Notícias Celular

Itaú lança programa iPhone pra Sempre em parceria com Apple

iPhone pra Sempre tem parcelamento em 21x mais pagamento final; programa do Itaú oferece iPhone SE, XR, 11, 11 Pro e Pro Max

Felipe Ventura
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

O Itaú lançou nesta terça-feira (18) o programa iPhone pra Sempre, uma forma de adquirir celulares da Apple com parcelamento em 21 vezes mais um pagamento final; após esse período, será possível devolver o aparelho e trocá-lo por um novo. Os preços começam em R$ 3.699 para o novo iPhone SE; também estão disponíveis o iPhone XR, 11, 11 Pro e 11 Pro Max.

Apple iPhone 11 - Review

Descrito como “uma parceria entre o banco Itaú e a Apple”, o iPhone pra Sempre consiste em um parcelamento de 21x com parcelas reduzidas mais um pagamento final de até 30% do valor do aparelho. O banco esclarece que o smartphone é seu desde o início, pois este “não é um programa de empréstimo, aluguel ou leasing”.

Ao terminar o pagamento das parcelas, você tem três opções:

  • ficar com o iPhone, pagando uma última parcela correspondente a cerca de 30% do valor;
  • trocar o aparelho por um novo, devolvendo a unidade antiga e realizando um novo parcelamento — mas sem fazer o pagamento final dos 30%;
  • devolver o aparelho e sair do programa sem quitar os 30% do pagamento final.

Ou seja, caso você devolva ou troque o aparelho, não será necessário fazer o pagamento final. E se você quiser trocar o iPhone, não precisará ficar sem celular: você escolhe o modelo novo e só inicia o processo de devolução quando ele chegar.

Itaú - iPhone pra Sempre

Quanto custa o iPhone no parcelamento do Itaú?

Estes são os valores:

CelularParcelasPagamento finalTotal
novo iPhone SE 64 GB21x R$ 140,91R$ 739,89R$ 3.699
iPhone XR 64 GB21x R$ 163,77R$ 859,83R$ 4.299
iPhone 11 64 GB21x R$ 166,63R$ 1.499,77R$ 4.999
iPhone 11 Pro 64 GB21x R$ 233,30R$ 2.099,70R$ 6.999
iPhone 11 Pro Max 64 GB21x R$ 253,30R$ 2.279,70R$ 7.599

Os preços totais são exatamente os mesmos que a Apple cobra em sua loja online. O valor mais alto é para o iPhone 11 Pro Max de 256 GB, que custa 21x de R$ 319,97 mais pagamento final de R$ 2.879,63, ou R$ 9.599. É possível escolher a capacidade de armazenamento e a cor (cinza espacial, branco, dourado etc.). O frete, claro, é grátis.

O único fluxo de pagamento é 21x sem juros mais o pagamento final, realizado no 23º mês. A nota fiscal é enviada por e-mail em até dois dias úteis, emitida pela distribuidora autorizada Allied Tecnologia (a mesma que cuida da loja da Apple no Mercado Livre).

iTaú - iPhone pra Sempre

iPhone pra Sempre requer cartão de crédito Itaú

A compra através do iPhone pra Sempre só pode ser feita pelos aplicativos do Itaú, Itaú Personnalité e Itaucard; isso não está disponível no Bankline, site ou lojas físicas. Também é necessário ter um cartão de crédito Itaú com limite disponível o suficiente para parcelar o iPhone; é possível adquirir somente uma unidade por CPF.

Estes são os cartões de crédito elegíveis:

  • Itaucard Visa, Mastercard, International, Nacional, Gold, Platinum, Black, Infinite
  • Itaú Uniclass International, Gold, Platinum
  • Itaú Personnalité Platinum, Black, Infinite
  • Itaú Private Gold, Platinum, Black, Infinite

Por enquanto, cartões adicionais não podem ser usados no iPhone pra Sempre. É necessário ser o titular do cartão, ter limite disponível e ter o iToken instalado no seu Android ou iPhone atual. Confira mais detalhes no site do Itaú.

Esta não é a primeira parceria entre o Itaú e a Apple: o banco teve exclusividade no Apple Pay quando o serviço chegou ao Brasil em 2018.

O iPhone pra Sempre lembra um pouco o finado Claro up, programa no qual você parcelava um smartphone novo atrelado a um seguro e a um plano pós-pago. Após 12 meses, era possível trocá-lo por um modelo mais novo. Ele estava disponível para iPhones e celulares Samsung Galaxy.

Felipe Ventura

Felipe Ventura fez graduação em Economia pela FEA-USP, e trabalha com jornalismo desde 2009. Começou no TB em 2017 como editor de notícias, ajudando a cobrir os principais fatos de tecnologia, e hoje coordena um time de editores-assistentes e a rotina das editorias. Sua paixão pela comunicação começou em um estágio na editora Axel Springer na Alemanha. Foi repórter e editor-assistente no Gizmodo Brasil.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque