Lembra aquela época em que a HP comprou a Palm e tentou continuar as vendas de smartphones com o WebOS, o PalmOS modificado? Você lembra também quando a mesma HP desistiu dessa ideia um ano depois quando sua estratégia não deu muito certo? Então. Agora a mesma empresa quer tentar de novo na mesma área, e está confiante de que não vai falhar novamente. Ou ao menos é o que sua CEO acredita.

HP Veer, lançado em 2011: yeah, that didn’t work.

A CEO da HP, Meg Whitman, disse em uma entrevista essa semana que a empresa está trabalhando em um smartphone, um campo que eles não podem ignorar. “Estamos trabalhando para ter certeza de que, quando fizermos [um smartphone] ele será a coisa certa para a HP e nós teremos sucesso” disse Whiteman à Fox Business. Ela continua dizendo que “temos que oferecer um smartphone porque em muitos países esse é o seu primeiro dispositivo computacional”.

Embora a CEO não tenha citado uma plataforma, a escolha óbvia da HP, a meu ver, seria trabalhar em um smartphone Android. Afinal de contas ele já é uma plataforma consolidada no mercado, já conta com uma loja cheia de aplicativos e tem níveis aceitáveis de customização para fabricantes e operadoras. Em segundo lugar, talvez o Windows Phone também seja uma boa escolha – e a parceria de anos que ela tem com a Microsoft deve ajudar alguma coisa.

Mas a HP não é exatamente uma empresa conhecida por seguir a rota mais clara e sensata, então eles podem também escolher as duas e ver qual funciona. Ou usar o seu já falido WebOS, dando uma sobrevida ao que restou da Palm. Em se tratando de HP, eu não duvido de mais nada. Esperemos, pois.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Rafael Silva

Rafael Silva

Ex-autor

Rafael Silva estudou Tecnologia de Redes de Computadores e mora em São Paulo. Como redator, produziu textos sobre smartphones, games, notícias e tecnologia, além de participar dos primeiros podcasts do Tecnoblog. Foi redator no B9 e atualmente é analista de redes sociais no Greenpeace, onde desenvolve estratégias de engajamento, produz roteiros e apresenta o podcast “As Árvores Somos Nozes”.

Relacionados