Firefox ganha versão para Amazon Fire TV Stick (e tem acesso ao YouTube)

Paulo Higa
Por
• Atualizado há 2 anos

Um dos pontos negativos no review do Fire TV Stick era a falta de um navegador web, que poderia ser utilizado para acessar um serviço de streaming enquanto um aplicativo oficial não era lançado para o dispositivo. Mas isso mudou: o Firefox acaba de ganhar uma versão para o gadget da Amazon.

Diz a Amazon: “Com navegadores como o Firefox e Silk no Fire TV, todos os sites na internet estão ao alcance das suas mãos. Você pode acessar todos os seus sites favoritos na tela da TV, incluindo séries, filmes, esportes, notícias, redes sociais e vídeos. Use os botões do controle remoto do Fire TV para facilmente procurar por sites, navegar em páginas, dar play, pausar e avançar vídeos”.

Parece um comunicado inofensivo, mas, como nota o The Verge, a chegada do Firefox ao Fire TV e Fire TV Stick tem um segundo significado: é uma resposta da Amazon ao boicote do Google, que pretende bloquear o acesso ao YouTube nos set-top boxes da empresa de Jeff Bezos a partir de 1º de janeiro de 2018.

O Google justifica o bloqueio de um site aberto (youtube.com/tv) como falta de reciprocidade, já que a Amazon não vende produtos da Nest, nem o Chromecast e o Chromecast Ultra. Na semana passada, o Chromecast voltou a ser listado na Amazon, indicando que a relação entre as duas gigantes está melhorando. No entanto, o Google mantém a mensagem de bloqueio no Fire TV.

Agora, mesmo se o Google seguir em frente com a decisão, ainda será possível acessar o site de vídeos por meio do Firefox.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Paulo Higa

Paulo Higa

Editor-executivo

Paulo Higa é jornalista com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. Trabalha no Tecnoblog desde 2012, viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. É coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.

Relacionados