Exército americano usará Androids nos campos de batalha

Paulo Graveheart
Por

O modelo aberto do Android (e do próprio Linux) costuma ser uma vantagem na hora de criar aparelhos diferenciados, que dificilmente seriam desenvolvidos apenas para suprir uma necessidade de um pequeno grupo. É o caso do Joint Battle Command-Platform, ou simplesmente JBC-P, um smartphone desenvolvido através de uma iniciativa do exército norte-americano, e que será usado em operações táticas.

Infelizmente, não é esse o tipo de andróide que será desenvolvido....

O desenvolvimento inclui a criação de um framework para acesso ao Android, o que pode ser a parte mais complicada do processo. Esse framework tem a função de garantir que, não importa quem seja o desenvolvedor dos aplicativos utilizados, ele será totalmente seguro e deverá ser capaz de conversar com os sistemas já existentes, garantindo que toda e qualquer informação flua corretamente entre os diferentes níveis e sistemas do exército.

O que, diga-se de passagem, será um trabalho digno de nota: ninguém quer um aparelho de comunicação que falhe justamente na hora de avisar que o pelotão está sob forte ataque, e muito menos que possa ser invadido pelas forças inimigas bem na hora em que os soldados estão discutindo a tática de invasão. Se o projeto for concluído corretamente, pode ser um grande passo na criação de smartphones mais seguros e confiáveis.

O uso para um aparelho como esse é infinito, nas mãos de soldados criativos. Pode ser possível, por exemplo, marcar a localização de inimigos no GPS, e enviar para toda a tropa. Ou então enviar uma mensagem (criptografada, obviamente) para um atirador de elite que esteja distante. E por aí vai. Tudo com o mínimo de investimento, já que o sistema base, Android, já existe.

A proposta é que o JBC-P já esteja em uso até 2013, e isso inclui implementar a solução em diversos dispositivos embarcados, como carros de combate, aviões, sistemas de defesa e robôs assassinos que conseguem se passar por humanos musculosos. Ainda não ficou claro se esse smartphone rodará Angry Birds, mas esperamos sinceramente que não.

Com informações: Tom’s Guide.