Facebook bloqueia ferramenta de suicídio virtual

João Brunelli Moreno
Por

Web 2.0 Suicide Machine: de morrer

Lançada oficialmente na metade do último mês de dezembro, o Web 2.0 Suicide Machine é uma ferramenta que promete ajudar a seus usuários a ter sua vida “real” de volta novamente, o ajudando a apagar seus perfis em diversas redes sociais em apenas 52 minutos, numa tarefa que normalmente levaria 9h35 minutos se feita manualmente, de acordo com seus criadores. Uma das razões para tamanha demora é que o suicídio inclui uma “carta de despedida” para todos seus contatos e um momento com “toda sua vida digital passando na frente de seus olhos”.

E pelo visto a ferramenta fez algum sucesso. Depois de cerca de 50 mil suicídios digitais o Facebook bloqueou o aplicativo alegando que ele “fere seus termos de uso” e, além disso, um representante da empresa afirmou ao NetworkWorld que a rede social está “estudando o caso para saber quais serão as medidas que serão tomadas no futuro”.

Gordan Savicic, presidente da startup Euthanasia Officer, responsável pelo desenvolvimento da ferramenta, diz que seu serviço não fere os termos da rede social e que sua empresa a “ainda não foi ouvida, mas tem muito a dizer ao Facebook. “Creio que eles estão esperando pra ver como nós contornaremos o bloqueio, e estamos trabalhando nisso”, disse.

Em tempo, o único item dos termos de serviço do Facebook que parece ser quebrado com a ferramenta suicida é que a rede social não permite que seus usuários compartilhem suas senhas, sob risco de “comprometerem a segurança de suas contas”.

Será que um processo judicial vem aí?

Relacionados

Relacionados