Início » Computador » Raspberry Pi 400 é homologado pela Anatel para venda no Brasil

Raspberry Pi 400 é homologado pela Anatel para venda no Brasil

O teclado com computador embutido recebeu a certificação de conformidade técnica da Anatel e já pode ser vendido no país

Ana Marques Por

O Raspberry Pi 400 passou pela homologação da Anatel e obteve seu certificado de conformidade técnica, um sinal positivo para a venda do teclado com computador embutido aqui, no Brasil. O dispositivo foi anunciado no final de 2020 e pode ser usado como um mini computador barato, até mesmo para fins corporativos – basta conectá-lo a um monitor e voilà!

Raspberry Pi 400 (imagem: divulgalção/Raspberry Pi Foundation)

Raspberry Pi 400 (imagem: divulgalção/Raspberry Pi Foundation)

A placa que fica dentro do teclado tem especificações semelhantes às do Raspberry Pi 4, o que inclui um chip quad-core Broadcom BCM2711 acompanhado de 4 GB de memória RAM. O Raspberry Pi 400 conta com duas portas USB 3.0 e duas micro-HDMI, para conectar até dois monitores, na parte traseira.

Marcação da Anatel na placa do Raspberry Pi 400

Marcação da Anatel na placa do Raspberry Pi 400 (Imagem: Reprodução/Anatel)

No exterior, o teclado foi lançado por US$ 70, mas também é possível adquirir um kit completo que, além do mini computador, inclui mouse, cartão microSD, fonte de alimentação e cabo HDMI por US$ 100.

Certificado de conformidade técnica do Raspberry Pi 400

Certificado de conformidade técnica do Raspberry Pi 400 (Imagem: Reprodução/Anatel)

Quando o Raspberry Pi 400 chega ao mercado e por quanto?

Apesar da homologação, ainda não há data específica para que o Raspberry Pi 400 chegue ao mercado nacional. Filipe Macedo, fundador da FilipeFlop, confirmou ao Tecnoblog que vai lançar o RPi400 no Brasil, mas diz que ainda não há preço nem prazo definidos. Vale ficar de olho também em outra revendedora oficial, a RoboCore, que passou a distribuir os produtos da Raspberry Pi Foundation em outubro.

Ficha técnica do Raspberry Pi 400

  • Processador: Broadcom BCM2711 quad-core (quatro núcleos Cortex-A72 de 1,8 GHz) de 64 bits
  • RAM: 4 GB de LPDDR4 de 3.200 MHz
  • Armazenamento: slot para microSD (traz uma unidade de 16 GB no kit)
  • Conectividade: USB 3.0 tipo A (2), micro-HDMI (2), GPIO 40 pinos (1), Gigabit Ethernet (1), Bluetooth 5.0 (BLE), Wi-Fi 802.11ac
  • Outros: teclado com 78 ou 79 teclas (de acordo com o layout), suporte a H.265 (até 4K e 60 fps) e H.264 (até 1080p e 60 fps), suporte a OpenGL ES 3.0
  • Sistema operacional: Raspberry Pi OS pré-instalado no microSD
  • Dimensões: 286 x 122 x 23 mm

Colaborou: Everton Favretto

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
13 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Gustavo Hofer (@Gustavo_Hofer)

100 dólares x 10 = 1000 reais

Rodrigo (@rodrigo1)

Para fins pessoais, ainda acho mais interessante o modelo independente de teclado, pois pode-se usar o teclado mais confortável para a pessoa, além de não ficar dependente do teclado estragar, e ainda pode-se usar em outras aplicações cujo teclado não é necessário o tempo inteiro (um pequeno servidor de mídia, por exemplo, uma estação de jogos etc.).

Mas, ainda faz sentido, a depender do preço, para estações de trabalho cujos sistemas são baseados em web, e onde o usuário não fica o tempo inteiro no teclado, como uma loja, por exemplo, uma oficina etc.

Mateus B. Cassiano (@mbc07)

Não, justamente porque o heatsink é GIGANTE, bem maior que o necessário. Com overclock de 2.2 GHz o pico de temperatura interna ficou em 63 graus, bem longe dos 85 graus, que é quando o SoC do Pi 4/Pi 400 começa a sofrer thermal throttling. A temperatura na carcaça externa, no ponto mais quente, não passou dos 42 graus…