Início / Notícias / Internet /

Polícia derruba serviço de IPTV pirata e investiga 50 mil usuários

Polícia da Itália derruba IPTV ilegal e investiga espectadores; multa pela pirataria pode chegar a 25 mil euros

Lucas Braga

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Uma operação coordenada pelo Ministério Público de Milão desmantelou uma rede de IPTV pirata. Normalmente apenas os servidores são desligados, mas as autoridades da Itália vão além: a polícia pretende investigar os mais de 50 mil usuários da plataforma ilegal.

IPTV pirata era utilizado por 50 mil pessoas na Itália (Imagem: Mohamed Hassan/Pixabay)

IPTV pirata era utilizado por 50 mil pessoas na Itália (Imagem: Mohamed Hassan/Pixabay)

A ação na Justiça foi apresentada pela operadora Sky da Itália (não há qualquer relação com a Sky do Brasil) e a liga de futebol Série A do país. A partir de então, uma investigação foi aberta pelo departamento econômico-financeiro da polícia e pela equipe de crimes cibernéticos do ministério público italiano.

A operação também denunciou três pessoas envolvidas com o caso, que podem receber condenação de multa ou cumprimento de pena em prisão.

Usuários de IPTV pirata serão multados na Itália

O serviço era utilizado por mais de 50 mil usuários, que serão investigados por autoridades da Itália por consumirem conteúdo protegido por direitos autorais de forma irregular.

A penalidade para esses usuários não será barata: poderão ser aplicadas multas que vão desde 2,5 mil até 25 mil euros. Em fevereiro, a polícia italiana havia denunciado 223 assinantes de IPTV pirata para a Justiça.

Em setembro, a polícia italiana bloqueou outros 5.500 servidores e 18 canais do Telegram. Eles eram utilizados por 58 sites que se envolviam com pirataria de IPTV, transmitindo séries, filmes e esportes ao vivo sem licenças de direitos autorais.

Brasil também investiga IPTV pirata

No Brasil, a luta contra o IPTV pirata também existe: a Operação 404, deflagrada em novembro de 2020, bloqueou ou removeu mais de 300 serviços de IPTV pirata que atendiam cerca de 26 milhões de pessoas. A ação foi coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública em conjunto com a Polícia Civil.

As investigações não atingem apenas os serviços: a Anatel e a Receita Federal confiscaram milhares de TV Box irregulares. Entre julho e setembro de 2020, o órgão apreendeu mais de 240 mil equipamentos ilegais e destruiu outros 7 mil aparelhos que foram retidos em uma cidade que faz divisa com o Paraguai.

Estima-se que a TV por assinatura irregular está disponível em 4,5 milhões de lares brasileiros. Enquanto isso, a TV paga oficial sofre com a perda de clientes, com 1 milhão de contratos encerrados apenas no último ano.

Com informações: TorrentFreak