Disney+ supera 100 milhões de assinantes e promete ser “mais ambicioso”

Número de assinantes chega à metade da base da Netflix em pouco mais de um ano; Disney promete mais de 100 novos títulos por ano

Ana Marques
Por
• Atualizado há 4 meses
Aplicativo oficial do Disney+ (Imagem: Mika Baumeister/Unsplash)
Aplicativo oficial do Disney+ (Imagem: Mika Baumeister/Unsplash)

Em pouco mais de um ano desde seu lançamento, o Disney+ ultrapassou 100 milhões de assinantes globais – trata-se de praticamente metade da base da Netflix, que superou 200 milhões de assinaturas no fim de 2020. O serviço da Disney surfou a onda do streaming impulsionada pela pandemia e fez com que a empresa mudasse a sua forma de pensar e executar a produção e a distribuição de conteúdo. Mas se você acha que isso é tudo, o CEO Bob Chapek afirma que o negócio será ainda mais ambicioso daqui para frente.

As previsões iniciais da Disney estimavam entre 60 e 90 milhões de assinantes em cinco anos após o lançamento do serviço. É claro que, considerando o cenário atual, a empresa precisou refazer suas metas: agora são esperados, no mínimo, 230 milhões de assinantes globais até 2024. Ou 260 milhões, em uma visão otimista.

“O enorme sucesso da Disney + – que agora ultrapassa 100 milhões de assinantes – nos inspirou a ser ainda mais ambiciosos e a aumentar significativamente nosso investimento no desenvolvimento de conteúdo de alta qualidade”, disse Chapek durante uma reunião com acionistas nesta terça-feira (09).

Mais de 100 novos títulos por ano

Disney Plus (Imagem: Divulgação/Disney+)
Conteúdo do Disney+ (Imagem: Divulgação/Disney+)

Ainda de acordo com o executivo, a empresa estabeleceu uma meta de mais de 100 novos títulos por ano, incluindo animações e live action da Disney, além de produções Marvel, Star Wars e National Geographic. “Nosso negócio direto ao consumidor é a principal prioridade da empresa, e nosso robusto pipeline de conteúdo continuará a alimentar seu crescimento”, comentou.

Atualmente, o Disney+ está presente em 59 países. O serviço chegou ao Brasil em novembro de 2020 e sua assinatura custa R$ 27,90 (mensal) ou R$ 279,90 (anual). A empresa também pretende expandir seus serviços por aqui com o Star+, que contará com conteúdo Fox e outros títulos voltados ao público não-infantil. Como parte do processo de posicionamento de marca, os canais Fox já passaram a se chamar Star no país.

Com informações: CNET

Receba mais sobre Disney+ (Disney Plus) na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Ana Marques

Ana Marques

Gerente de Conteúdo

Ana Marques é jornalista e cobre o universo de eletrônicos de consumo desde 2016. Já participou de eventos nacionais e internacionais da indústria de tecnologia a convite de empresas como Samsung, Motorola, LG e Xiaomi. Analisou celulares, tablets, fones de ouvido, notebooks e wearables, entre outros dispositivos. Ana entrou no Tecnoblog em 2020, como repórter, foi editora-assistente de Notícias e, em 2022, passou a integrar o time de estratégia do site, como Gerente de Conteúdo. Escreveu a coluna "Vida Digital" no site da revista Seleções (Reader's Digest). Trabalhou no TechTudo e no hub de conteúdo do Zoom/Buscapé.

Relacionados