A Bixby não morreu, diz executivo da Samsung

Assistente virtual dos dispositivos Galaxy segue nos planos da Samsung, ainda que o Galaxy AI esteja ganhando mais investimento da empresa

Felipe Freitas
Por
Mão segurando smartphone, visto de perto
Bixby pode usar o mesmo modelo de linguagem grande que equipa a Galaxy AI (Foto: Thássius Veloso/Tecnoblog)

A Bixby, assistente virtual da Samsung, ainda não morreu. Segundo Won-joon Choi, vice-presidente da divisão mobile da marca, a assistente segue nos planos da empresa. A ideia, de acordo com Choi, é que a Bixby passe a utilizar os modelos de IA generativa — o que também deve acontecer com a Siri, sua concorrente.

A dúvida sobre o futuro da Bixby começou com o anúncio do Galaxy AI. O recurso de inteligência artificial generativa estreou no Galaxy S24, smartphone topo de linha lançado em janeiro deste ano. Ele não tem funções como a da Bixby, mas a tendência é que IAs generativas tomem o lugar das assistentes virtuais — ou que seus modelos de linguagens passem a equipar essas assistentes.

Bixby pode usar tecnologia do Google

Em entrevista para a CNBC, Choi revelou que a Samsung estuda equipar a Bixby com a mesma tecnologia do Galaxy AI. Apesar de não falar isso aos quatro ventos, a IA generativa da Samsung utiliza o modelo de linguagem grande (LLM) Gemini Nano, criado pelo Google. Assim, se cumprir o planejado, a Samsung pode levar uma tecnologia do Google para mais um de seus serviços.

O Gemini Nano é um LLM que exige menos capacidade de processamento, o que permite que suas tarefas sejam executadas direto no smartphone. Na entrevista, o executivo da Samsung não apontou uma data de quando a Bixby deve receber essa melhoria.

Quem também pode usar IA generativa em sua assistente virtual mobile é a Apple. Tim Cook, CEO da empresa, afirmou que a ideia é levar essa tecnologia de inteligência artificial para o iPhone ainda neste ano. Os rumores sugerem que a Siri passará a usar algum modelo de IA. Mais informações sobre isso serão reveladas no WWDC 24.

A Amazon é outra empresa que deve usar modelos de IA generativa para deixar a Alexa, sua assistente virtual, mais inteligente.

Relembre o lançamento do Galaxy S24 e Galaxy AI

Com informações: The Verge

Relacionados