alíquotas de importação de itens sem similares no mercado interno são de 14%, para bens de capital, e de 16%, para informática e telecomunicações. De acordo com a Folha, a transição para a redução gradativa das alíquotas levará 15 anos.

Os impactos da medida foram analisados em estudo da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) da Presidência da República, ainda na gestão do ex-presidente Michel Temer. Em simulação com 57 setores da economia, concluiu-se que a abertura comercial terá seus prós e contras.

De acordo com o estudo, a medida levaria à redução de preços aos consumidores e tornaria as empresas brasileiras mais competitivas em exportações. Por outro lado, uma abertura generalizada causaria a perda de cerca de 3 milhões de empregos.

Mais sobre: ,

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

D' Carvalho
A relação é:Chile pode abrir mão (em parte) de fábricas em seu território e impostos, pois possui indústria de extração de cobre para cobrir os rombos.Austrália pode cobrar menos imposto no consumo pq lá eles retiram os impostos da renda.
Cassio Neves
Extremamente neutra não, mas até a Globo.com e o Estadão conseguem ser mais isentos de viés político que a folha de São Paulo, pra você ver o nível ridículo de jornalismo praticado por este jornal. Considerar qualquer informação dada por eles a respeito do governo como informação real e útil é ser no mínimo inocente, pra n dizer mal intencionado.
José Vieira
De novo:Qual a parte do:Com incentivos corretos, ou seja a desburocratização da nossa legislação, uma reforma tarifária decente, e uma visão mais ampla dos Estados sobre o processo de industrialização,VOCÊ, e apenas VOCÊ... não consegue entender?
Antony
Amiguinho, sua "argumentação" é de que o jornal não é uma fonte confiável porque é abertamente contra o governo. Nesse caso, podemos assumir então que antagonista, record, sbt, tia do zap, também não são fontes confiáveis pois são abertamente a favor do governo. Não existe essa mídia neutra que vc está citando
Antony
https://politica.estadao.co...Lembrando que ainda estamos em Julho
Qohen Leth
Filhote, não tenho culpa se teu argumento inicial foi falho.Mas não precisa ficar brabinho...Novamente:Traduzindo: teu argumento foi de que as indústrias produziriam aqui porque todo o custo da logística de importação é alto. Mas não leva em conta todo o custo de PRODUÇÃO no Brasil (custo este que também inclui parte do custo de logística de importação, assim como demonstrei).
Ednei P. de Melo
Vocês se esqueceram da alta carga tributária para se manter o emprego de carteira assinada... &;-D
Fio da Navalha
É pra glorificar de pé!
johndoe1981
Mas qual a relação com meu comentário?
D' Carvalho
Chile: mais de 50% do PIB Chileno vem da extração de cobre realizada por uma ESTATAL.Austrália: manda pra cadeia quem sonega um simples imposto de renda, aí tem espaço para tirar imposto sobre o consumo.
José Vieira
leia o que escrevi, rs...
Cassio Neves
sua ironia nada mais é que sua falta de argumentação plausivel sintetizada num comentárioDá um pouco de dó, mas não muita.
Buldego
Faz sentido.
Jorge Luis
perceba que no exemplo que dei existe concorrência. Não existe empresário bonzinho. Veja: nas últimas 2 semanas a gasolina perto da minha casa passou de 4,99 para 4,69. Você acha que o dono do posto acordou de bom humor e foi lá baixar o preço? Não. Foi por causa da concorrência que aconteceu por causa da diminuição do preço do petróleo.Já no seu exemplo não existe concorrência. Caso eu fosse dono de empresa de ônibus e pudesse dispensar o trocador, porque eu baixaria o preço da passagem se apenas eu tenho o direito de transporte coletivo?
José Vieira
OI? rs... Já percebi que discordas simplesmente por discordar, rs...Qual a parte do: Com incentivos corretos, ou seja a desburocratização da nossa legislação, uma reforma tarifária decente, e uma visão mais ampla dos Estados sobre o processo de industrialização, não ficou suficientemente claro?Mano, na boa... se for capaz de entender que produzindo localmente empresas usufruem de benefícios bem vantajosos, vais compreender o que estou dizendo... contudo, vejo que sozinho não conseguirá.Produzir em um país qualquer custa caro (mesmo na China, lá é apenas menos caro, é que acostumou-se a dar de barato que lá tudo é a preço de banana). Em média produzir no Brasil custa 23% mais que produzir nos Estados Unidos, são muitas as variáveis para se chegar no custo da produção relativa a um outro país, mas o valor dos salários, a alta do dólar e a baixa produtividade do trabalhador brasileiro oneram o processo sem sombra de dúvidas,No entanto, produzir aqui é estar mais perto de um mercado consumidor enorme, somos o que mais cresce no mundo, caminhamos para a 5ª posição já em 2030; ou seja, o momento de fincar pé por aqui é agora. Nosso deficit de produtividade pode ser corrigido, nossos custos de energia são mais baixos que o chinês, e uma reforma trabalhista que permita ao empregado escolher entre o excesso de proteção estatal (salvo as definidas constitucionalmente) ou a possibilidade de emprego formal diminuirá a distância para mercados mais maduros.Decisões assim são estudadas com esmero e atenção... A Huawei é um exemplo claro disso. Com tantas restrições na América ela virá com força para cá, isso trará outras gigantes, ninguém vai deixar um mercado desse tamanho nas mãos de uma concorrente. Empresas precisam de clientes, temos muitos. rs...Então, entenda, não é tão simples quanto você acha que é... é bobagem focar no meu argumento sem ter argumento nenhum a oferecer... parece criança, rs... Abraço!
johndoe1981
Que seja, o consumidor não é obrigado a pagar mais caro em produtos inferiored pra manter emprego de ninguém.
johndoe1981
Nãp é à toa, a Foice de SP recebeu milhões do PT pra fazer panfletagem pra Dilma, agora que perderam a boquinha estão com raivinha do governo atual.
Victor Hugo Lazari
Mas, para, não entendo tanto assim, porém, quando se diz: "Com a mudança, itens como máquinas, equipamentos e insumos de tecnologia poderão ter imposto zero na importação mesmo se tiverem similares na indústria local.", isso para o meu entendimento remete à, menos gastos para nós pessoas física e para as empresas que importam peças ou coisas do tipo para fabricação de algum produto.Nesse ponto, acredito sim que os impostos são um grande problema para o restante, porém, é impossível derrubar os valores de todos os impostos de uma só vez.Outro ponto, acredito que seja a cara de pau das montadoras. Ela ganham muito em cima de um carro. O valor cobrado pelo carro carro aqui começa pelo menos pelo o dobro cobrado fora do país.Acho que ambos os lados tem que sofrer ajustes.
Marcos
Basta ver a indústria automotiva saindo do país. Atualmente está mais barato importar carros da Argentina e até o México do que produzir no Brasil. Basta pegar dois exemplos simples de situações corriqueiras:1 - Fábrica da GM em Gravataí/RS: maior ICMS do país, a empresa já ameaçou sair fora e fabricar na Argentina2 - Ford: a Ford, apesar da atuação morna no país, possui mais processos trabalhistas no Brasil do que no resto do mundo somado. Isso contando que a Ford NUNCA atrasou salários ou deixou de cumprir a legislação trabalhista.Essa semana fecharam três fábricas aqui no RS, fábricas grandes: Nestlé, Duratex (fabricante da Deca) e uma metalúrgica que fornecia para a Duratex. Simplesmente por conta da alta carga tributária.
Marcos
Se produzir fora do país, arcando com os custos de logística, desembaraço aduaneiro e distribuição ainda é mais barato que produzir aqui, então o problema é outro...
Qohen Leth
O frete é grátis? O seguro da carga até o porto é grátis? O custo de estocagem é um presente? O transporte e o seguro da carga dentro do país é custo zero?Frete também é pago por indústrias nacionais.Seguro de carga, estocagem, transporte também são pagos por indústrias nacionais.Produzir aqui também tem grandes custos, especialmente trabalhistas.Não esquece que um indústria, qualquer que seja ela, depende de ENERGIA ELÉTRICA, GASOLINA e demais insumos e infraestrutura decentes e\ou baratos que este país não tem!Não é só montar um barracão e... "uh, beleza, indústria nacional! UHU!"Traduzindo: teu argumento foi de que as indústrias produziriam aqui porque todo o custo da logística de importação é alto. Mas não leva em conta todo o custo de PRODUÇÃO no Brasil (custo este que também inclui parte do custo de logística de importação, assim como demonstrei).
Qohen Leth
????
Leonardo
Isso o Paulo Guedes vê como jogar a industria brasileira nas covas dos leões, ou seja "INSTINTO DE SOBREVIVÊNCIA" ou faça algo para bater com o concorrente ou fica de fora do mercado, hoje as grandes empresas tem essa capacidade, mas estão em zona de conforto pelo proteção nacional, entende?
Carlin
Vamos acabar com a prematura industria local? Ta okey!Sem condições um negocio desses, não estou fechando os olhos pra tarifas que o país cobra, são altas sim, mas a saída não pode ser abrir as portas e deixar investimentos estrangeiros irem embora! Se antes alguma fabricante via a necessidade de fabricar seus produtos no país, gerando assim emprego e renda com a aprovação dessa medita não teria sentido a fabricante ter todo esse trabalho, já que exportar o produto seria mais simples e fácil do que abrir fabrica e montar uma operação local! Existem outras formas de reduzir os preços, e com toda certeza a mais estupida e irresponsável dela é fortalecer os estrangeiros em detrimento do mercado nacional!
João
Não. Ele quer produto de qualidade pelo mesmo preço dos inferiores daqui que tem redução de impostos. Ou melhoram os produtos ou vão a falência. Evolução básica da indústria.
Marcos Kalil Filho
Inacreditável vocês colocarem só na última linha a redução de empregos
zephyr1an
cara, que "raciocínio" mais primário esse de que a esquerda "odeia" empresário...papo de liberteen
zephyr1an
nossa, como é que ninguém pensou nisso antes ???
Ter emprego na area de tecnologia gera uma reputação,e não só P&D. Em fabricas ja existem P&D mesmo que seja pequena. O governo nao quer só empresa pra cuidar de burocracia aduaneira e logística. Essa é a logica.
Drax
A falha de são paulo tem mais credibilidade
Drax
Exatamente, com diversas outras medidas concomitantes, como reformas na legislação, melhora na logística e etc.
Buldego
Não é questão de torcer contra. É questão de desconfiar desse governo.
Buldego
Exatamente.
Drax
A notícia fala: "A medida da Câmara de Comércio Exterior (Camex) está pronta e aguarda apenas o aval do ministro da economia, Paulo Guedes."
José Vieira
Mas quem disse que o emprego deve ser criado na área de tecnologia? O que gera empregos na área de tecnologia é investimento em P&D, de empresas preferencialmente. Sem um pólo tecnológico fica mais difícil, né?Ademais só expliquei alguns motivos para as empresas produzirem aqui ao invés de exportar para cá. Alguém não conseguiu entender isso? Pqp... Tá foda!
Drax
Veja bem. A notícia fala tão somente na redução dos tributos para importação. Não fala nada sobre "incentivos corretos, ou seja a desburocratização da nossa legislação, uma reforma tarifária decente, e uma visão mais ampla dos Estados sobre o processo de industrialização..."Se falasse minha opinião seria outra.Além disso, nem expressei minha opinião. Comentei que sou a favor da abertura de mercado e maior liberdade econômica, mas para chegarmos a esse ponto devemos implementar outras medidas, como as que você citou
Drax
Isso sem considerar que vai impactar na nossa balança comercial
Buldego
Tipo um dos motivos de passagem de ônibus ser cara pq tinha o trocador.Só que não.
Os itens que vc citou nao geram emprego na area tecnologica. Nao da pra ignorar isso...
Paquito78
Hahahaha
Pereira
Claro que você não é obrigado. Pode comprar pagando o imposto de importação ou comprando fora e sonegando, é bem simples na verdade.
Pereira
O lance é que torcer ou não não faz a maior diferença. "Se conseguirmos 100 milhões de torcidas contra o governo então o atual governo vai falhar"Uma coisa é você torcer contra, outra é saber que o governo vai fazer muita merda.O cara vai comer comida envenenada, mas pelo menos o iPhone dele vai vir sem imposto de importação.
Gabriel Castro
ou n, ai vem outro, pega o bonde ja fluindo e espera acontecer a magica
Magnosama
De onde saiu esse numero de 3 mi de empregos perdidos.Isso é absurdo, tsc...
uB.
Na boa... pode n ser vc, mas geral tá torcendo contra sim! Quer mais q o governo exploda o Brasil pra postar nos grupos: eu avisei!O povo é orgulhoso e n dá o braço a torcer, ainda mais quando envolve política.
Marcos Vinícius
Não se iludam, o governo pode ser cheio de boas intenções mas nossos parlamentares são uma vergonha, vai ser igual a história do leite. Esse é o Brasil.
Yago Oliveira
É isso que é uma merda. Nego com essa mania de alargar as coisas. Aí o cara seguinte simplesmente muda de novo...
José Vieira
Como assim sem custo adicional? rs... O frete é grátis? O seguro da carga até o porto é grátis? O custo de estocagem é um presente? O transporte e o seguro da carga dentro do país é custo zero? O pagamento de dividendos aos importadores e as taxas de desembaraçamento da carga agora serão gratuitos? rs... Cara, entenda, o custo Brasil não se resume ao imposto de importação, rs... é por isso que o que é importado legalmente é tão caro.
Chrys
Ninguém disse que vai ser de uma hora pra outra... pelo contrário, esses processos demoram anos pra surtir algum efeito prático. Mas é preciso começar de algum ponto.
Antony
É, eu recebi no zap que vai criar empregos na vdd
Antony
Agora me explica porque uma empresa produziria aqui, se ela pode produzir em algum outro local com mão de obra e infraestrutura bem mais baratas, e depois vender aqui sem custo adicional?
Cassio Neves
"Segundo a Folha". Já deveria ter parado de ler nesse ponto. Folha de São Paulo não é uma fonte de noticias confiáveis no que tange ao governo, pois é parcial em suas matérias e abertamente contra o governo.Seria interessante contar com uma fonte mais neutra para uma informação mais real e precisa
José Vieira
Por qual motivo haveria redução de emprego aqui? esse é um argumento da nossa indústria nacional... Com incentivos corretos, ou seja a desburocratização da nossa legislação, uma reforma tarifária decente, e uma visão mais ampla dos Estados sobre o processo de industrialização, empresas podem vir produzir aqui, ao invés de exportar para cá, e continuar pagando alíquotas estaduais onerosas, esses impostos de que tratam a matéria são apenas federais. Essa queda de tarifação também atingirá componentes, ou seja, montar tvs, computadores, notebooks e celulares ficará mais barato.
Jorge Luis
é complicado isso. Certamente pagamos mais caro ainda na gasolina porque é proibido funcionar posto sem frentista. Para garantir o emprego de alguns todos pagam mais caro. Não é simples resolver isso.
P. Herrera
Sinceramente? Acho que não vão aprovar. Eu só lembro daquele rolo com a importação de leite.
johndoe1981
Indústria nacional é a cabeça do meu pé. Não sou obrigado a pagar mais caro em produtos inferiores aos importados pra garantir emprego de ninguém, toda vez que falam em reduzir tarefas de importação vem esse choro desses empresários acomodados que não querem aumentar a competitividade dos produtos nacionais.Chile e Austrália não tem uma fábrica sequer de automóveis e mesmo assim os carros vendidos lá são bem mais baratos e melhores que os vendidos aqui.
Drax
Concordo com tudo. O problema é que tudo isso leva tempo, e zerar o imposto de uma hora pra outra pode não ser tão bom.Ressalto que defendo a abertura do mercado, apenas busco analisar as consequências que podem ter dependendo de como essa abertura ocorrer.
FastSloth87
É só diminuir a burocracia, reduzir os impostos e qualificar a mão de obra que as empresas começam a produzir localmente.
Jarbas Coqueiro
Não é torcer contra, é aceitar a realidade de que não irão fazer
Wellington Gabriel de Borba
Vai ser igual a redução do Imposto de Renda, vão falar, falar, falar e no final não vai fazer nada.
Drax
O problema não é a indústria nacional. Muitas indústrias de outros países produzem aqui. Com a abertura podem parar de produzir aqui e somente importar.
Drax
O único contra será a redução de empregos. Nossa situação já não é das melhores...
Animal
"redução gradativa das alíquotas levará 15 anos." até lá o novo governo muda tudo ....conhecendo o Brasil já sabemos no que vai dar.
Marcelo Neri
Exatamente, defendem a indústria nacional, mas consomem importados! rs...
Gustavo Hofer
isso é uma forma de pressionar que a reforma da previdência seja aprovada logo pois virá em forma de PLC que pode revogada a qualquer momento depois de 90 dias que entrou em vigor
Franco Luiz
Pros que torcem contra o governo atual https://uploads.disquscdn.c...
José Vieira
Bingo!!!
Chrys
Kkkkk, aí você pergunta pra eles "ei, mas quais produtos de tecnologia de marcas nacionais você usa?", e o cara tem tudo de empresas externas... celular da Apple ou da Samsung, pc da Lenovo com placa da Nvidia, tv da LG, etc etc. quem defende isso é hipócrita.
Dayman Novaes
Tem gente que gosta de defender empresário e falar "mas e a indústria nacional?"
Leandro Gonçalves
Ahh mas a indústria nacional vai ser prejudicada...De fato,pode prejudicar ...Mas e até agora? Aproveitaram as condições propícias para o desenvolvimento da indústria nacional? NÃO!!Portanto, tô nem vendo mais,esse país não tem mais jeito...Se for pra me beneficiar como consumidor ,QUE VENHA!! Não tenho condições de viajar para o exterior para não ser extorquido. Agora tomara que o empresariado brasileiro e seu modos operandi focado apenas em nos fazer de troxa com o eterno discurso do custo Brasil ( que de fato,existe) coloque a redução do imposto na prática para o consumidor final. Sinceramente, não tenho tanta fé nisso...
Chrys
Exatamente. Perceba que se há uma crescente demanda de produtos externos, isso acontece pois os produtos nacionais são de baixa qualidade, ou são vendidos por preços abusivos, que mesmo importando com taxas e tudo mais, sai bem mais barato.Nada melhor que a concorrência externa no mercado interno, pra fazer o interno tremer das pernas e começar a correr atrás do prejuízo com serviços e produtos de melhor qualidade pra buscar de volta o consumidor que prefere importar.
Alisson Santos
Acredite ou não, reduzindo impostos de importação de eletrônicos o governo poderia até conseguir arrecadar mais. Eu explico: muitos itens produzidos lá fora comprados no Brasil são importados sem intermédio da Receita Federal. Sabe, aquela placa-mãe sem manual em português, aquele console mais barato que o oficial, etc. Se estes produtos tiverem tarifa reduzida ou zerada, conseguiriam fazer frente aos preços daquele marketplace chinês que a gente adora. A ilegalidade seria diminuída.
Wendel Schelhan
Pois é, pessoal adora reclamar da "perda de empregos", mas pagar uma pessoa pra digitar o comentário, outra pra revisar e outra pra clicar no botão de envio ninguém quer. A perda econômica é muito maior que o ganho oriundo da geração desses empregos artificiais.
Victor Hugo Lazari
Por outro lado, uma abertura generalizada causaria a perda de cerca de 3 milhões de empregosBasta a indústria brasileira melhorar a qualidade dos eletrônicos e não teríamos que comprar produtos que são apenas vendidos lá fora e também o preço. Com isso, melhora a venda deles e ninguém perde o emprego.
Chrys
Prepara que vai vir gente criticando já já.