Início » Negócios » Mastercard e Visa estariam repensando apoio à criptomoeda Libra

Mastercard e Visa estariam repensando apoio à criptomoeda Libra

Seria um baque e tanto: Mastercard e Visa estão entre as maiores empresas do mundo no setor financeiro

Por
02/10/2019 às 16h49

Quando o Facebook revelou a criptomoeda Libra, vários nomes de peso foram anunciados como parceiros da iniciativa. Entre eles estão duas gigantes do setor financeiro: Mastercard e Visa. Mas essa parceria pode não ir muito longe: ambas as companhias estariam cogitando pular fora do projeto.

Libra Association

A informação vem do Wall Street Journal, que afirma ter ouvido fontes próximas às duas companhias. De acordo com o veículo, Mastercard e Visa estariam repensando a sua participação no projeto por conta da resistência que o Libra vem enfrentando, sobretudo no âmbito regulatório.

Um exemplo vem da França que, recentemente, defendeu a proibição da criptomoeda em toda a União Europeia — o plano do Facebook é lançar o Libra globalmente até junho de 2020.

O plano original prevê ainda que, como membros da Libra Association, Mastercard e Visa contribuam com o desenvolvimento do sistema de pagamentos da criptomoeda. Como esse é um assunto que as duas companhias dominam, a decisão de abandonar o projeto poderia resultar em um atraso expressivo no lançamento da moeda digital.

Na verdade, o atraso é uma possibilidade que vem ganhando força. Embora o Facebook não confirme, fala-se nos bastidores que a companhia estaria considerando adiar o lançamento do Libra por conta das questões regulatórias levantadas em várias partes do mundo.

Visa e Mastercard foram procuradas, mas não se pronunciaram sobre o assunto, o que não surpreende: as duas companhias têm evitado comentar a respeito do Libra.

Membros da Associação Libra

Já David Marcus, executivo do Facebook que figura como um dos criadores do Libra, usou o Twitter para comentar a reportagem do Wall Street Journal. Em uma das mensagens, ele diz (em tradução livre):

“Uma mudança dessa magnitude é difícil e requer coragem — será uma longa jornada. Para o Libra ter sucesso, é preciso comprometimento dos membros e, embora eu não tenha conhecimento sobre organizações específicas que não queiram avançar [no projeto], o compromisso com a missão é mais importante do que qualquer outra coisa”.

Marcus também destacou que os primeiros apoiadores oficiais do Libra serão confirmados em breve — membros da Libra Association devem se reunir no dia 14, em Genebra, para revisar o estatuto da entidade e criar um conselho de administração.