Início » Celular » Google diz que Android 10 é a versão que teve adoção mais rápida

Google diz que Android 10 é a versão que teve adoção mais rápida

Android 10 superou ritmo de adoção do Android 9 Pie, versão que até então registrava a aceitação mais rápida

Emerson Alecrim Por

Das críticas que o Google recebe com relação ao Android, a fragmentação de versões do sistema operacional é uma das mais recorrentes. Mas, com o lançamento do Android 10, a situação melhorou consideravelmente: o Google afirma que esta é a versão que teve a adoção em massa mais rápida em toda a história da plataforma.

Android

O Android 10 foi anunciado oficialmente em setembro de 2019. Cinco meses após o lançamento, essa versão já estava presente em cerca de 100 milhões de dispositivos, número que a fez ter adoção 28% mais rápida que a do Android 9 Pie — até então, a versão que tinha levado menos tempo para se tornar popular.

Para o Google, três fatores contribuíram para a rápida aceitação do Android 10: o Project Treble, o Project Mainline e as GSIs.

Anunciado em 2017, o Project Treble é um programa que permite ao fabricante disponibilizar atualizações de sistema sem se preocupar com drivers e outros aspectos relacionados ao hardware — este trabalho é conduzido por companhias como Qualcomm e MediaTek, o que permite que updates sejam liberados mais rapidamente.

Adoção do Android

Por sua vez, o Project Mainline surgiu junto ao Android 10 e possibilita que atualizações de segurança e privacidade sejam lançadas por meio da Google Play Store. Essa abordagem não contribui diretamente com a adoção do Android 10, mas tem sua participação nisso por tornar a versão atraente por conta do consequente reforço de segurança.

Finalmente, as GSIs (sigla em inglês para Imagem Genérica de Sistema) correspondem a versões puras do Android (sem nenhum tipo de modificação) vindas diretamente do AOSP (Android Open Source Project).

Graças a elas, fabricantes podem testar mais facilmente o Android, tanto para lançamento de celulares quanto para atualização do sistema operacional, afinal, as GSIs são desenvolvidas para funcionar com qualquer dispositivo compatível com o Project Treble.

Android 10

Outro fator que pode ter contribuído para a rápida penetração do Android 10 no mercado é a exigência dessa versão em celulares lançados a partir de 31 de janeiro de 2020.

Provavelmente, a fragmentação do Android nunca deixará de existir e o Google sabe disso. Os esforços da companhia se concentram, portanto, em acelerar ao máximo a aceitação da versão atual da plataforma. Não por acaso, a companhia já deixou claro que pretende fazer o Android 11 ter adoção ainda mais rápida que a do Android 10.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
7 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Jefferson Rodrigues (@Jefferson_Rodrigues)

A Google deveria ser radical em relação à fragmentação do Android. Ela poderia liberar o Android só para aparelhos que vão ser atualizados mais de 2 vezes. Falta radicalização!

Bruno Rocca (@Bruno_Rocca)

As fabricantes demoram demais pra atualizar… tem smartphone que tá recebendo o android 10 depois da metade do ano… asus, samsung, lg, vários…

imhotep (@imhotep)

Eu bloqueei a atualização para Android 10 no meu aparelho.
Pra mim, em time q está ganhando não se mexe.
Não tive boas experiências com atualizações de Android, deixando o aparelho lento ou bugado, mesmo fazendo reset de fábrica.

@ksio89

Meu Moto G6 Plus, que vai permanecer no Android 9.0, chora de desgosto da Motorola. Embora exista uma penca de ROMs custom do Android 10 disponíveis no XDA, nem de longe têm a estabilidade do firmware stock. Há inúmeros bugs relatados pelos usuários que não sei se compensa instalar só pra ter a versão mais recente do SO do robozinho, uma pena.

Mas poderia ser pior, poderia ser um aparelho com chip MediaTek, que não veria nem atualização nem oficial e nem ROM custom, estável ou não.

Alex (@wuhkuh)

Infelizmente meu Mi A2 vai morrer no 10 mas foi bastante atualizado, algo raro no mundo Android.
Como disse um rapaz acima, o Google deveria começar a exigir que as fabricantes atualizem de uma a duas vezes todos os celulares, claro, levando em consideração o tipo, low, mid ou high, dessa forma poderia ao menos manter a fragmentação apenas entres duas gerações e não várias, como acontece agora

Bruno Who? (@brunossn)

6 meses pra chegar em aproximadamente 5% dos aparelhos do mundo, e comemoram como recorde.

Poxa Google, você já foi melhor.