Início / Notícias / Computador /

Processadores AMD Epyc de segunda geração têm 7 nm e até 64 núcleos

Com novos chips Epyc, AMD acirra briga com a linha Xeon, da Intel

Por

A Intel prometeu lançar os processadores Xeon Cooper Lake com até 56 núcleos em 2020, mas eles terão que encarar um rival de peso: a AMD anunciou a segunda geração dos processadores Epyc, voltados a servidores e aplicações de data center. Eles também não são humildes nos números: os modelos mais avançados da linha têm 64 núcleos e 128 threads.

AMD Epyc

Com codinome Rome, os novos chips AMD Epyc chegam dois anos após o lançamento da primeira geração. Eles são baseados na arquitetura Zen 2, cuja principal característica é o processo de fabricação de 7 nanômetros.

Graças à ela, os novos processadores conseguem lidar com até 23% mais instruções por ciclo de clock (IPC, na sigla em inglês) nas cargas de trabalho e oferecem até quatro vezes mais desempenho em operações de ponto flutuante na comparação com os chips Epyc da primeira arquitetura Zen.

O número de chips Epyc de segunda geração é amplo: são 19 modelos, com os totais de núcleos deles indo de oito a 64. A quantidade de memória cache L3 também chama atenção: de 32 MB a 256 MB. Já o TDP varia entre 120 W e 225 W.

Todos os novos processadores Epyc trazem suporte ao PCI Express 4.0 (até 128 vias de transmissão) e a até 4 TB de memória DDR4 com frequência de 3.200 MHz e oito canais.

Processador AMD Epyc

A AMD também destaca o suporte às operações AVX2 de 256 bits. Os processadores Epyc de primeira geração suportam até 128 bits, logo, operações AVX2 de 256 bits precisam ser divididas em duas partes e processadas sequencialmente. Na arquitetura Zen 2, a execução é feita de uma vez só.

Os novos chips Epyc são formados por até oito dies de 7 nanômetros com oito núcleos cada. Cada die é conectado a uma matriz de 12 nanômetros para I/O posicionada ao centro. O AMD Epyc 7742 é o líder da turma:

ChipNúcleosThreadsClock (GHz)Boost (GHz)TDP (W)L3 (MB)Preço (US$)
Epyc 7742641282,253,42252566.950
Epyc 7702641282,03,352002566.450
Epyc 7702P641282,03,352002564.425
Epyc 764248962,33,32252564.775
Epyc 755248962,23,32001924.025
Epyc 754232642,93,42251283.400
Epyc 750232642,53,351801282.600
Epyc 7502P32642,53,351801282.300
Epyc 745232642,353,351551282.025
Epyc 740224482,83,351801281.783
Epyc 7402P24482,83,351801281.250
Epyc 735224482,33,21551281.350
Epyc 730216323,03,3155128978
Epyc 7302P16323,03,3155128825
Epyc 728216322,83,212064650
Epyc 727212242,93,212064625
Epyc 72628163,23,4155128575
Epyc 72528163,13,212064475
Epyc 7232P8163,13,212032450

Vale destacar que os chips com sufixo ‘P’ são destinados a placas-mãe com socket único, razão pela qual são mais baratos. Os demais modelos podem trabalhar em esquema dual socket.

Tudo indica que a briga com a Intel vai ser boa. A AMD destaca que o Epyc 7742 superou o Xeon Platinum 8280L em vários benchmarks. É verdade que o processador da Intel está em uma categoria inferior (ele vem com 28 núcleos e 56 threads). No entanto, o AMD Epyc 7742 custa US$ 6.950, como mostra a tabela acima; já o Xeon Platinum 8280L custa por volta de US$ 10 mil.

Não é por mero capricho que a Intel está apostando as suas fichas nos futuros chips Xeon Cooper Lake e Ice Lake, ambas as famílias previstas para 2020.