Início » Jogos » Xbox Series X e S ficam mais baratos no Brasil após redução de IPI

Xbox Series X e S ficam mais baratos no Brasil após redução de IPI

Preço do Xbox Series X teve redução de 8% e Series S ficou 6,7% mais barato, ainda em período de pré-venda

Felipe Vinha Por

A Microsoft anunciou que seus novos videogames, ainda em pré-venda, ficaram mais baratos. O Xbox Series X vai de R$ 4.999 para R$ 4.599 e o Xbox Series S cai de R$ 2.999 para R$ 2.799. O lançamento mundial de 10 de novembro continua normalmente e a pré-venda com os novos valores passa a valer a partir de já.

Xbox Series X e Xbox Series S ficam mais baratos no Brasil (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Xbox Series X e Xbox Series S ficam mais baratos no Brasil (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

A redução do Xbox Series X representa um desconto de 8% no valor do aparelho. Já no caso do Xbox Series S o desconto foi de aproximadamente 6,7%. A empresa avisa também que quem já comprou os videogames em pré-venda deve solicitar o reembolso com os varejistas responsáveis, que avaliarão caso a caso.

Redução do IPI

Segundo a Microsoft, os novos preços foram definidos “após o decreto da redução de IPI para videogames ser publicado no Diário Oficial da União”. A redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) foi anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro na última segunda-feira (26) e publicada no DOU no mesmo dia.

Após o decreto, lembrando, o novo IPI passou a ser:

(a) de 40% para 30%: consoles e máquinas de jogos;
(b) de 32% para 22%: de partes e acessórios dos consoles e das máquinas de jogos de vídeo cujas imagens são reproduzidas numa tela;
(c) de 16% para 06%: máquinas de jogos de vídeo com tela incorporada, portáteis ou não, e suas partes.

A redução não contempla ainda os jogos eletrônicos, mas sim aparelhos.

Vale lembrar ainda que, apesar do novo IPI neste caso, videogames ainda são produtos importados, em sua maioria, e sofrem grande influência do dólar – que ultrapassou a faixa de R$ 5,70 nesta quinta-feira (29). Além disso, o cálculo do preço de um aparelho envolve também outros impostos, como Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e o Imposto sobre Importação.

Na concorrência, a Sony não anunciou nenhuma mudança de preço para a pré-venda do PS5. Até o momento o console segue com valores de R$ 4.499 (digital) e R$ 4.999 (com leitor de mídia física).

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
21 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Edilson Junior (@Edilson)

Acredito que não. A Sony não fabrica PS aqui. E com o dólar alto demais, não acho que ela vá abrir mão da margem de lucro.

Alisson Santos (@alisson)

O pessoal está puto nas redes sociais do Xbox Brasil porque comprou tão logo lançaram a pré-venda. Mas querer ser um dos primeiros sempre apresentou riscos. É só pensar positivo: poderia ter sido algum problema de fabricação do primeiro lote.

Victor Braga (@victorbraga)

Só utilizar a lei dos 7 dias do CDC, devolver o console e comprar mais barato. Isso se não conseguir cancelar antes que enviem.

Leandro Alves (@KILLME)

Ué, mas não tem uma galera aí que fala que as empresas vão “lucrar” em cima caso diminua impostos?

Caleb Enyawbruce (@Enyawbruce)

Cade os doutores em economia que afirmaram que nao ia dar em nada?

Felipe Ventura (@felipe)

Como o @Felipe_Vinha explica no texto, “quem já comprou os videogames em pré-venda deve solicitar o reembolso com os varejistas responsáveis”. A Amazon, por exemplo, garante o preço mais baixo de pré-venda.

Bruno (@Unknown)

Nessas horas todo mundo some.
Essa mentalidade de ‘empresario vilão’ é sem noção.

Mateus B. Cassiano (@mbc07)

Nem Sony nem Microsoft fabricam mais os consoles por aqui. Isso desde 2017, pelo menos…

Lucas Jesus (@LucasJesus)

Gente, a amazon já garante o reembolso da diferença:
image1378×688 229 KB

Mickey Sigrist (@Mickey)

Muitos aqui falando que a Microsoft não fez mais do que a obrigação em reduzir o valor. Não é bem assim! Ela não tem obrigação nenhuma de reduzir o valor. A liberdade pra definir o preço de venda do seu produto dentro do mercado é garantida; compra e paga quem quer e achar que vale. Neste caso, ela decidiu repassar a redução do IPI ao preço de varejo, o que é bom, claro, mas é longe de ser uma obrigação. O preço poderia ter continuado exatamente o mesmo, se ela assim decidisse.