Apple encerra projeto de carro elétrico após 10 anos de desenvolvimento

Big tech encerrou a divisão que trabalhava no Apple Car. Parte da equipe está seguindo para o projeto de IA generativa

Felipe Freitas
Por
Logotipo da Apple
Apple coloca ponto final nos planos de lançar carro elétrico autônomo (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

A Apple desistiu de desenvolver o seu próprio carro elétrico autônomo. Segundo Mark Gurman, jornalista da Bloomberg especializado na Apple, a decisão foi anunciada por Jeff Williams, diretor de operações, e Kevin Lynch, líder do Projeto Titan — codinome da divisão responsável pelo veículo. Gurman diz que uma parte dos 2.000 funcionários será demitida com o encerramento do Apple Car (nome dado pela imprensa ao carro).

Tristeza para uns, alívio para outros. O jornalista ainda revela que alguns dos empregados poderão se inscrever para outras vagas dentro da Apple, enquanto outros já foram transferidos para a divisão de inteligência artificial generativa. Como o carro seria autônomo, o conhecimento e desenvolvimento sobre esse software não será desperdiçado.

Apple Car era ambicioso demais para área ultracompetitiva

Renderização do possível Apple Car baseada em patentes (Imagem: Reprodução/Vanarama)
Mesmo com alguns vazamentos, detalhes do design do Apple Car nunca vazaram, ficaram apenas na imaginação (Imagem: Reprodução/Vanarama)

O projeto, que segundo rumores começou por volta de 2014, tinha como meta lançar um carro totalmente autônomo (nível 5), sem volante e sem pedais. O nível de direção autônoma desejado pela Apple é algo distante até para a Tesla, montadora mais avançada nesse quesito. Segundo os rumores, a big tech queria lançar esse veículo em 2028 — aposta bem avançada para um primeiro carro de uma marca de eletrônicos.

Outras fontes afirmavam que o carro chegaria com um preço na casa de US$ 100.000 (R$ 493.000). Nada surpreendente que um produto da Apple chegue com um preço bem acima dos rivais, mas precisa ter um diferencial. Por exemplo, o headset VR Apple Vision Pro é absurdamente caro, mas pelo menos conta com recursos únicos: aquela (estranha) tela que mostra os olhos do usuário e telas Micro OLED — qual seria o diferencial do carro da Apple? Para-brisa com olhos igual ao filme Carros?

Para comparar com a Tesla, que como dito antes, é a mais avançada na tecnologia de direção autônoma, o preço sugerido para o Apple Car rivalizaria com o Model X Plaid (US$ 94.990, ou R$ 468.500), carro mais caro da empresa de Elon Musk. Isso sem falar que há versões mais baratas chegando das montadoras tradicionais e das novas chinesas.

Apple mira investimento para IA generativa no iPhone

Tim Cook na WWDC 23 (Imagem: Divulgação/Apple)
Tim Cook já declarou que produtos da Apple terão IA generativa até o fim de 2024 (Imagem: Divulgação/Apple)

Agora que cancelou o Apple Car, a big tech pode aumentar o investimento na sua IA generativa. A escolha deve se mostrar acertada no futuro. A Samsung lançou a Galaxy AI para os seus smartphones Galaxy S24. Outras concorrentes, como a Microsoft e Google, estão investindo forte nessa tecnologia como um assistente profissional, caso do Copilot e Gemini nos programas do Workspace.

Além disso, Tim Cook declarou que os dispositivos da Apple terão IA generativa até o fim desse ano. No entanto, o iPhone 16 não deve acabar com a Siri, mas sim ter uma versão equipada com LLM.

Com informações: The Verge, Bloomberg e 9to5Mac

Relacionados