Início » Brasil » Anonymous pode ser investigado por expor dados de Bolsonaro e ministros

Anonymous pode ser investigado por expor dados de Bolsonaro e ministros

Conta no Twitter "vazou" dados pessoais do presidente Jair Bolsonaro, dos filhos e de ministros; PGR avalia se abre investigação

Felipe Ventura Por

Na noite desta segunda-feira (1º), o grupo hacker Anonymous expôs dados pessoais do presidente Jair Bolsonaro, dos filhos Flavio, Eduardo e Carlos, dos ministros Abraham Weintraub e Damares Alves, entre outros. A PGR (Procuradoria-Geral da República) vai avaliar se abre uma investigação sobre o caso, mesmo que parte da informações seja de domínio público.

Anonymous

Foto por Phi Requiem/Flickr

Alguns dos dados “vazados” estão no Google

A conta @AnonymouBrasil, já suspensa pelo Twitter, divulgou links para arquivos no Pastebin com informações como CPF, RG, título de eleitor, número de celular, endereço de e-mail, endereço físico, bens declarados, score do Cadastro Positivo e dívidas registradas.

No entanto, boa parte desses dados pode ser obtida facilmente na internet. O site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) tem uma lista dos bens declarados de todo candidato à eleição — esta é a página sobre o presidente.

Além disso, o endereço físico e CPF de Bolsonaro, de seus ministros e de seus apoiadores estão em processos judiciais e administrativos que aparecem na primeira página de resultados do Google. É o caso do empresário Luciano Hang, por exemplo:

CPF de Luciano Hang no Google

Ainda assim, segundo a Veja, a PGR vai analisar nesta terça-feira se abre uma investigação para apurar os dados expostos no Twitter.

O deputado estadual Douglas Garcia, por sua vez, acabou confirmando que as informações são mesmo legítimas: ele alegou que a divulgação dos dados foi “criminosa”, e prometeu ir à delegacia fazer um boletim de ocorrência.

Algumas horas antes, Garcia pediu aos seguidores do Twitter que enviassem provas contra pessoas autodenominadas “antifascistas”, incluindo nome completo, para seu endereço de e-mail da Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo).

O Anonymous teve como alvo:

  • Jair Bolsonaro, presidente (sem partido);
  • Eduardo Bolsonaro, deputado federal (PSL-SP);
  • Flávio Bolsonaro, senador (Republicanos-RJ);
  • Carlos Bolsonaro, vereador (PSC-RJ);
  • Abraham Weintraub, ministro da Educação, e sua esposa Daniela Weintraub;
  • Damares Alves, ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos;
  • Douglas Garcia, deputado estadual (PSC-SP);
  • Luciano Hang, empresário.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
8 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Matt (@hadtohear)

A molecada que quer pagar de “hacker” pegando dados do cadsus e colocando no twitter como se fosse “vazamento”. O anonymous já foi melhor

Thiago Calazans (@calazans)

Às vezes nem são os originais mesmo hein, sei não…

Mas a ironia com o Douglas Garcia foi maravilhosa

image466×582 82.2 KB

Tech Nerd 🤓 (@technerd)

Hipocrisia né?

Mas isso é rotina dessa gente. As leis e a CF só servem quando convém, caso contrário esquecem completamente.

@LeandroCSC

Que decepção! Eu pensei que ia sair algo do tipo: dinheiro desviado cai na conta bancária do presidente ou dos seus . Pra derrubar o Bolsonaro e mudar minimamente a mentalidade da seita bolsonarista é preciso bem mais do que isso. Mostrar que a mamata ainda é real, como mostra o gasto de R$ 56 mil em combustível é muito pouco !! Chegamos em um ponto onde pequenas corrupções são ignoradas por ambas as correntes extremistas hoje no Brasil. Resumindo : não vai dar em nada. Apenas gritaria na web que no fim pode favorecer mais do que denegrir a imagem pessoal do presidente. A esquerda segue mais desarticulada do que nunca.

Giovani (@Giovani)

Não vai acontecer nada, foi so hype, maioria ABSOLUTA dos dados são públicos …

Eu (@Keaton)

Olha só qual site tem esses dados…
804×986 71.5 KB
Edit: o de cima também é do governo…

Os lesados que fizeram ambos sistemas nem se deram ao trabalho de criar um robots.txt

VaGNaroK Mist (@VaGNaroK_Mist)

Com haddad estaria muito melhor as coisas no nosso país (a propósito ele foi condenado em 2019 por falsidade ideológica por 4 anos, mas responde em liberdade) https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2019/08/20/justica-eleitoral-condena-fernando-haddad-por-falsidade-ideologica.htm , um cara colocado por nada menos que lula (que na época estava preso), e colocando mais colegas do pt como ministros, é claro que nosso país estaria melhor com eles… sem dúvidas.