Notícias Internet

Facebook perde 100 anunciantes em meio a boicote de empresas

Marcas estão deixando de anunciar no Facebook devido à política fraca da rede social de combate à desinformação

Darlan Helder
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

O Facebook está sofrendo forte pressão de grupos de direitos civis por causa da sua política tímida de combate ao discurso de ódio e à desinformação. Nos Estados Unidos, cerca de 100 marcas já deixaram de anunciar na plataforma: são empresas do ramo de alimento, esporte, distribuidores de filmes e agências de publicidade.

A gigante de telecomunicações Verizon foi a mais recente empresa a pausar os anúncios no Facebook. De acordo com um porta-voz, a companhia só volta a comprar publicidade na rede social após a apresentação de uma política justa.

Por que empresas estão boicotando o Facebook

Grupos de direitos civis estão criticando veementemente a rede social e pressionam empresas que anunciam no Facebook. O movimento Stop the Hate for Profit (“Pare o ódio pelo lucro”, em tradução livre) é organizado pela Liga Anti-Difamação (ADL) e luta para combater discursos de ódio nas redes sociais, especialmente após as declarações de Trump sobre os protestos nos EUA, após a morte de George Floyd.

“Quando se trata de lidar com o ódio e o assédio desenfreados, a plataforma continua mansa”, diz Jonathan Greenblatt, CEO da Liga Anti-Difamação. “Os serviços prestados às vítimas de assédio são inadequados. A proximidade da veiculação de publicidade a conteúdo odioso é aleatória. E seus relatórios de transparência de auditoria de ‘direitos civis’ não são úteis para a comunidade de direitos civis”.

Site Facebook

Os integrantes do movimento ainda criticam a falta de moderação do Facebook em mensagens potencialmente perigosas. Enquanto o Twitter rotula e até exclui publicações de Trump, a empresa de Mark Zuckerberg não tem atuado para frear a propagação de conteúdos perigosos, dizem os representantes.

Em comunicado, Carolyn Everson, vice-presidente de negócios do Facebook, disse que a rede social respeita a decisão das marcas e que o Facebook está trabalhando para remover os discursos de ódio. “Nossas conversas com profissionais de marketing e organizações de direitos civis são sobre como, juntos, podemos ser uma força para o bem”, concluiu.

Com informações: The Verge e CNET.

Darlan Helder

Jornalista

Darlan Helder é jornalista e escreve sobre tecnologia desde 2019. Já analisou mais de 200 produtos, de smartphones e TVs a fones de ouvido e lâmpadas inteligentes. Também cobriu eventos de gigantes do setor, como Apple, Samsung, Motorola, LG, Xiaomi, Google, MediaTek, dentre outras. Ganhou menção honrosa no 15º Prêmio SAE de Jornalismo 2021 com a reportagem "Onde estão os carros autônomos que nos prometeram?", publicada no Tecnoblog. 

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque