Início » Telecomunicações » Receita Federal irá destruir 7 mil TV Box de IPTV pirata

Receita Federal irá destruir 7 mil TV Box de IPTV pirata

Receita Federal já destruiu mais de 145 mil TV Box irregulares; TV a cabo pirata está presente em 4,5 milhões de casas brasileiras

Lucas BragaPor

Uma operação da Receita Federal irá destruir 7 mil aparelhos TV Box utilizados para liberar emissoras de TV por assinatura via IPTV. Os equipamentos foram apreendidos no município de Ponta Porã (MS), que se localiza na fronteira com o Paraguai. Além de liberarem o sinal de canais pagos, os decodificadores não são homologados pela Anatel.

TV Box apreendida. Foto: Receita Federal/Divulgação

A maioria dessas TV Box para canais piratas vem do Paraguai, mas é possível afirmar que os equipamentos estavam em solo brasileiro há mais tempo, já que as fronteiras paraguaias estão fechadas desde março de 2020. A Ponte da Amizade, que liga Ciudad del Este com Foz do Iguaçu (PR), até recebeu autorização de reabertura mas as datas para retorno ainda não foram divulgadas.

TV pirata está presente em 4,5 milhões de lares

Desde 2016, a Receita Federal apreendeu e destruiu mais de 145 mil TV Box irregulares. A Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA) estima que a TV pirata está presente em 4,5 milhões de lares no Brasil. A entidade alega que isso causa prejuízo de R$ 9,5 bilhões para o setor audiovisual e de R$ 1 bilhão em impostos não-arrecadados.

Dados de julho de 2020 da Anatel apontam que o Brasil tem 15,2 milhões de assinaturas legítimas de TV paga, cerca de 1,5 milhão a menos que no ano anterior. A principal operadora é a Claro, que responde por cerca de 48,2% do mercado, seguida por Sky (30,7%), Oi (10,1%) e Vivo (8,4%).

TV Box também pode ser usada para fins legais

É importante lembrar que nem toda TV Box é destinada para pirataria. Na prática, o produto é apenas um decodificador conectado à internet, que muitas vezes utiliza sistema operacional Android. Esse tipo de aparelho permite levar serviços como Netflix, YouTube, Globoplay e Amazon Prime Video para televisores não-smart. O uso para transmissões irregulares de TV é apenas uma das funções que o equipamento pode executar.

Para uso regular, é necessário que a TV Box seja homologada pela Anatel. No varejo é possível encontrar produtos legítimos como o Intelbras Izy Play, Roku Express e Xiaomi Mi Box.

Com informações: Telesíntese.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
24 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Danílio Costa da Silva (@Daniliocs)

9,5Bi de prejuízo…hummmm… fazendo as contas isso significa um custo de 175 reais por mês com assinatura, inviável pra 80% da população. Um preço justo pra se pagar seria 50 reais por mês pra ter um bom pacote canais de filmes, séries e esportes, mas pelo jeito eles vão deixar morrer o sistema. Por isso tanta gente migra da Netflix, 30, 40 reais por mês é que a maioria das pessoas pode pagar.

Léx Ferracioli (@Lex_Ferracioli)

E o melhor, ainda foge do lixo da TV aberta, que não agrega em nada, e vem em decadência na audiência faz tempo.

Jefferson Rodrigues (@Jefferson_Rodrigues)

Com certeza, os responsáveis pelo armazenamento desses produtos levaram alguns pra eles. Kkkkk

wesley soares (@wesley_soares)

Eu fui pra uma chácara uma vez e levaram uma tv box pirata, o negócio roda liso, segundo meu brother nunca cai, aí o que achei mais incrível, OS PIRATA deixa um app disponível pra vc acessar todos os canais do seu celular, isso d graça, e roda bem pra caramba, na época nenhuma operadora tinha, o serviço pirata consegue ser melhor que um serviço pago, pra vc ver o nível das operadoras atuais, mas é aquela coisa, eu ainda acho que tv vai morrer e todas essas operadoras vão conseguir aval do governo pra cobrar por gigabite o consumo de internet. Questão de tempo… O lucro vai ter de vir de outro lugar…

² (@centauro)

Bom, encontramos o problema.