Tecnoblog
Início » Demais assuntos » Elon Musk começa a ser julgado por ofender mergulhador de resgate na Tailândia

Elon Musk começa a ser julgado por ofender mergulhador de resgate na Tailândia

Elon Musk insultou Vernon Unsworth, mergulhador do resgate dos garotos presos em caverna

Uma antiga frase diz que você não deve responder nada quando estiver irritado. Se Elon Musk tivesse seguido essa recomendação, provavelmente não teria tido que dar explicações em um tribunal: o líder da Tesla e SpaceX está sendo processado por chamar um homem de “pedófilo” sem ao menos conhecê-lo.

Para ser mais claro, Musk está sendo acusado de difamar Vernon Unsworth. É provável que você não conheça esse homem, mas ele foi um elemento importantíssimo para resolver um dos acontecimentos mais dramáticos de 2018: o resgaste dos 12 garotos que ficaram presos em uma caverna na Tailândia por mais de duas semanas.

Pomo da discórdia: a cápsula submarina

A história teve final feliz. Todos os 12 menores e o técnico de futebol que estava junto deles foram encontrados pelos mergulhadores com vida. Mas, antes disso, o incidente ganhou enorme repercussão. Discussões e ideias para a realização do resgate surgiam em todas as partes do mundo.

Não era por acaso. A situação dos garotos e do técnico se tornava mais crítica à medida que os dias passavam. Uma extensa operação de resgate foi montada, mas não era fácil chegar até eles. O acesso à caverna estava alagado, aparentemente, por conta de uma tromba d’água que invadiu o local rapidamente.

A comoção em torno do caso era enorme. Parecia que ninguém tinha preparo para conduzir uma operação tão delicada. Por isso, a decisão de Elon Musk chamou atenção rapidamente: no dia 5 de julho — os garotos entraram na caverna em 23 de junho —, o empresário disse no Twitter que havia acionado engenheiros da SpaceX e da Boring Company para ajudar no resgate.

Enquanto isso, outra equipe que trabalhava para as empresas de Musk criava um “minisubmarino”: a ideia consistiu em transformar um tubo de oxigênio líquido usado nos foguetes Falcon em uma cápsula para transportar os jovens para fora da caverna. Dá para dizer que a confusão começa aqui.

A capsula da discórdia

Tweetando de cabeça quente

Em questão de dias, a tal cápsula submarina ficou pronta. De acordo com Musk, ela era capaz de transportar uma pessoa por vez e, ao mesmo tempo, tinha tamanho compacto o suficiente para permitir a sua movimentação debaixo d’água. O plano consistia em fazer os garotos serem colocados um a um dentro do equipamento que, por sua vez, seria puxado pelos mergulhadores.

Mas a cápsula não chegou a ser usada. Longe disso: quando questionado sobre o equipamento pela CNN, Vernon Unsworth, um dos mergulhadores que participaram do resgate dos garotos, disse que “não havia nenhuma chance de a cápsula funcionar”. Para ele, não seria possível manobrar o equipamento em determinados pontos do trajeto percorrido pelos socorristas.

Unsworth terminou a sua declaração dizendo que a cápsula submarina não passava de uma jogada publicitária. Quando soube da declaração, Elon Musk ficou uma fera: em um tweet, o empresário chamou Unsworth de “pedófilo” (pedo guy) e prometeu liberar um vídeo para provar que a cápsula funcionava.

Não pegou bem, tanto que, dois dias depois, Musk apagou a mensagem do Twitter e se desculpou pela insulto. Porém, meses depois, o empresário voltou a insinuar que Vernon Unsworth era pedófilo em um e-mail enviado ao BuzzFeed que deixava transparecer a sua irritação sobre o assunto.

Elon Musk vai para o tribunal

Vernon Unsworth não decidiu processar Elon Musk logo após ser insultado. Talvez o assunto teria morrido ali se o empresário tivesse deixado o desentendimento no passado. Mas não deixou: Musk chegou até a contratar um detetive para investigar o passado do mergulhador.

Não por menos, Unsworth acusa Musk não só de difamação por tê-lo ofendido publicamente, mas também de ter tentado — sem sucesso — montar provas contra ele. Não teria como evitar que a briga fosse parar nas esferas judiciais.

A primeira audiência aconteceu na última terça-feira (3) em um tribunal de Los Angeles e durou três horas e meia, aproximadamente — uma tortura para Elon Musk, afinal, ele tem enorme aversão a procedimentos burocráticos.

Musk não negou ter passado dos limites, mas a sua defesa esteve quase que inteiramente focada em minimizar as suas mensagens. Em uma de suas respostas diante do juiz, o empresário disse que Unsworth o insultou e, por isso, revidou com outra ofensa. “Este é o caso de uma briga entre dois homens, com insultos levando a outros insultos”, disse Alex Spiro, advogado de Musk.

Vernon Unsworth

Também houve uma esforço da defesa para indicar que, ao chamar Unsworth de “pedo guy”, Musk quis dizer que o mergulhador era uma “pessoa assustadora” (creepy guy).

Nesse sentido, o empresário declarou que “não acredita que ele [Unsworth] quis literalmente me sodomizar com um submarino” — à época do resgate, o mergulhador disse para Musk “enfiar o submarino onde dói”. “Assim como eu não quis dizer, literalmente, que ele era um pedófilo”, continuou Elon Musk.

Mas esse foi só o começo da disputa. Audiências sobre o caso continuarão sendo realizadas no decorrer dos próximos dias.

Independentemente do resultado, uma coisa é certa: Musk não precisava ter carimbado a sua trajetória com uma passagem tão vergonhosa.

Com informações: Mashable, BBC.

Comentários da Comunidade

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação