Início » Celular » Realme divulga planos para o Brasil e promete fabricação local

Realme divulga planos para o Brasil e promete fabricação local

Marca de celulares Realme estreará no Brasil em dezembro; produção local e vendas por canais online estão nos planos

Emerson AlecrimPor

A chinesa Realme confirmou sua chegada ao Brasil há duas semanas. A companhia tem planos de longo prazo para o país, que incluem, além da venda dos smartphones que tornaram a marca conhecida internacionalmente, a oferta de gadgets como os fones Buds Q. A fabricação local de celulares também está nos planos.

É o que revela Sherry Dong, diretora de marketing, em entrevista ao Mobile Time. Quando questionada sobre os motivos da Realme apostar no mercado brasileiro em um momento em que o país passa por uma crise, a executiva explicou que o Brasil é um mercado-chave por ter grande influência sobre a América Latina.

Realme 7 Pro (imagem original: Realme)

Realme 7 Pro (imagem original: Realme)

O tamanho do mercado brasileiro também é interessante para a companhia. Dong enfatiza que o Brasil tem 140 milhões de usuários de smartphone e potencial para fazer esse número aumentar para 157 milhões. Para atrair esse público, a Realme apostará no custo-benefício e promete “a melhor experiência em cada faixa de preço”.

Contribui para o fator preço a produção local. Sherry Dong confirma que a Realme planeja produzir dispositivos em território brasileiro, mas isso em uma fase futura. Para a estreia — prevista para dezembro —, a companhia trará dispositivos importados.

As vendas serão baseadas em canais online. Dong revela ao Mobile Time a intenção de comercializar os dispositivos Realme em plataformas como Mercado Livre, B2W (Submarino, Americanas.com, Shoptime) e Amazon. Para a executiva, essa abordagem permitirá “que a Realme ofereça um preço de venda sem precedentes aos consumidores”.

Dong não informa quais smartphones estarão disponíveis para a estreia da marca no Brasil, mas reforça que, além de smartphones — só para constar, o Realme 7 passou recentemente por homologação na Anatel —, a companhia lançará mais de 20 produtos AIoT em 2021 no mercado brasileiro.

Esses gadgets combinam internet das coisas com inteligência artificial. Entre eles estarão os fones Bluetooth Realme Buds Q, que têm peso de apenas 3,6 g autonomia de até 20 horas.

Para quem está por fora do assunto, a Realme é uma marca chinesa de smartphones que surgiu em maio de 2018. A empresa já existia antes disso, mas como subsidiária da Oppo. O primeiro celular da marca como negócio independente foi o Realme 1, modelo lançado na mesma época.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
6 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

² (@centauro)

A essa altura do campeonado, só acredito vendo.

Pierre (@pierrediniz)

Em nenhum momento ela disse que o precedente era pra menos 💁

Eu (@Keaton)

Será mesmo? Pelo que lembro, a Realme tem uns smartphones bem custo beneficio. Ou será que eles vão lançar apenas os modelos mais caros?

Alex (@wuhkuh)

Realidade: Os celulares vão chegar custando o olho da cara, é impossivel vender celular barato no Brasil de cara

Léx Ferracioli (@Lex_Ferracioli)

Eu disse que a Realme vai ser a nova Xiaomi no Huezil, quem sabe, num futuro próximo tenhamos os Oneplus também, visto que Realme e Oneplus, são tipo Xiaomi e Poco #oremos