Início » Negócios » Amazon coíbe truque de entregadores que usavam celulares em árvores

Amazon coíbe truque de entregadores que usavam celulares em árvores

Motoristas ligados à rede Whole Foods, da Amazon, colocavam celulares em árvores para conseguir mais entregas

Emerson Alecrim Por

Nos últimos dias, uma cena curiosa chamou atenção de pessoas que estavam próximas a unidades da Whole Foods, rede de supermercados da Amazon: algumas árvores nos arredores tinham celulares pendurados em seus galhos. Logo ficou claro que esse é um truque para entregadores conseguirem mais pedidos. Ou era: aparentemente, a Amazon adotou medidas para acabar com a trapaça.

Celulares em árvore nas proximidades de uma unidade da Whole Foods (foto: Bloomberg)

Celulares em árvore nas proximidades de uma unidade da Whole Foods (foto: Bloomberg)

Os supermercados Whole Foods são vinculados ao Amazon Flex, serviço que permite a motoristas fazerem entregas para a rede (e outras empresas do grupo) usando veículos próprios. A rede tem uma dinâmica que lembra as entregas de aplicativos de refeições: é importante que o pedido seja levado o quanto antes ao cliente. A trapaça começa aqui.

Para acelerar as entregas, o Amazon Flex prioriza motoristas que estejam mais próximos geograficamente do local de retirada do pedido. O truque consistia então em colocar celulares em árvores próximas às unidades da Whole Foods. Esses aparelhos eram sincronizados com os smartphones dos entregadores. Com isso, eles conseguiam obter prioridade para entregas mesmo não estando realmente próximos dos supermercados.

Aparentemente, o esquema era bastante sofisticado. Há indícios de que um sistema combinava o truque dos celulares nas árvores com um mecanismo que monitorava a movimentação de entregas da Amazon. Além disso, os pedidos eram distribuídos entre vários motoristas para evitar a detecção da fraude.

Quando a Bloomberg denunciou o esquema, a Amazon prometeu fazer uma investigação. A companhia não se manifestou depois disso, mas tudo indica que a reação veio rápido: as árvores já não têm mais celulares pendurados, provavelmente porque o truque não funciona mais.

Um sinal disso é a declaração à Bloomberg de um motorista que mora perto de uma unidade da Whole Foods. Ele relata que, ao contrário do que acontecia até recentemente, deixou de receber pedidos de entrega na região pelas manhãs.

Amazon (Foto: Divulgação/Amazon)

Embora a Amazon não tenha confirmado se realizou alguma intervenção, uma fonte próxima à companhia disse à Bloomberg que resolver o problema exigiria apenas uma mudança em poucas linhas de código.

Se por atuação ou não da Amazon, o esquema foi desmontado, pelo menos por ora. Apesar disso, o truque chama atenção para o atual cenário econômico. Assim como em vários outros países, muita gente está recorrendo a serviços de entregas nos Estados Unidos para obter alguma renda nesta fase de pandemia. O problema é que a concorrência é tão grande que acaba estimulando esquemas como esse.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
9 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Rodrigo Dias (@rodrigodias)

Se fazem isso aqui no Brasil, não sobra nem a árvore pra contar a história

Eu (@Keaton)

Até os smartphones descartáveis de lá são melhores que os nossos entry level. hahaha

João Almeida (@Joao_Almeida)

Entregadores são gênios em conseguir passar os sistema de entregas

Léx Ferracioli (@Lex_Ferracioli)

Com certeza, se nem as frutas sobram, imagine um celular kkkkkkk

Paulo Maciel (@pymaciel)

Da série, coisas que nunca dariam certo no Brasil