O Google acaba de anunciar em seu blog corporativo que desativou, na manhã de hoje, o dominio google.cn. A versão do buscador para o gigantesco mercado chinês de internet passa a redirecionar para o google.com.hk, que normalmente atenderia somente os usuários do Google que fazem acesso a partir de Hong Kong.

“Hoje mais cedo nós paramos de censurar os nossos serviços de busca – Google Busca, Google Notícias e Google Imagens – no google.cn.”

Pobre Google.cn.

Pobre Google.cn.

Hong Kong é uma região administrativa especial da China, com leis próprias. É baseado nisso que o Google faz a transição do .cn para o .com.hk: ao redirecionar usuários para servidores baseados em na região especial, a empresa passa a ter que cumprir as leis locais, que não fazem qualquer imposição com relação ao que é exibido pelo site.

De acordo com o Google, usuários que tentarem abrir o Google chinês poderão notar lentidão e alguns serviços fora do ar, uma vez que o processo de redirecionamento ainda está em execução. A empresa espera, no entanto, que em breve a situação seja normalizada. O Google pretende, ainda assim, manter as operações de pesquisa e desenvolvimento e também de vendas de publicidade no território chinês.

Resta saber quando o governo chinês vai responder à ousadia do Google. No mesmo post, a empresa de Mountain View já sinaliza esperar um retorno chinês. “Nós esperamos muito que governo chinês respeite a nossa decisão, ainda que estamos cientes de que eles podem bloquear o acesso a nossos serviços a qualquer momento“.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Thássius Veloso

Thássius Veloso

Editor

Thássius Veloso é jornalista especializado em tecnologia e editor do Tecnoblog. Desde 2008, participa das principais feiras de eletrônicos, TI e inovação. Também atua como comentarista da GloboNews, palestrante, mediador e apresentador de eventos. Tem passagem pela CBN e pelo TechTudo. Já apareceu no Jornal Nacional, da TV Globo, e publicou artigos na Galileu e no jornal O Globo. Ganhou o Prêmio Especialistas em duas ocasiões e foi indicado diversas vezes ao Prêmio Comunique-se.

Relacionados