Início » Finanças » Nubank vale US$ 30 bilhões após investimento de fundo de Warren Buffett

Nubank vale US$ 30 bilhões após investimento de fundo de Warren Buffett

O banco digital, que acaba de atingir a marca de 40 milhões de usuários, recebeu um aporte de US$ 500 milhões da Berkshire Hathaway

Ana Marques Por

O Nubank levantou US$ 500 milhões com um aporte da empresa Berkshire Hathaway, do bilionário Warren Buffett. Além desse investimento, a Nu Pagamentos SA anunciou o fechamento de outro negócio de US$ 250 milhões na última sexta-feira (04), composto por diversos investidores nacionais e do exterior. Com 40 milhões de usuários, o valor do banco digital é avaliado em US$ 30 bilhões, de acordo com o WSJ.

Cartão do Nubank (Imagem: Divulgação)

Cartão do Nubank (Imagem: Divulgação)

Segundo o Nubank, o investimento de Warren Buffett é o maior individual já recebido pela empresa. Com o negócio, a fintech sediada em São Paulo planeja acelerar três frentes de desenvolvimento: a oferta/diversificação de produtos, a expansão internacional de serviços e a contratação de profissionais renomados, inclusive para posições de liderança.

Cerca de 50% da população da América Latina ainda não tem conta bancária. A penetração do cartão de crédito é de, em média, 21%, enquanto nos Estados Unidos este número bate 70%. Este novo financiamento vai nos ajudar a manter democratizando o acesso aos serviços financeiros em toda a região. Temos a honra de receber um investidor de classe mundial para nos apoiar nessa jornada.

David Vélez, fundador e CEO do Nubank

O outro investimento fechado na sexta-feira teve participação de gestoras como Absoluto Partners e Verde Asset, e foi liderado pela Sands Capital. Outros investidores renomados que participaram do negócio foram a CPP Investments, MSA Capital e Sunley House Capital. Empresas como Invesco, Tarsadia Capital e Tencent, que já eram investidores, reforçaram sua participação nesta rodada da Série G.

Temos uma longa experiência em investimentos em algumas das empresas de tecnologia, mídia e telecomunicações mais bem-sucedidas do mundo. Buscamos empresas que não estejam apenas desafiando o status quo hoje, mas também estejam moldando o futuro. É exatamente isso que o Nubank ao reinventar os serviços financeiros na América Latina.

Barron Martin, sócio-diretor da Sands Capital Management.

Nubank quer aumentar portfólio e crescer no exterior

Na última semana, o Nubank anunciou a conclusão da compra da Easynvest e o início da integração entre a corretora e o banco digital. Com a aquisição, o Nubank planeja tornar seu portfólio de serviços financeiros mais completo, atingindo desde os clientes de produtos básicos, como conta corrente e cartão de crédito, até os mais exigentes, como investidores experientes.

A fintech reforça ainda a sua missão de levar o “modo Nubank” ao setor de investimentos, facilitando o acesso e entendimento a este sistema para mais pessoas – atualmente, apenas 3 milhões de brasileiros investem ativamente, segundo dados da B3.

No que diz respeito à expansão internacional, o Nubank está otimista após o sucesso de inscrições no México (1,5 milhão de pedidos para cartões de crédito em pouco mais de um ano). A empresa planeja investir US$ 135 milhões no país para ampliar a operação local. O Nubank também já chegou à Colômbia, onde está em fase beta para o serviço de cartão de crédito.

“Estamos entrando em novos territórios, como área de investimentos e seguros, e expandindo nossas operações para outros países, como Colômbia e México, e com esta rodada estendida da Série G, seremos capazes de fazer essa revolução avançar ainda mais”, explicou Vélez.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
11 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Alisson Santos (@alisson)

Espero que o crescimento do Nubank seja sustentável, escalonado, pois já cansei de ser “vítima” de empresas que tinham atendimento de excelência quando menores e ficaram horríveis depois que cresceram.

Gustavo Guerra (@GustavoGuerra)

Eu disse presença, o Itaú tem foco só no mercado brasileiro, não é como um Santander, por exemplo.

Além do mais, o Nubank é digital (fintech), ou seja, seria um feito maior ainda caso consiga se consolidar em outros países.

André Gorgen (@Banana_Phone)

Nubank já perdeu bastante qualidade desde o início. Em 2015 eles davam muito limite, eu era um mero estagiário e me deram 2600 de limite e mesmo sem gastar nem metade disso aumentaram meu limite pra mais de 3k sem eu precisar pedir. Continuaram aumentando meu limite sem eu pedir até 2017, depois disso ficou bem difícil conseguir aumento de limite.
O atendimento do Nubank era sempre feito por humanos e era muito bom, hoje em dia ainda é bom, mas já foi melhor.
O atendimento deles ainda é bem melhor que o do Next, pois no Next você precisa vencer o robô pra conseguir falar com um atendente, depois você explica o problema e eles te encaminham pra um especialista, mas esse especialista pode demorar uma hora ou simplesmente nunca responder e você ter que iniciar o atendimento novamente do zero.
E o PicPay é de longe o pior, demoram semanas pra responder as mensagens.