Início » Celular » Preço do iPhone 13 no Brasil será de até R$ 15.499, revela Apple

Preço do iPhone 13 no Brasil será de até R$ 15.499, revela Apple

iPhone 13, 13 Mini, 13 Pro e Pro Max terão lançamento com preços a partir de R$ 6.599; modelo mais caro possui 1 TB de armazenamento

Felipe Ventura Por

A Apple não costuma revelar com antecedência os preços de novos iPhones no Brasil, mas ela abriu uma exceção em 2021: quando o iPhone 13, 13 Mini, 13 Pro e Pro Max chegarem ao país, eles vão custar a partir de R$ 6.599; o modelo mais caro ultrapassa a barreira dos R$ 15 mil. Enquanto isso, nos EUA, os valores partem de US$ 699.

iPhone 13 Pro em cinco cores (Imagem: Divulgação / Apple)
iPhone 13 Pro em cinco cores (Imagem: Divulgação / Apple)

Preços do iPhone 13 no Brasil começam em R$ 6.599

Estes são os preços do iPhone 13 no Brasil, segundo a Apple divulgou em seu site oficial:

ModeloPreço no Brasil
iPhone 13 Mini– 128 GB: R$ 6.599
– 256 GB: R$ 7.599
– 512 GB: R$ 9.599
iPhone 13– 128 GB: R$ 7.599
– 256 GB: R$ 8.599
– 512 GB: R$ 10.599
iPhone 13 Pro– 128 GB: R$ 9.499
– 256 GB: R$ 10.499
– 512 GB: R$ 12.499
– 1 TB: R$ 14.499
iPhone 13 Pro Max– 128 GB: R$ 10.499
– 256 GB: R$ 11.499
– 512 GB: R$ 13.499
– 1 TB: R$ 15.499

Como sempre, será possível parcelar em 12 vezes; quem já tiver a grana toda poderá pagar à vista e receber 10% de desconto. Em qualquer um dos casos, o frete será grátis. A data de lançamento no Brasil ainda não foi revelada.

Quando chegou ao país no ano passado, o iPhone 12 tinha preços que iam de R$ 6.999 até R$ 13.999. Enquanto isso, o valor do iPhone 13 bate R$ 15.499 no modelo de 1 TB – uma das novidades deste ano.

iPhone 13 Pro Max pode passar dos R$ 15 mil (Imagem: Reprodução / Tecnoblog)
iPhone 13 Pro Max pode passar dos R$ 15 mil (Imagem: Reprodução / Tecnoblog)

Quanto custa o iPhone 13 nos EUA?

Nos EUA, a Apple vende o iPhone 13 Mini a partir de US$ 699 (R$ 3.700); enquanto isso, o iPhone 13 Pro Max mais caro sai por US$ 1.599 (R$ 8.400).

Vale lembrar que o iPhone 13 e 13 Mini têm desconto de US$ 30 nos EUA para quem adquire o celular através das operadoras AT&T, Sprint, T-Mobile ou Verizon; para quem faz a compra no varejo, os valores partem de US$ 729.

ModeloPreço nos EUA
iPhone 13 Mini– 128 GB: US$ 729 (US$ 699 com desconto de operadora)
– 256 GB: US$ 829 (US$ 799 com desconto de operadora)
– 512 GB: US$ 1.029 (US$ 999 com desconto de operadora)
iPhone 13– 128 GB: US$ 829 (US$ 799 com desconto de operadora)
– 256 GB: US$ 929 (US$ 899 com desconto de operadora)
– 512 GB: US$ 1.129 (US$ 1.099 com desconto de operadora)
iPhone 13 Pro– 128 GB: US$ 999
– 256 GB: US$ 1.099
– 512 GB: US$ 1.299
– 1 TB: US$ 1.499
iPhone 13 Pro Max– 128 GB: US$ 1.099
– 256 GB: US$ 1.199
– 512 GB: US$ 1.399
– 1 TB: US$ 1.599

O dólar Apple – isto é, a conversão dos preços nos EUA para o Brasil – segue girando em torno de R$ 10, assim como no ano passado. A cotação comercial está atualmente em R$ 5,25. Em 2020, a empresa cobrou mais de R$ 10 mil em um iPhone pela primeira vez.

O que há de novo no iPhone 13?

Todos os modelos do iPhone 13 trazem um notch menor na tela: o sensor TrueDepth para a autenticação via Face ID passou por um redesign e ficou mais compacto. Além disso, os celulares vêm com o novo processador Apple A15 Bionic de seis núcleos, com CPU 50% mais rápida e GPU 30% mais rápida que no iPhone 12.

Como o A15 é mais eficiente no consumo de energia, a Apple garante que o iPhone 13 possui 2,5 h a mais de autonomia em relação ao iPhone 12; enquanto a bateria do iPhone 13 Mini dura 1,5 h a mais que seu antecessor quando está longe da tomada.

O iPhone 13 e 13 Mini agora trazem uma câmera principal com pixels de 1,7 µm (micrômetros) para capturar 47% mais luz, melhorando a definição das fotos. Além disso, há estabilização óptica de imagem via movimento do sensor para imagens mais nítidas; antes essa tecnologia estava restrita ao iPhone 12 Pro Max.

iPhone 13 (Imagem: Divulgação / Apple)
iPhone 13 (Imagem: Divulgação / Apple)

Quanto à gravação de vídeo, o destaque fica para o modo cinemático, que consegue alterar o foco da imagem à medida que pessoas, animais e objetos se movem no enquadramento. Dá até para mudar o foco depois da gravação usando o app Fotos no iOS.

No iPhone 13 Pro e Pro Max, as melhorias na câmera são ainda maiores. Além da estabilização óptica via sensor-shift, os dois modelos possuem sensor com pixels de 1,9 µm e abertura maior de f/1,5: isso significa que os celulares capturam até 120% mais luz que a geração anterior. Temos também a câmera ultrawide que consegue tirar fotos macro a até 2 cm de distância.

O iPhone 13 Pro e Pro Max trazem a tecnologia ProMotion, que ajusta a taxa de atualização entre 10 Hz e 120 Hz para uma rolagem mais fluida; é um recurso que já vimos em diversos celulares Android, tal como o Galaxy S21, e que finalmente chega aos smartphones da Apple. A linha Pro também inclui modelos com 1 TB pela primeira vez.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
24 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Anderson Antonio Santos Costa (@Anderson_Antonio_San)

O que dá para fazer com o preço do iPhone 13 mais caro, o de R$ 15 499,00???

ivanilton (@ivanilton)

realmente os preços subiram bastante, 15 499 é muita coisa, mesmo com o preço do dólar, problema na demanda e manufatura de semicondutores.

agora, a diferença do iphone de entrada para o final, é exorbitante, não tem inovação ou tecnologia de ponta que justifique essa diferença

André Cardoso (@andre)

13 e 13 mini chegando 400 reais mais baratos que o 12 e o 12 mini, sendo que o dólar tá mais caro…

André Cardoso (@andre)

Não subiram, 15499 é a versão pro max de 1TB, não existia essa quantidade de armazenamento. A versão pro max de 512GB na verdade está chegando 500 reais a menos do que ano passado.

Alberto Prado (@Alberto_Prado)

Olha, quem eu conhecia que era usuário de iPhone uns 30% foram para Galaxy S. Outros que sempre compravam o último lançamento depois que o que tinham estava ruim, agora estão comprando uma ou duas gerações passada.
A Apple deve ter sentido isso.

ivanilton (@ivanilton)

mas por ser 1 tera não é motivo que justifique a diferença de preço cobrado pela maça, a diferença de 512 para 1 tera é pequena no preço, isso é qualquer sdd no mercado, exceto a apple que cobra um preço surreal.

André Cardoso (@andre)

Ah, com certeza, longe de mim querer justificar os preços da Apple, só quis dizer que na verdade não houve aumento em relação aos lançamentos do ano passado, porque ano passado não existia uma versão de 1TB, logo não tem como comparar, e as versões que existiam estão chegando mais baratas (mas ainda assim caras).

Tio Quinzel (@Felipepperoni)

IPhone e dólar Apple no Brasil já era chover no molhado antes da pandemia.

Agora queria saber os preços nos EUA com impostos, com um valor (convertido) assim, nem na civilização é viável esse modelo de 1TB.

ivanilton (@ivanilton)

isso sim, a inovação é somente essa, celular com 1 tera de armazenamento.

eu posso está errado, porque ai tenho que pesquisar para confirmar, mas o dólar-Apple esse ano está mais barato, esse ano esta de 10 vezes mais ou menos, antes era bem mais que isso

Igor (@igor_meloil)

Breve no site mais próximo de vc.

Discordo. Considerando o cenário atual, e que dobraram o armazenamento da versão mais cara, 1500 de aumento está até dentro do esperado. Comparando o 13 Pro Max de 512gb com o 12 Pro Max de mesma capacidade até houve uma redução no preço. É barato e justo? JAMAIS, mas não foi o aumento mais absurdo da apple.

E vai ter gente dizendo q [só] os impostos que encarecem…

Não vamos exagerar…

Ou é preço oficial ou é usado, os dois não da. Não existe um “tabela FIPE” de celular, até aonde eu saiba.

Sinceramente, anunciei próximo do preço de um novo (dentro do limite do bom senso, claro), quem pagar mais leva, fácil. E pelo que falam iphone tem boa liquidez, não deve ser problema.

Danilo Cursino (@Danilo)

Acho estranho essas chamadas. Claro que se pegar o modelo mais caro com tudo do mais top e mais caro, vai ser bem caro, é meio óbvio até, na real.

Sempre acho que esses títulos são pra chamar público mesmo, pra gerar a discussão, porque deve existir alguma pesquisa que isso faz a galera compartilhar e discutir o tal absurdo sem ler e fica escandalizado logo de cara, porque quando o parâmetro é logo o mais alto, as pessoas se esquecem que tem valores menos absurdos (mas ainda absurdos) nas faixas abaixo, e assumem que 15 mil é o valor do iPhone novo e ponto.

Só olhar qualquer pessoa que não é familiarizada, que não sabe o que é um Pro Max 1TB pipipi popopo lendo essa chamada, o preço que vai ficar na mente dela é 15 mil. Acho baita estranho hahahaha

Gustavo Cardoso (@Gustavo_Cardoso)

Enquanto a Apple “dobra” o espaço de armazenamento - que deve ser um dos aperfeiçoamentos mais simples de serem implementados em um celular, bastando para isso trocar o chip de memória NAND responsável pelo armazenamento. A Samsung, por sua vez, lança um celular “DOBRÁVEL” que foi taxado aqui pelos corneteiros deste site de tecnologia como “mais do mesmo”. rs

Em tempo, se você quer um celular que entregue “mais do mesmo” compre um iPhone. Já deve ter uns 3~4 anos que é praticamente a mesma base, o mesmo celular, a mesma tela, com pouquíssimos recursos REALMENTE inovadores.

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

A maioria das pessoas que critica os preços se quer leu a matéria, seja do tb ou de outro veículo. E isso não é exclusividade do público de tecnologia. Tem uma parcela da população que se informa através de manchete e são essas as pessoas que propagam as fake news.

O que vou falar abaixo não é direcionado ao tb, que fique bem claro.

A mesma imprensa que clama por um mundo livre de fake news, é a mesma a disseminar misleading content, na primeira oportunidade que tem. A Apple reajustou pra baixo o preço dos iPhones quase que em sua maioria, o único que foge à regra é o modelo de 1T, que se quer existia.

E as vezes esse tipo de desinformação vem até de criadores de conteúdo da área, como o iPhone sem portas, que inexiste na realidade. Não passou de rumor, mas ganhou uma proporção tão grande nos últimos dias, que de fato as pessoas acreditavam que ele havia sido lançado sem a entrada de carregamento.