WhatsApp para de funcionar em Windows Phones

Suporte do WhatsApp para Windows Phone se encerra em 31 de dezembro de 2019

Paulo Higa
Por
• Atualizado há 2 anos
Nokia Lumia

Chegamos ao último dia de 2019 — e também o último dia do suporte do WhatsApp ao finado sistema operacional da Microsoft para smartphones. Em um artigo de suporte, o aplicativo de mensagens confirma que não será mais possível utilizar o WhatsApp no Windows Phone após esta terça-feira (31).

O WhatsApp periodicamente remove suporte a plataformas antigas: o aplicativo funcionou até 31 de dezembro de 2017 no BlackBerry e até 31 de dezembro de 2018 no Nokia S40. Neste ano, isso envolve “todos os sistemas operacionais Windows Phone”, o que inclui tanto o Windows Phone 8.1 quanto o Windows 10 Mobile.

A própria Microsoft encerrou suporte ao Windows Phone 8.1 em 2017 e avisou que faria o mesmo com o Windows 10 Mobile no último dia 10 de dezembro. “Recomendamos que os clientes mudem para um dispositivo Android ou iOS”, diz a empresa. Facebook, Instagram e Messenger já descontinuaram seus aplicativos para as duas plataformas.

Android 2.3 e iOS 7 perdem WhatsApp em fevereiro

Os próximos sistemas operacionais a perderem o suporte do WhatsApp são o Android 2.3.7 (Gingerbread) e o iOS 7, ambos em 1º de fevereiro de 2020.

A versão 2.3 do Android foi lançada em dezembro de 2010 e está atualmente em apenas 0,3% dos Androids no mundo, de acordo com o Google. Mais da metade dos aparelhos já roda o Android 7.0 (Nougat) ou superior. Enquanto isso, o iOS 7, que trouxe uma renovação visual à plataforma móvel da Apple em 2013, está em 0,1% dos iPhones, segundo dados de um desenvolvedor independente.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Paulo Higa

Paulo Higa

Editor-executivo

Paulo Higa é jornalista com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. Trabalha no Tecnoblog desde 2012, viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. É coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.

Relacionados