Notícias Aplicativos e Software

Golpe de cerveja grátis no WhatsApp chega a 159 mil pessoas

Com a falsa promessa de quatro barris de cerveja, a mensagem triplicou o alcance em 4 horas

Victor Hugo Silva
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Um novo golpe no WhatsApp usa cerveja grátis para atrair vítimas. Por meio de uma campanha falsa da Heineken para estimular pessoas a ficarem em casa devido à pandemia do novo coronavírus (COVID-19), os cibercriminosos fizeram a mensagem chegar a pelo menos 159 mil pessoas.

Golpe de cerveja grátis no WhatsApp

Segundo o dfndr lab, laboratório de segurança digital da PSafe, o golpe é mais um que consegue crescer rapidamente no WhatsApp. Com a falsa oferta de quatro barris com 5 litros de cerveja cada, a mensagem passou de 55 mil para 159 mil pessoas em apenas quatro horas.

Devido ao alcance, a Heineken deixou claro que a campanha compartilhada pelos usuários do WhatsApp nos últimos dias não é legítima. “A recomendação da marca é não abrir o link”, afirmou por meio de sua conta no Twitter.

Os usuários que acessam o endereço presente na mensagem são levados a uma página em que precisam responder se têm mais de 18 anos e se preferem cerveja pilsen ou lager. As respostas não influenciam o resultado e servem somente para dar um ar de credibilidade para a página.

Quando o questionário é finalizado, a página avisa a pessoa que ela ganhou os quatro barris de cerveja. Porém, para confirmarem o prêmio, elas precisam compartilhar a promoção com 10 contatos ou grupos no mensageiro.

“Neste golpe, o movimento #FiqueEmCasa, que ganhou proporção nos últimos meses nas redes sociais, foi usado como isca para enganar a população”, afirma o diretor do dfndr lab, Emilio Simoni. “Os links maliciosos mais uma vez utilizam o nome de uma grande marca e com isso conquistam a atenção e confiança das pessoas”.

Este não é o único golpe criado em tempos de pandemia. Outras mensagens maliciosas disseminadas no WhatsApp contam com links para páginas que se passam pelo site do Auxílio Emergencial e já chegaram a mais de 6,7 milhões de pessoas.

Victor Hugo Silva

Victor Hugo Silva é formado em jornalismo, mas começou sua carreira em tecnologia como desenvolvedor front-end, fazendo programação de sites institucionais. Neste escopo, adquiriu conhecimento em HTML, CSS, PHP e MySQL. Como repórter, tem passagem pelo iG e pelo G1, o portal de notícias da Globo. No Tecnoblog, foi redator, escrevendo sobre eletrônicos, redes sociais e negócios, entre 2018 e 2021.