Notícias Aplicativos e Software

Signal adota recursos do WhatsApp em disputa de mensageiros

Signal recebe recursos do WhatsApp, como configurações de papel de parede em conversas, figurinhas animadas, entre outros

Bruno Gall De Blasi
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

O Signal, que teve um crescimento notável recentemente, implementou diversos recursos do WhatsApp em disputa entre os mensageiros. É o caso das opções para customizar o papel de parede em conversas pelo app, figurinhas animadas, aumento na quantidade máxima de pessoas em chamadas em grupo, entre outras novidades.

Signal app (Imagem: Lucas Lima/Tecnoblog)

Signal app (Imagem: Lucas Lima/Tecnoblog)

As informações foram reveladas pelo WABetaInfo. Segundo o site especializado, a versão do Signal Beta liberada nesta sexta-feira (22) traz algumas funções do WhatsApp.

Entre as novidades, estão as opções para alterar o plano de fundo em conversas, além de stickers animados, ajustes para download de mídias e a possibilidade de convidar novos integrantes a grupos através de um link. A quantidade máxima de participantes em uma chamada de voz também aumentou de cinco para oito pessoas.

Outro recurso do WhatsApp que apareceu no mensageiro é a opção para usar menos dados durante as ligações feitas pelo app. Os usuários também poderão escolher um status em seus perfis e contam com sugestões de contatos do Signal na hora de compartilhar imagens, arquivos e afins no iOS com a nova versão do aplicativo.

Signal ganha opções para trocar papel de parede em conversas (Imagem: Reprodução/WABetaInfo)

Signal ganha opções para trocar papel de parede em conversas (Imagem: Reprodução/WABetaInfo)

Signal dispara após novas regras do WhatsApp

O Signal disparou nas últimas semanas. No último dia 10, o aplicativo de mensagens chegou ao primeiro lugar em dezenas de países na App Store (iPhone) e Google Play Store (Android). O Telegram também acompanhou o crescimento ao ponto de alcançar a marca de 500 milhões de usuários.

“É uma grande oportunidade para a Signal brilhar e dar às pessoas uma escolha e alternativa”, disse Brian Acton, cofundador do WhatsApp e atual presidente executivo da Signal Foundation, no último dia 12. “Foi um crescimento lento por três anos e, então, uma grande explosão. Agora, o foguete está indo”.

O crescimento dos dois apps de mensagens aconteceu após a chegada da nova política de privacidade do WhatsApp, que gerou polêmica e questionamentos por parte da Senacon e do Procon-SP. O governo da Índia chegou até a pressionar o mensageiro para reverter as regras. Autoridades da Itália e Turquia também pediram explicações.

Em reação às críticas e para conter a fuga de usuários, o mensageiro publicou um FAQ (perguntas e respostas), veiculou anúncios em jornais indianos e divulgou stories para dar mais explicações sobre sua política. Em seguida, o mensageiro adiou a nova política.

Com informações: WABetaInfo

Bruno Gall De Blasi

Bruno Gall De Blasi é jornalista e cobre tecnologia desde 2016. Sua paixão pelo assunto começou ainda na infância, quando descobriu "acidentalmente" que "FORMAT C:" apagava tudo. Antes de seguir carreira em comunicação, fez Ensino Médio Técnico em Mecatrônica com o sonho de virar engenheiro. Entrou para o Tecnoblog em 2020 e também escreveu para o TechTudo e iHelpBR.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque