Início » Celular » Google tenta destacar Assistente no lugar da Bixby em celulares Samsung

Google tenta destacar Assistente no lugar da Bixby em celulares Samsung

Google busca acordo com Samsung para destacar Google Assistente e Play Store em celulares da marca sul-coreana com Android

Bruno Gall De Blasi Por

O Google busca um acordo com a Samsung para conquistar mais espaço aos seus serviços em smartphones da marca sul-coreana com Android. Segundo a Bloomberg nesta quarta-feira (29), a gigante de buscas pretende destacar o Google Assistente e Play Store no lugar da Bixby e Galaxy Store em celulares Samsung Galaxy.

Google tenta destacar Google Assistente no lugar da Bixby em celulares Samsung Galaxy

Mesmo com Android e serviços do Google pré-instalados, a Samsung busca promover suas próprias soluções, como a assistente virtual Bixby e a loja de apps Galaxy Store, em seus telefones. E é justamente neste espaço que a companhia norte-americana pretende se inserir, ao expandir sua presença em celulares da fabricante sul-coreana.

As negociações envolvem a promoção tanto do Google Assistente quanto da Google Play Store. A expectativa é que o acordo leve mais usuários às plataformas da empresa. A Samsung, vale lembrar, é a fabricante que mais vendeu celulares no mundo no primeiro trimestre de 2020, segundo a consultoria Gartner.

Ao site especializado, a Samsung afirma que se mantém comprometida com o seu próprio ecossistema e serviços desenvolvidos pela companhia. “Ao mesmo tempo, a Samsung trabalha em estreita colaboração com o Google e outros parceiros para oferecer as melhores experiências móveis para nossos usuários”, explica a empresa.

“Como todos os fabricantes de dispositivos Android, a Samsung é livre para criar sua própria loja de apps e assistente digital. Esse é um dos grandes recursos da plataforma Android. E enquanto conversamos regularmente com os parceiros sobre maneiras de melhorar a experiência do usuário, não temos planos de mudar isso”, disse o Google.

Esta, porém, não é a primeira vez que se fala sobre um acordo da companhia para promover seus serviços em smartphones. Em 2014, o Google pagou US$ 1 bilhão à Apple para se manter como o mecanismo de busca padrão do iPhone (iOS). De acordo com a Bloomberg, os pagamentos bilionários anuais continuam.

Com informações: Bloomberg e The Verge

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
5 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

² (@centauro)

Pagando bem, que mal tem, né?

@Banana_Phone

Eu não gosto de nenhum, prefiro o Google Now.

Felipe Insfran (@felipous)

Google Now e Google Assistente não são a mesma coisa?

@Banana_Phone

Não. O Google Now é o aplicativo do Google, que tem vários cards e também responde a comandos de voz, mas como eu raramente uso comandos de voz, prefiro ele.
O Google Now também é mais sério, ele não faz piadas e é mais limitado para comandos de voz, pois o Google está focado no Assistant e praticamente abandonou o Now.

Wendel Schelhan (@Schelhan)

Acho que em curto prazo o usuário médio ganharia com um acordo entre eles. Sinceramente, a Bixby deixa muito a desejar frente a competidores e um dos grandes problemas do Android é justamente essa competição interna entre Google e fabricante, que resulta em duas lojas de aplicativos, dois calendários, duas galerias, etc.