Início » Gadgets » Dólar Apple de R$ 13 é prenúncio de iPhones ainda mais caros

Dólar Apple de R$ 13 é prenúncio de iPhones ainda mais caros

Novo iPad Pro, iMac colorido, Apple TV 4K e AirTag têm taxa de conversão de R$ 13 no Brasil; iPhone 12 roxo usa dólar Apple de R$ 10

Felipe VenturaPor

Escondido entre os anúncios do novo iPad Pro, iMac colorido, Apple TV 4K e AirTag, ficou um detalhe preocupante para os brasileiros: de acordo com um levantamento do Tecnoblog, o “dólar Apple” nesses produtos – taxa de conversão usada pela empresa em relação aos preços dos EUA – está em R$ 13. Isso indica que o iPhone 13 deste ano deve custar ainda mais caro que seu antecessor.

iPhone 12 Mini, 12, 12 Pro e Pro Max (Imagem: Divulgação/Apple)

iPhone 12 Mini, 12, 12 Pro e Pro Max (Imagem: Divulgação/Apple)

Reunimos 15 modelos dos produtos anunciados pela Apple nesta semana, incluindo versões de 128 GB e 2 TB do iPad Pro, kit com quatro AirTags, e variantes do iMac colorido. Comparando os preços cobrados nos EUA com o que será praticado no Brasil, a taxa média de conversão é de exatos R$ 13,00.

Enquanto isso, o iPhone 12 Mini e 12 padrão na nova cor roxa mantêm os preços praticados antes, de R$ 6.999 e R$ 7.999. Nos EUA, eles custam US$ 699 e US$ 799, levando a um dólar Apple de R$ 10.

No entanto, futuros iPhones podem adotar a taxa de conversão de R$ 13. Vale lembrar que, no ano passado, o “dólar Apple” sofreu reajuste: a empresa aumentou os preços do iPhone SE, XR e 11 e lançou o iPhone 12 mais caro do mundo no Brasil.

Por que dólar Apple está em R$ 13?

Alta do dólar frente ao real ao longo dos anos (Imagem: Reprodução / TradingView)

Alta do dólar frente ao real ao longo dos anos (Imagem: Reprodução / TradingView)

Por que a Apple cobra tão caro por seus produtos no Brasil? Um dos motivos é a própria cotação do dólar, que girava em torno de R$ 4 até 2019 e saltou para oscilar em torno dos R$ 5,50.

Isso afeta os custos de importação, tanto das peças para montagem local (caso do iPhone 11, XR e novo SE) como dos aparelhos fabricados no exterior. O imposto de importação, que pode chegar a 60%, também tem seu peso.

Além disso, este é um efeito do posicionamento de marca. No Brasil, produtos da Apple são vistos como símbolo de status, então há pessoas o bastante que estão dispostas a pagarem um valor mais alto. Caso contrário, a empresa já teria reduzido preços ou desistido de vender oficialmente por aqui. Em vez disso, o iPhone costuma ocupar o 5º lugar em vendas de smartphones no país.

Preços do iMac colorido, iPad Pro e rastreador AirTag

Evento da Apple teve lançamento de iMac colorido, AirTags, iPhone roxo e mais (Imagem: Reprodução/Apple)

Evento da Apple teve lançamento de iMac colorido, AirTags, iPhone roxo e mais (Imagem: Reprodução/Apple)

O Tecnoblog reuniu abaixo o preço – no Brasil e nos EUA – dos principais produtos revelados no evento Spring Loaded, com seu respectivo “dólar Apple”.

ProdutoModeloPreço no BrasilPreço nos EUADólar Apple
AirTagpacote com 1R$ 369US$ 29R$ 12,72
pacote com 4R$ 1.249US$ 99R$ 12,62
Apple TV 4K32 GBR$ 2.399US$ 179R$ 13,40
64 GBR$ 2.599US$ 199R$ 13,06
iPad Pro de 11 polegadasWi-Fi de 128 GBR$ 10.799US$ 799R$ 13,52
Wi-Fi + Cellular de 2 TBR$ 25.999US$ 2.099R$ 12,39
iPad Pro de 12,9 polegadasWi-Fi de 128 GBR$ 14.799US$ 1.099R$ 13,47
Wi-Fi + Cellular de 2 TBR$ 29.999US$ 2.399R$ 12,50
iMac256 GB sem portas USB 3R$ 17.599US$ 1.299R$ 13,55
256 GB com portas USB 3R$ 20.099US$ 1.499R$ 13,41
512 GB com portas USB 3R$ 22.599US$ 1.699R$ 13,30

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
20 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

 • 令和 • Ward'z de Souza 🇯🇵🎌🦊🔥 - Risonho e Límpido (@Wardz_de_souzA)

E com o guarani valorizado, não dá margem nem pra comprar no Paraguai.

Estamos ferrados.

Sérgio (@trovalds)

Ah, as simplificações.

A Apple não importa como uma pessoa física comum, então não são só 60%. Pra importar precisa pagar IPI, PIS, COFINS, ICMS e por aí afora. Daí inclua nisso a obrigatoriedade de um despachante aduaneiro pra desembaraçar isso (e/ou um contador). E ainda assim eu estou só falando da superfície da burocracia enorme que é importar como empresa.

E, ainda pra ajudar, essa conversa fiada de que o Ministério da Justiça quer que a Apple faça um Termo de Ajustamento de Conduta obrigando a empresa a vender iPhone com carregador na caixa por aqui, o que elevaria os custos ainda mais.

Ainda acho o “dólar de R$ 13” da Apple pouco. Por mim eles podiam é largar o BR à míngua. País que se preocupa mais com “carregador na caixa” do que com Segurança Pública tem é mais que ser abandonado.

Naldis (@zepolenta)

Bela passada de pano pra Apple, hein? Troca o babador que essa foi a mais.

Se analisar por essa ótica então, coloque as outras fabricantes na mesma cesta e vai ver que nem a Samsung cobra tão “caro” como a Apple. Isso é canalhice deles!

André (@andre00)

Por que a Apple cobra tão caro por seus produtos no Brasil?

Porque tem quem pague. E se falar que tá caro ainda te chamam de pobre ou de hater.

Tive que comprar um aparelho com iOS para trabalho e acabei pegando um iPad. É um ótimo dispositivo para consumo de mídia, mas eu sinceramente sinto como se tivesse jogado R$ 3 mil fora.

² (@centauro)

Você sairia de um mercado onde você é a quinta marca mais vendida de smartphones (que é o seu carro-chefe)?

Henrique Mello (@Henrique_Mello)

Por favor, explique então como produtos com a mesma equivalência de preço em dólar da Samsung não tem a mesma conversão para reais da Apple.

Gigo CAP (@GigoCAP)

Só esqueceu de um detalhe (quase nada) importante.

A Apple não importa o produto a preço final pra cá. O iPhone de 1000 dólares, deve vir a 500 pela importadora - e olha lá.

A gente tem uma tributação fodida? Com certeza! Só o fato de ter imposto baseado em lucro presumido já beira o absurdo. Mas jogar tudo isso em cima dele, é muita passagem de pano.