Projeto de lei nos EUA quer proibir celulares para menores de 21 anos

Apresentado em Vermont, o projeto de lei sugere até um ano de prisão para menores de 21 anos que usarem celular

Victor Hugo Silva
Por
• Atualizado há 2 anos

Um projeto de lei apresentado em Vermont, nos Estados Unidos, tem uma proposta bastante inusitada: probir celulares para quem tem menos de 21 anos. A justificativa é de, que antes dessa idade, as pessoas “não são maduras o suficiente” para usá-los com segurança.

O projeto foi apresentado pelo senador estadual John Rodgers, do partido Democrata. No texto, ele argumenta que o uso de celulares é uma das principais causas para acidentes de trânsito fatais com jovens nos Estados Unidos.

Rodgers aponta ainda que os jovens “frequentemente usam celulares para praticar bullying e ameaçar outros jovens, atividades que têm sido associadas a muitos suicídios”. Ele sugere transformar o uso de celulares por menores de 21 anos em crime com pena de até um ano de prisão e multa de US$ 1.000.

Apesar da polêmica, o projeto de lei parece ser apenas um protesto contra a legislação de Vermont, que aumentou para 21 anos a idade mínima para fumar ou comprar uma arma no estado. Para Rodgers, se elas não podem fazer isso, também não poderiam ter um celular.

O parlamentar, conhecido no estado por sua posição pró-armas, afirmou que um celular é muito mais perigoso do que uma arma de fogo. Em entrevista ao Times Argus, um jornal de Vermont, ele disse que não espera a aprovação do projeto de lei. “Não tenho ilusões de que isso vai passar. Provavelmente eu não votaria nele”, disse.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Victor Hugo Silva

Victor Hugo Silva

Autor

Victor Hugo Silva é formado em jornalismo, mas começou sua carreira em tecnologia como desenvolvedor front-end, fazendo programação de sites institucionais. Neste escopo, adquiriu conhecimento em HTML, CSS, PHP e MySQL. Como repórter, tem passagem pelo iG e pelo G1, o portal de notícias da Globo. No Tecnoblog, foi redator, escrevendo sobre eletrônicos, redes sociais e negócios, entre 2018 e 2021.

Relacionados