TIM registra lucro de R$ 251 milhões no primeiro trimestre de 2019

Receita e lucro líquido da TIM aumentaram no 1º trimestre de 2019, mas cenário econômico afetou números

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 1 ano

A TIM liberou recentemente os resultados financeiros referentes ao primeiro trimestre de 2019. Os números da operadora são positivos. O lucro líquido, por exemplo, ficou em R$ 251 milhões no período. Apesar disso, a companhia destacou que o cenário econômico do Brasil afetou os resultados.

O primeiro trimestre do ano foi encerrado com 55,1 milhões de usuários na base de telefonia móvel. Na comparação com o mesmo período de 2018, esse número representa queda de 5%: a operadora tinha 58 milhões de linhas nos três primeiros meses de 2018.

Se levarmos em conta só a base de pré-pagos, calculada em 34,5 milhões de assinantes, o recuo foi de 12,5%. Em compensação, a base de clientes no pós-pago aumentou 11,4%, encerrando o período com 20,6 milhões de contas.

Já a base de clientes do TIM Live (banda larga fixa) fechou o período com crescimento de 18,3%. No entanto, o número de assinantes dessa modalidade de serviço é consideravelmente mais limitado: 486 mil conexões (23 mil novas contas no período).

Esses números ajudaram a TIM registrar receita líquida de R$ 4,19 bilhões no primeiro trimestre do ano, aumento de 1,7% em relação ao mesmo período de 2018.

Como já dito, o lucro líquido ajustado ficou em R$ 251 milhões, alta de 2,5% na comparação ano a ano. Porém, em relação ao último trimestre de 2018, o lucro caiu 57,2%: foram R$ 587 milhões nesse período.

Já o EBITDA normalizado (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) para o primeiro trimestre de 2019 totalizou R$ 1,49 bilhão, crescimento de 5,3% na comparação ano a ano.

Para a TIM, os resultados só não foram melhores por conta de fatores como a alta competitividade no segmento de celulares pré-pagos e expectativas reduzidas de crescimento do PIB, cenário refletido nas altas taxas de desemprego e na queda de confiança do consumidor, por exemplo.

Com relação ao aspecto da competitividade, Pietro Labriola, anunciado como CEO da TIM há pouco mais de um mês, disse que a operadora é mais racional no pré-pago: para a empresa, a competição deve ser baseada em serviços e inovação, não em preços.

A operadora também reportou fluxo expressivo de investimentos: foram R$ 650 milhões no primeiro trimestre para projetos de TI, redes de transporte, serviços 4G em 700 MHz e afins, alta de 6% em relação ao mesmo período de 2018.

Os balanços financeiros completos referentes ao primeiro trimestre de 2019 e a períodos anteriores estão disponíveis no site da TIM.

Com informações: UOL, Teletime.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Relacionados