Início » Negócios » Vendas de iPhone podem cair até 30% caso WeChat seja banido

Vendas de iPhone podem cair até 30% caso WeChat seja banido

Vendas de iPhone podem sofrer redução de até 30% caso Apple seja forçada a remover WeChat da App Store em todos os países

Bruno Gall De Blasi Por

As vendas anuais de iPhone podem sofrer queda de até 30% em todo o mundo caso a Apple seja forçada a remover o WeChat da App Store. Esta é a previsão de Ming-Chi Kuo revelada neste domingo (9): segundo o analista, a redução pode afetar desde celulares, iPads e Macs até gadgets como AirPods e Apple Watch.

Vendas de iPhone podem cair até 30% caso WeChat seja banido nos EUA (Foto: Bruno Gall De Blasi/Tecnoblog)

As análises foram apresentadas em uma nota com dois possíveis cenários em decorrência das ordens executivas assinadas por Donald Trump na quinta-feira (6), ambos com quedas nas vendas. De acordo com Kuo, os impactos seriam causados pela “necessidade diária” do aplicativo da Tencent na China.

“Como o WeChat se tornou uma necessidade diária na China, integrando funções como mensagens, pagamento, e-commerce, redes sociais, leitura de notícias e produtividade, se for esse o caso, acreditamos que as vendas de produtos de hardware da Apple no mercado chinês irão diminuir significativamente”, afirma.

Entre um dos cenários levantados por Kuo está uma redução anual entre 25% e 30% nas vendas globais de iPhones, caso a Apple seja obrigada a remover o mensageiro da App Store de todos os países. Ao mesmo tempo, a comercialização de AirPods, Apple Watches, iPads e Macs sofreria uma queda de 15% a 25%.

O analista ainda considera uma conjuntura mais otimista à Apple, se o banimento envolver somente a loja de aplicativos para iOS dos Estados Unidos, cujo impacto seria de 3% a 6%. Já os demais produtos da companhia norte-americana sofreriam uma queda de até 3% neste contexto.

Com informações: MacRumors

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
6 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

² (@centauro)

Banir o WeChat nos EUA (ou mesmo em outros paises fora da China) afeta também pessoas comuns que usam o app no dia-a-dia.
Quem usa/precisa usar pra conversar alguém que está na China com certeza será afetado. Conheço gente que acabou optando por instalar o aplicativo pra conversar com gente na China porque era mais fácil isso do que fazer a pessoa na China conseguir usar o Whatsapp, por exemplo.
E como praticamente todo mundo na China usa, esse meio de contato provavelmente é utilizado para conversas de negócios, o que também pode ter suas consequências na economia (o grau óbviamente é difícil de dizer).

O banimento também vai acabar tendo um impacto financeiro porque deve ter muito chinês fora da China que usa o WeChat pra transferir dinheiro de maneira barata com o WeChat Pay.
Claro que pra isso existe o Alipay como alternativa, mas mesmo assim pode ter um impacto.

Caleb Enyawbruce (@Enyawbruce)

Não entendi porque o governo dos EUA teria autoridade para banir um app ou software no mundo inteiro, mesmo sendo de uma empresa norte-americana. Não entendi também porque será banido só no iOS e não no Android.

Gabriel Arruda (@gdarruda)

Acho que a “brecha” é justamente porque iOS é a única plataforma em que a instalação de apps é completamente controlada pelo fabricante, daria para enquadrar na mesma questão da Huawei e Google Apps.

No caso do Android, quem distribui o software não é uma empresa americana, é o AOSP sem serviços do Google. Nesse caso, pedir para o Google tirar da loja não mudaria em nada, já que para os chineses isso é irrelevante e bastaria baixar o APK para quem é de fora da China.