Início » Carro » Fiat 500e é lançado no Brasil; carro elétrico tem autonomia de 320km

Fiat 500e é lançado no Brasil; carro elétrico tem autonomia de 320km

Stellantis lança novo Fiat 500e elétrico no Brasil com preço alto; veículo suporta carregamento rápido ou com tomadas convencionais

Lucas Braga Por

A Stellantis anunciou a chegada do novo Fiat 500e ao Brasil. O compacto da marca tem motor 100% elétrico com autonomia para rodar 320 km e suporte a recarga em tomadas convencionais de 110v ou 220v. No entanto, trata-se de um carro para poucos: o preço é bem salgado, e o veículo será comercializado em poucas cidades.

Novo Fiat 500e elétrico (Imagem: Reprodução/Stellantis)

Novo Fiat 500e elétrico (Imagem: Divulgação/Stellantis)

Fiat 500e tem autonomia para 320 km e recarga

Quando se fala de carro elétrico, uma das coisas mais importantes é a autonomia e recarga: num veículo a combustão, basta ir a um posto de gasolina para preencher o tanque em questão de minutos, enquanto um modelo eletrificado exige conexão a uma tomada.

A Fiat apresenta o 500e como um carro elétrico para uso urbano, com autonomia média de 320 quilômetros por recarga. Em condições ideais, com temperatura média de 25º C e direção com velocidade média constante de 60 km/h, a bateria pode aguentar até 460 km.

A autonomia do Fiat 500e depende do modo de condução, que é escolhido pelo motorista:

  • Modo Normal: experiência mais próxima de veículos tradicionais a combustão, com todo o torque e potência do motor disponíveis e desaceleração com efeito de freio motor;
  • Modo Range: o freio passa a ser usado apenas para emergências ou parar completamente o carro (maior economia em comparação com o Modo Normal);
  • Modo Sherpa: a opção mais econômica; a velocidade máxima fica limitada a 80 km/h e o ar condicionado e sistemas de aquecimento de vidros e retrovisores ficam desativados, garantindo o mínimo de consumo para alcançar a próxima estação de recarga.

Dentre os destaques, o 500e também conta com frenagem regenerativa, o que garante recarga de energia pelo próprio veículo em trânsito. O motor elétrico tem 87 kW, o que equivale a um motor a combustível com 118 cavalos de potência a 4.200 RPM.

Motor elétrico do novo Fiat 500e (Imagem: Reprodução/Stellantis)

Motor elétrico do novo Fiat 500e (Imagem: Divulgação/Stellantis)

O Fiat 500e demora apenas 9 segundos para ir de zero a 100 km/h, e possui retomada de 60 km/h a 100 km/h em 4,8 segundos. O motor é silencioso, e para evitar acidentes com pedestres e ciclistas, o carro conta com um Sistema de Alerta Acústico de Veículos (AVAS) – o legal é que o carro passa a tocar o clássico Amacord, de Nino Rota, quando a velocidade ultrapassa a marca de 25 km/h.

A bateria do Fiat 500e tem garantia de oito anos ou 160 mil km (o que vier primeiro). A vida útil do produto não foi divulgada, nem o valor de substituição do equipamento após o período máximo de utilização.

Fiat 500e suporta tomadas comuns e carregadores rápidos

Existem duas formas de carregar o Fiat 500e: a primeira delas é com o cabo padrão incluído no veículo, com 6 metros de comprimento e que se conecta a uma tomada brasileira convencional de três pinos em 110v ou 220v. Trata-se de uma grande vantagem, uma vez que diversos carros elétricos exigem carregadores proprietários. Nessa modalidade, a recarga completa leva aproximadamente 24 horas.

Cabo carregador do Fiat 500e se conecta à tomadas comuns

Cabo carregador do Fiat 500e se conecta à tomadas comuns (Imagem: Divulgação/Stellantis)

O Fiat 500e também é compatível com recarga rápida através de carregadores Wallbox com plugue europeu. O veículo suporta até 85 kW de energia; com essa quantia, cinco minutos conectados garantem autonomia para 50 quilômetros na cidade, e com 35 minutos a bateria chega a 80%. De acordo com a fabricante, a modalidade da recarga (rápida ou lenta) não interfere na vida útil da bateria.

A Fiat afirma que o custo de recarga pode variar de acordo com a bandeira tarifária e com o estado do proprietário, mas aponta que dependendo do local é possível completar a bateria com apenas R$ 35.

A montadora também trabalha para expandir pontos de recarga elétrica ao longo do país, e afirma que mantém uma parceria que garante a utilização gratuita de 250 eletropostos de 10 estados, presentes em estacionamentos, shoppings e supermercados.

4G da TIM garante conectividade ao Fiat 500e

Assim como outros modelos da Stellantis, o Fiat 500e também é conectado graças a uma parceria com a TIM. O veículo conta com a plataforma Connect Me (a mesma da Nova Toro 2022) que garante atualizações remotas, alertas de manutenção e controle remoto do carro através da Amazon Alexa ou de um app para smartphone.

Interior do Fiat 500e

Interior do Fiat 500e (Imagem: Divulgação/Stellantis)

É possível contratar um pacote de dados para habilitar Wi-Fi veicular. A central multimídia de 10,25 polegadas conta com um sistema de mapas da Tomtom, que estima se a autonomia da bateria é suficiente para a chegada no destino indicado pelo condutor.

Central multimídia do novo Fiat 500e

Central multimídia do novo Fiat 500e (Imagem: Divulgação/Stellantis)

A central também permite o espelhamento de smartphones sem-fio com os padrões Apple CarPlay e Android Auto, e também conta com conectividade Bluetooth, USB e rádio AM/FM.

Fiat 500e elétrico: preço e disponibilidade

Há apenas uma versão do 500e disponível no Brasil, Icon, que estará disponível nas cores cinza fosco, verde, branco e preto. Não é uma compra para todos: a Stellantis cobrará R$ 239,9 mil pelo carro elétrico, que entra em pré-venda nesta quarta-feira (3). Os 20 primeiros compradores levarão um carregador Wallbox da WEG.

Frente do Fiat 500e elétrico

Frente do Fiat 500e elétrico (Imagem: Divulgação/Stellantis)

A comercialização do Fiat 500e será feira em nove cidades brasileiras, e ficará restrita a apenas 10 concessionárias – duas delas estão em São Paulo. Por enquanto, não há planos para expandir para outros locais, e a montadora espera vender 120 unidades no mercado nacional até o final de 2021.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
13 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@ksio89

240 mil num Fiat 500 kkkkkkkkkkkk depois acham que estou exagerando quando digo que carro elétrico no Brasil nunca será realidade. Não são caríssimos só para comprar, mas para manter também, vide o absurdo que está custando a energia elétrica.

Lá fora na civilização realmente há um esforço concreto para eletrificar a frota, mas aqui no Brasil não passa de marketing para ficar bem na fita com ambientalistas e consumidores “verdes”.

Severino Cavalcante (@sev.cavalcante)

Não dá pra entender o posicionamento do 500, ele na versão com gasolina já era pornograficamente caro, na versão elétrica chega a ser uma piada.

Severino Cavalcante (@sev.cavalcante)

Realmente não sou o público alvo. Nem jovem, nem endinheirado, nem hipster e nem moderninho. Triste

Luis Carllos (@XxxStrangeManxxX)

"mas aqui no Brasil não passa de marketing para agradar ambientalista e consumidor “verde”

E o que tem de trouxa pagando 3/4x a mais nisso é surreal. O preço dos Teslas uma fortuna, sendo que lá fora qualquer funcionário do McDonald’s compra um.

Brasil nunca vai ser um país de frota 100% elétrica, e mesmo se os testes do combustível sintético derem certo (torço para isso funcionar) o estado/ governo não vai aceitar concorrentes para a “amada” Petrobras.

@ksio89

Pois é, esse negócio de empresa verde, empresa amiga do meio ambiente etc. é puro marketing das empresas para fisgar consumidores que pagam de ambientalmente corretos. Algumas são descaradas como a Apple que tentou justificar a retirada do carregador e fone de ouvido do iPhone 12, mas que não colou. Aliás, botou “verde” ou “orgânico” no nome do produto, o preço dispara, é que nem o famigerado “gamer”.

Mickey Sigrist (@Mickey)

Não força a barra hahahaha.

Felipe Silva (@Felipe_Silva)

quanto custa andar 100km na gasolina e quanto custa num carro desses?

Onde eu moro tá cerca de 1 real o Kw.
a bateria tem 42Kw, logo, 42 reais.
42Kw rendem 320Km, mas vamos deixar por 300Km caso a fabricante tenha exagerado, ou seja, 14 centavos por Km, ou ainda, 14 reais por 100Km.

Na gasolina no meu estado está acima de 6 reais, mas vou deixar por 6 reais.
vou pegar o onix como exemplo de consumo, pq foi o carro vai vendido de 2020.
rendimento de 15,3 Km/L na estrada.
Ou seja, 39 centavos por Km, ou 39 reais por 100Km.

Uma diferença de 25 reais, ou ainda de 178% mais caro a gasolina em relação a energia. A energia teria de chegar a pelo menos R$2,80 sem a gasolina subir pra igualar o preço. (em outros estados a gasolina tá menos absurda, mas duvido que esteja abaixo de 3 reais para tá mais barata que a energia elétrica.

Leonardo Rocha Dias (@Leonardo_Rocha_Dias)

Preço a parte, que cada vez mais empresas lancem carros elétricos aqui e que a infraestrutura amplie cada vez mais. E que as pessoas que tem condições de comprá-los o façam para que aos poucos o custo de produção reduza.
PS: Nunca tive vontade de dirigir ou ter carro. Porém depois que vi um documentário sobre a Tesla e seus carros elétricos (a muitos anos atrás na época de TV a cabo), esse se tornou um dos sonhos.
Vem Tesla Model 2.

Gean Lopes (@Gean_Lopes)

Claro que isso é inviavel sem a ajuda do governo, que aparentemente não está ligando muito para isso no momento.

Gean Lopes (@Gean_Lopes)

Exatamente! O mundo está pegando fogo, gritando por energia verde, mas você acha que nosso governo brasileiro vai ser importar… O governo Brasileiro? kkk Unico verde que ele se importa não é o da sustentabilidade.