Início » Negócios » Facebook tem alta no faturamento de anúncios em meio a disputa com a Apple

Facebook tem alta no faturamento de anúncios em meio a disputa com a Apple

Facebook cresceu 46% no primeiro trimestre, mas espera taxas menores nos próximos meses devido a mudança no iOS 14.5

Victor Hugo Silva Por

O faturamento do Facebook com anúncios cresceu no primeiro trimestre de 2021. Ele ficou em US$ 25,4 bilhões, o que representa uma alta de 46% em relação ao mesmo período de 2020. Apesar disso, a empresa projeta taxas de crescimento menores nos próximos meses por vários motivos, incluindo a mudança de privacidade feita pela Apple no iOS 14.5.

Ícone do Facebook

Ícone do Facebook (Imagem: Brett Jordan/Unsplash)

A declaração foi feita pelo diretor financeiro do Facebook, Dave Wehner. O executivo afirma que, no segundo trimestre, a empresa deverá ter um crescimento mais modesto na receita. Para o terceiro e quarto trimestre de 2021, a expectativa é de que as taxas de crescimento desacelerem significativamente em relação ao ano anterior.

“Continuamos a esperar um aumento nos ventos contrários à segmentação de anúncios em 2021 com as mudanças regulatórias e de plataforma, notadamente a atualização do iOS 14.5 lançada recentemente, que esperamos começar a ter um impacto no segundo trimestre. Isso é levado em consideração em nossa perspectiva”, afirmou Wehner.

A mudança no iOS 14.5 pode afetar o Facebook porque oferece mais controle aos usuários sobre o rastreamento. Agora, aplicativos devem pedir permissão para coletar dados sobre a navegação em outros apps e sites. A empresa de Mark Zuckerberg é uma das principais críticas e afirmou que, como muitos usuários devem impedir o acesso a seus dados, a medida poderá derrubar seu faturamento em mais de 50%.

Em conferência com acionistas, a empresa afirmou que busca alternativas para direcionar anúncios com menos dados de usuários. Para a diretora de operações Sheryl Sandberg, a mudança realizada com o iOS 14.5 vai obrigar o Facebook a reconstruir sua tecnologia de publicidade online.

“Estamos trabalhando muito para nos prepararmos. Estamos trabalhando com nossos clientes para implementar a API da Apple e nossa própria API de medição de eventos agregados para mitigar o impacto das alterações do iOS 14. Estamos reconstruindo elementos significativos de nossa tecnologia de anúncios para que nosso sistema continue a funcionar quando tivermos acesso a menos dados no futuro”, apontou Sandberg.

Facebook teme pressão de reguladores

O Facebook afirma que outro fator que leva a projeções de um ritmo de crescimento menor é o resultado acima do previsto em 2020, que vai impor dificuldades para ser superado. A companhia afirma ainda que a pressão de reguladores, principalmente na União Europeia, pode afetar o faturamento com anúncios.

Segundo Wehner, o Facebook tem lidado com “incertezas contínuas sobre a viabilidade das transferências de dados transatlânticas à luz dos recentes desenvolvimentos regulatórios europeus”. A empresa teme que regras aprovadas na Europa possam restringir o uso de dados da navegação dos usuários para direcionar anúncios.

Apesar disso, a empresa também continua crescendo em outros fatores. O Facebook teve alta de 10% no número de usuários mensais e chegou a 2,85 bilhões ao fim do primeiro trimestre. Considerando a família de apps (Instagram, WhatsApp e Messenger), a empresa cresceu 15% e chegou a 3,45 bilhões de usuários.

Com informações: Facebook, The Verge, ZDNet.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
1 usuário participando