Apenas carros com botões físicos receberão nota máxima em teste de segurança

Diretor do Euro NCAP considera que uso excessivo de touchscreens é um problema de segurança, já que pode aumentar risco de acidentes

Giovanni Santa Rosa
Por
Pessoa ajustando ar-condicionado em touchscreen no painel de um carro
Alguns modelos atuais dependem de touchscreen para ajustar ar-condicionado (Imagem: Reprodução / VW)

O Euro NCAP, programa europeu voluntário de avaliação da segurança de carros, só dará cinco estrelas em seus testes para carros que tiverem botões físicos para alguns recursos básicos, como setas, pisca-alerta, limpadores de para-brisas e buzina. Os novos critérios começam a valer em 2026.

“O uso excessivo de touchscreens é um problema de todo o setor, com praticamente todos os carros colocando controles essenciais nas telas centrais”, diz Matthew Avery, diretor de desenvolvimento estratégico da Euro NCAP. Ele considera que isso obriga motoristas a tirar os olhos da estrada, aumentado o risco de acidentes.

Painel de carro Porsche com telas
Porsche vai adotar versão mais recente do CarPlay da Apple, com muitas telas (Imagem: Divulgação / Porsche)

Os procedimentos de avaliação dos controles ainda não foram definidos, mas deverão ser finalizados até 2026, quando o órgão pretende adotar este critério. “As fabricantes de veículos estão cientes e apoiam esta iniciativa”, informa Avery.

O Euro NCAP não é um órgão governamental, nem tem poder para exigir que as mudanças sejam feitas. Mesmo assim, obter cinco estrelas no teste é visto como um sinal de prestígio. Como nota o Verge, empresas como Tesla, Volvo, Volkswagen e BMW usam estas notas no marketing. Portanto, novas regras serão provavelmente levadas em consideração em modelos futuros.

Telas de carros estão sendo alvo de críticas

As novas normas da Euro NCAP vêm após anos de reclamações sobre as touchscreens no painel dos veículos.

Uma pesquisa da JD Power, realizada com motoristas dos Estados Unidos, revelou que a parcela dos que preferem usar sistemas nativos dos carros para tarefas como tocar músicas, fazer ligações ou obter direções em mapas caiu de 70%, em 2020, para 56%, em 2023.

A segurança também é uma questão. Um teste feito pela revista sueca Vi Bilägare comparou 11 carros de 2022 a um Volvo V70 de 2005. Motoristas precisavam executar tarefas como mudar a temperatura, trocar de estação de rádio e ligar o aquecimento dos bancos, tudo isso dirigindo a uma velocidade de 110 km/h.

Painel de carro
Botão físico para pisca-alerta é uma das exigências para tirar nota máxima no Euro NCAP (Imagem: Dominik Garbera / Unsplash)

O Volvo V70 foi o vencedor, com larga vantagem. Nele, quem estava na direção conseguia fazer as alterações em 10 segundos, percorrendo 306 metros.

Na maioria dos outros modelos, isso levava mais que o dobro do tempo. Isso significa que, na velocidade em que o teste foi executado, os condutores dirigiam 300 e 1.000 metros a mais sem estar com a atenção totalmente direcionada à pista.

Com informações: The Verge, Ars Technica

Receba mais sobre Euro NCAP na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Giovanni Santa Rosa

Giovanni Santa Rosa

Repórter

Giovanni Santa Rosa é formado em jornalismo pela ECA-USP e cobre ciência e tecnologia desde 2012. Foi editor-assistente do Gizmodo Brasil e escreveu para o UOL Tilt e para o Jornal da USP. Cobriu o Snapdragon Tech Summit, em Maui (EUA), o Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre (RS), e a Campus Party, em São Paulo (SP). Atualmente, é autor no Tecnoblog.

Canal Exclusivo

Relacionados