Início / Notícias / Telecomunicações /

5G nos EUA faz Emirates e mais empresas aéreas cancelarem voos

Companhias aéreas europeias e asiáticas cancelam voos e trocam aeronaves para evitar riscos de interferência causados pelo 5G

Giovanni Santa Rosa

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

A controvérsia em torno dos impactos do 5G na aviação civil dos EUA continua. Depois de companhias aéreas do país alertarem para os riscos, agora é a vez de empresas estrangeiras cancelarem voos por questões de segurança.

Torre de telefonia celular. Foto: Lucas Braga/Tecnoblog
Torre de telefonia celular (Imagem: Lucas Braga/Tecnoblog)

Segundo o site The Verge, Emirates, Air India, ANA e Japan Airlines anunciaram na terça-feira (18) o cancelamento de alguns voos que teriam os EUA como destino. Nesta quarta (19), a Japan Airlines e a ANA reviram seus posicionamentos. As companhias dizem ter recebido da FAA (Administração Federal de Aviação dos EUA) a confirmação de que não há problemas com a operação do Boeing 777.

5G pode interferir em equipamento crucial

A preocupação é que o 5G C-Band (ou banda C) cause interferência nos radioaltímetros das aeronaves, equipamento essencial em pousos e decolagens, especialmente quando as condições de visibilidade não são boas.

As empresas citam uma recomendação da Boeing. A fabricante diz que o radioaltímetro do Boeing 777 pode ter problemas com as ondas de telefonia móvel e colocou restrições de voo para essas aeronaves.

Isso acontece porque os radioaltímetros operam na frequência de 4,2 a 4,4 GHz, bem próxima da banda C, que vai de 3,7 a 3,98 GHz. Apesar dos 0,22 GHz que separam as duas faixas, existe o risco de que esse intervalo não seja suficiente para garantir uma operação segura.

Aviões do American Airlines (Imagem: Miguel Ángel Sanz/Unsplash)
Aviões do American Airlines (Imagem: Miguel Ángel Sanz/Unsplash)

Outras empresas tentam se virar com modelos diferentes

Como o problema parece afetar modelos específicos, como o 777 e o 747-8, algumas empresas estão deixando estas aeronaves de lado.

A Cathay Pacific, de Hong Kong, já disse estar preparada para usar outros aviões. A alemã Lufthansa cancelou ao menos um voo e trocou o 747-8 pelo 747-400 em algumas rotas para os EUA.

Air India, Singapore Air Lines e Austrian Airlines também pretendem deixar de usar o 777 por enquanto, e a Korean Airlines vai trocar o 777 e o 744-8 por outros modelos.

AT&T e Verizon adiam 5G perto de aeroportos

As duas operadoras americanas que vão usar a banda C do 5G ligaram a rede nesta quarta-feira, mas não foi uma ativação completa. As antenas próximas a aeroportos não foram atualizadas temporariamente.

A AT&T, inclusive, pareceu bastante incomodada com o imbróglio. “Estamos frustrados com a falta de capacidade da FAA para fazer o que quase 40 países fizeram, isto é, implantar de maneira segura a tecnologia 5G sem causar problemas para serviços de aviação. Nós exigimos que isso seja feito rapidamente”, diz a companhia em uma declaração que a BBC repercutiu.

Joe Biden, presidente dos EUA, agradeceu as duas empresas por concordarem com o adiamento. Segundo ele, a decisão afeta apenas 10% da área onde as torres estão instaladas.

Com informações: The Verge, Reuters, BBC.