Início / Especiais / Comportamento /

A pirâmide financeira por trás de páginas famosas e perfis falsos no Twitter

Golpistas compartilham links com métodos infalíveis para ganhar dinheiro na internet via aplicativos; conheça mais detalhes de como páginas famosas e perfis falsos atuam no esquema

Victor Toledo

Por

Especial

Quantas vezes você já viu alguém compartilhando um método infalível de como ganhar dinheiro na internet, seja com Kwai, Banco BMG ou qualquer outro aplicativo? Nos últimos meses, um grande esquema envolvendo páginas com milhares de seguidores no Twitter chamou a atenção de alguns usuários por conta da grande quantidade de perfis envolvidos na situação.

O que se descobriu foi um pirâmide financeira funcionando por trás de conteúdos virais, que buscam atrair vítimas através de iscas que podem ser facilmente compartilhadas. Mas como? Será que já fui vítima? Vem comigo que eu te conto todos os detalhes abaixo.

O funcionamento do esquema 🤔

O esquema é complexo e muito bem pensado pelos golpistas, por isso, vamos lá.

O Tecnoblog conversou com o perfil que foi pioneiro na divulgação do golpe para entender melhor qual o modus operandi. De acordo com o @ALERTA_GOLPE, cujo responsável não quis se identificar, tudo funciona da seguinte maneira:

  1. Primeiramente, páginas famosas que possuem milhares de seguidores interagem com publicações de perfis “anônimos” — atenção para as aspas — com o intuito de que aquele determinado conteúdo apareça para seus seguidores e viralize na rede social.
  2. O que acontece é que esses “anônimos” são perfis falsos que se utilizam de nomes e fotos de outras pessoas para fingirem ser usuários comuns e, assim, conseguir engajamento no Twitter — isso aconteceu com uma amiga bem próxima a mim, inclusive.
  3. Após a enxurrada de comentários, curtidas e compartilhamentos na publicação original, o administrador do perfil falso traz, em seu próprio post, um comentário com um esquema incrível de como ganhar dinheiro via aplicativo — método falso, obviamente.
  4. Para dar credibilidade ao golpe, outros perfis comentam que o método realmente funciona e postam até mesmo prints falsos que levam a entender que o dinheiro foi realmente destinado à pessoa.
Print de um postagem com promoção falsa do Kwai
Quantas vezes você já se deparou com essa sequência de posts no Twitter? (Imagem: Reprodução/Twitter)

É assim que a pirâmide funciona. A cada usuário que acessa o link e coloca seus dados em determinado aplicativo, uma comissão é gerada para quem fez a indicação. Nesse caso, o golpista, já que o usuário acessou o link gerado por ele.

Para o usuário, não há valor algum após a criação da conta. Por isso, para evitar que os usuários denunciem o golpe, as páginas falsas restringem os comentários, deixando apenas os relatos de perfis que supostamente conseguiram receber a bonificação.

Conforme apurado pelo Tecnoblog, na maioria das vezes os golpistas citam o Kwai e Banco BMG, dizendo ser possível ganhar até 500 reais apenas acessando o link citado em um desses comentários.

Alguns usuários da rede social também dizem que isso vêm acontecendo com Banco Inter e Banco Next, porém não pude encontrar perfis falsos usando links destes bancos.

Mudança de @ e o ciclo da pirâmide 🕔

Assim que todo o engajamento da publicação em questão passa, os golpistas iniciam novamente o ciclo.

Parando para analisar, todos os perfis falsos envolvidos no esquema possuem algo em comum: a presença da letra “i” em tamanho maiúsculo na @ do Twitter.

Mas, qual o sentido disso?

Se você fosse um golpista, provavelmente iria querer se passar por outra pessoa para mascarar o esquema.

Para isso, ao usar a letra “i” em maiúsculo, o nome de usuário é facilmente confundido por alguém que utiliza a letra “L” em formato minúsculo.

Achou confuso? Veja o exemplo a seguir:

@valentinanunes é, na verdade, @vaientinanunes, com “i” maiúsculo no nome de usuário ao invés de “L” minúsculo; busca no Google denuncia a artimanha.
@valentinanunes é, na verdade, @vaientinanunes, com “i” maiúsculo no nome de usuário ao invés de “L” minúsculo; busca no Google denuncia a artimanha (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Todos os perfis encontrados pelo Tecnoblog utilizam dessa artimanha para se passar por outras pessoas e não serem encontrados de forma natural nas páginas de busca.

Assim que o tweet viraliza e o trabalho de divulgação de links é realizado, os perfis apagam a antiga postagem e trocam o nome de usuário da conta para outro, usando o artifício citado acima.

Até o momento de publicação desta reportagem, o perfil @vaientinanunes se encontra indisponível, visto que, provavelmente, o nome de usuário já foi alterado para outro.

Quando buscamos a conta acima na rede social, são exibidas apenas as respostas de outros usuários para @karinaivarenga em um tweet já excluído.

Perfil de Valentina Nunes virou Karina Alvarenga.
Perfil @karinaivarenga é exibido quando pesquisamos por @vaientinanunes no Twitter (Imagem: Reprodução/Twitter)

Dessa forma, os golpistas conseguem iniciar o ciclo do esquema mais uma vez:

  • Publicam algo que pode ser facilmente compartilhado por páginas famosas (envolvidas no esquema);
  • Restringem os comentários e compartilham links falsos;
  • Usam outros perfis para “comprovar” que o falso método de ganhar dinheiro realmente funciona.

Páginas que fazem parte do esquema 📑

Após três meses observando publicações no Twitter, pude notar alguns padrões. Em determinando momento, uma grande quantidade de páginas com conteúdos que podem ser facilmente compartilhados começou a surgir e aparecer como sugestão no meu feed na rede social.

De cara, logo notei que a grande maioria dessas páginas seguiam umas às outras, além de serem responsáveis por interagir com esses usuários falsos, aumentando o engajamento de algumas publicações.

Veja, abaixo, algumas das páginas que compartilharam e interagiram com perfis falsos nos últimos meses.

É possível que você já tenha se deparado com algumas dessas no seu feed.

Páginas que participam do esquema: dois lados, esse perfil é a cura do estresse, o melhor da ciência, natureza brutal, acidentes de trânsito, isso é único, oceano assustador, entre outras.
Páginas que compartilham conteúdos virais e interagem com perfis falsos no Twitter (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Por isso, desconfie. Caso alguma página tenha somente conteúdo em vídeo que possa ser compartilhado com facilidade, funcionando quase como uma isca de conteúdo, pode ter certeza que há algo por trás de tudo isso.

A frequência diminuiu, mas ainda continua… 🔍

Ao longo de todo esse tempo eu acabei sendo bloqueado pelos perfis que atuam no compartilhamento desses links. Logo, a frequência na qual eu me deparo com o esquema diminuiu consideravelmente.

Entretanto, a queda no número de publicações também pode ter acontecido, pois, diversos usuários notaram o esquema e passaram a divulgar na rede social todas as informações que, inclusive, você leu aqui neste Especial.

Um exemplo disso foi a thread feita pela @doulametaleira nas últimas semanas, que contou com mais de 15 mil curtidas e quase 5 mil compartilhamentos até então (veja mais abaixo).

Ou seja, quanto mais pessoas tendo conhecimento do esquema = menor é a taxa de engajamento nos falsos perfis.

Além disso, outro fator que pode ter influenciado é a nova ferramenta de combate à fake news disponibilizada pelo Twitter no início de 2022. O fato de mais pessoas saberem como o esquema funciona aumenta a taxa de denúncias de conteúdo enganoso a partir da ferramenta.

Caso se depare com publicações falsas no seu feed, é possível fazer uma denúncia em poucos passos e nas opções do próprio conteúdo.

O que se sabe até então é que a frequência diminuiu, mas o esquema continua em funcionamento, segundo relato do administrador da página @ALERTA_GOLPE.

Até o fechamento dessa reportagem, os perfis falsos que fazem parte do golpe são os seguintes — fui bloqueado por todos, inclusive:

  • @andrecarvaiho
  • @rodrigosaraivag
  • @mathjoseferreir
  • @dudavasconceios
  • @redaviiaa

Após a queda de casos, outro tipo de golpe começou a surgir envolvendo as mesmas páginas de conteúdos virais…

Golpes envolvendo pedintes virtuais e Pix 💸

Como foi apurado pelo Tecnoblog, após a queda de engajamento em publicações no Twitter, os golpistas partiram para outro método: se passar por pessoas em situação de vulnerabilidade econômica.

Dessa forma, contam uma história que pode ser facilmente verdade para tentar arrecadar fundos via Pix de usuários sensibilizados com a situação.

É evidente que em alguns casos isso realmente pode ser verdade. Inclusive, no auge da pandemia, eu cheguei a ajudar um usuário, mas pedi para ele confirmar sua identidade me enviando vídeos pessoais e fotos de documentos. Após isso, fiz a transferência.

No caso do golpe envolvendo Pix, o método é o mesmo: páginas grandes compartilham a situação de um usuário falso para aumentar o engajamento e atrair doações.

Veja mais detalhes do esquema e quais perfis fazem parte pela sequência de tweets abaixo.

O que dizem as empresas citadas 👔

Entramos em contato com as empresas citadas nas publicações para esclarecer se há um sistema de recompensas por indicação conforme apresentado nos tweets.

Em resposta ao Tecnoblog, a empresa diz não haver qualquer promoção que garanta altos valores como os apresentados. Segundo comunicado, o sistema de recompensas funciona de forma pontual em épocas específicas do ano e de maneira gradativa.

Ou seja, para conseguir prêmios em dinheiro, é preciso cumprir objetivos descritos em cada uma das promoções, e não apenas criando uma conta como apresentado no esquema acima. Os usuários podem conferir o regulamento nas seções dedicadas a isso no próprio aplicativo do Kwai.

Já o Banco BMG desconhecia, até então, que os golpistas citavam a instituição no Twitter. Após contato do Tecnoblog, a empresa disse que abriria uma investigação para identificar qual a origem dos links compartilhados, já que não há promoção alguma que bonifique novos usuários com esses altos valores a partir de perfis desconhecidos.

O banco também disse ao TB que há algumas promoções pontuais que garantem um pequeno bônus para novos usuários. Porém, essas campanhas têm duração pré-definida, são feitas por empresas e personalidades conhecidas da web, além de serem divulgadas nos canais oficiais do banco quando vigentes.

Os problemas que isso pode te causar 🔐

A internet ainda é um lugar repleto de fake news das mais diversas e que são amplamente divulgadas como se fossem verdades absolutas. O esquema acima também entra nessa categoria, visto que, os golpistas, compartilham conteúdo enganoso em páginas com milhares de seguidores em busca de lucro.

Outro fator importante também precisa ser citado: ao clicar em um dos links compartilhados no golpe, o usuário deve criar uma conta — seja no Kwai, Banco BMG, ou qualquer outro citado no esquema — informando seus dados pessoais, como CPF, número de telefone, entre outros documentos sensíveis.

Não se sabe a procedência dos links compartilhados pelos golpistas.

Há inúmeras páginas na web que simulam aplicativos de bancos justamente para roubar dados de usuários.

Recentemente, os brasileiros foram atingidos por um megavazamento de dados que expôs mais de 200 milhões de pessoas, comprometendo ainda mais a segurança da população em relação à dados sensíveis.

Se já está difícil manter o sigilo por conta desses inúmeros vazamentos, passar suas informações de bandeja para golpistas não é o ideal.

Dessa forma, é importante ficar atento e desconfiar, para que não caia nesse tipo de pirâmide e não faça cadastros em links que prometem dinheiro fácil e rápido. Quem garante que golpistas não estão armazenando seus dados para usarem em golpes no futuro?

É melhor prevenir do que remediar.