Início » Internet » Twitter: mais de mil pessoas tinham acesso à ferramenta usada em ataque

Twitter: mais de mil pessoas tinham acesso à ferramenta usada em ataque

Ex-funcionários do Twitter dizem que mais de 1.000 pessoas tinham acesso à ferramenta que ajudou em ataque hacker

Bruno Gall De Blasi Por

Mais de 1.000 pessoas tinham acesso à ferramenta que possibilitou as invasões de perfis do Twitter. As informações partem de dois ex-funcionários da empresa à Reuters. Segundo a rede social, 130 contas foram alvos dos ataques movidos por hackers na semana passada. A companhia e o FBI investigam o caso.

Twitter

Os relatos foram apresentados pela agência de notícias nesta quinta-feira (23). De acordo com os ex-funcionários do Twitter, mais de mil pessoas tinham acesso aos sistemas internos no começo de 2020, entre elas funcionários e prestadores de serviços, que permitem alterar as configurações e o controle de contas da rede social.

As revelações dão uma nova luz sobre os incidentes da semana passada. No último dia 15, o Twitter admitiu, após investigações internas, que os invasores utilizaram uma ferramenta interna da rede social para os ataques, cujo acesso foi obtido pelos hackers a partir de golpes de engenharia social.

À Reuters, especialistas explicam que as companhias devem reforçar o controle e a divisão de permissões em sistemas a fim de evitar incidentes de segurança, como John Stewart, ex-diretor de segurança da Cisco. A opinião é compartilhada por Edward Amoroso, ex-diretor de segurança da AT&T.

O Twitter sofreu um ataque sem precedentes na semana passada. No último dia 15, fraudes envolvendo bitcoins foram publicadas em perfis verificados de personalidades públicas, como Bill Gates Barack Obama e Elon Musk, e de empresas, como a Apple. Ao todo, 130 contas foram alvos dos hackers, segundo a rede social.

Dados de oito contas sem verificação foram baixadas por hackers a partir da ferramenta “Seus dados do Twitter”. Além disso, os invasores tiveram acesso à caixa de entrada de mensagens diretas (DMs) de 36 perfis, incluindo uma autoridade pública da Holanda. O incidente está sendo investigado pelo FBI.

O Twitter não se manifestou sobre as declarações dos ex-funcionários.

Com informações: Reuters

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
2 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Daniel Ribeiro (@danarrib)

A maior implicação disso, na minha opinião é a seguinte:

Algum perfil MUITO famoso faz um Tweet revelando alguma notícia bombástica, alguma coisa que tem grande impacto para uma grande quantidade de pessoas.

Depois de algumas horas a mesma conta vem a público e diz “Eu nunca fiz esse Tweet, provavelmente foi alguém lá no Twitter fazendo mer**.”

Isso ai vai virar a muleta de muita gente.