Até o mais raivoso dos ditadores precisa ponderar bastante antes de optar por desligar as conexões de internet de um país. O do Egito parece não ter feito as contas do prejuízo econômico que essa atitude poderia causar. Resultado: 90 milhões de dólares foram desperdiçados com isso.

Apenas 5 dias de bloqueio – o que é muita coisa quando temos cidadãos ávidos por expor suas opiniões – significam 5 dias nos quais os provedores de internet perderam dinheiro, sem falar nas lojas, que deixaram de vender seus produtos. Segundo a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o prejuízo foi de pelo menos 18 milhões de dólares por dia de bloqueio.

1 dia sem internet = prejuízo de US$ 18 milhões

Para chegar a essa conta, bastou considerar que as telecomunicações e serviços de internet respondem por algo entre 3% e 4% do PIB total do Egito. Com as telecoms paradas, é natural que outros setores tenham sido afetados.

Isso sem falar nos escritórios de empresas globais que, localizados no Egito, deixaram de trocar informações com suas matrizes. Isso certamente também fez perder dinheiro naquele país.

A perda política com o bloqueio também pode ser grande. Quem vai querer investir em um país onde há sérios riscos de sua empresa ficar incomunicável? “Será difícil, no futuro, atrais empresas estrangeiras e assegurar a elas que as conexões vão continuar confiáveis”, escreveu a ODCE.

Se você é um ditador (!) considerando desligar a internet no seu país, fica o aviso: as consequências disso serão sentidas onde mais dói. Ou seja, no bolso.

Com informações: PC World.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Thássius Veloso

Thássius Veloso

Editor

Thássius Veloso é jornalista especializado em tecnologia e editor do Tecnoblog. Desde 2008, participa das principais feiras de eletrônicos, TI e inovação. Na mídia, também atua como comentarista da GloboNews e da CBN, além de ser palestrante, mediador e apresentador de eventos. Já apareceu no Jornal Nacional, da TV Globo, e publicou artigos na revista Galileu e no jornal O Globo. Ganhou o Prêmio Especialistas em duas ocasiões e foi indicado diversas vezes ao Prêmio Comunique-se.

Canal Exclusivo

Relacionados