Início / Notícias / Negócios /

Intel bate recorde de receita apesar de queda na divisão de chips em 2021

Apesar de ter registrado receita anual 2% maior em 2021, Intel sofre com queda de 7% na divisão de processadores para PC, devido à escassez de componentes eletrônicos

Murilo Tunholi

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

A Intel fechou o ano fiscal de 2021 batendo o recorde de receita anual, com US$ 74,7 bilhões. Essa quantia foi impulsionada pelo crescimento em bancos de dados e internet das coisas, no último trimestre de 2021, segundo o relatório financeiro divulgado nesta quarta-feira (26). Por outro lado, a empresa teve queda no setor de chips para PC — efeito da atual escassez de componentes eletrônicos no mundo.

Chip Core de 12ª geração para desktops (imagem: divulgação/Intel)
Chip Core de 12ª geração para desktops (Imagem: Divulgação/Intel)

A situação da Intel no mercado está longe de ser ruim. Afinal, a empresa continua crescendo em receita ao longo dos anos. Há, porém, um problema que pode desagradar alguns investidores: o principal negócio da companhia — a fabricação de processadores — não está dando tanto retorno financeiro quanto deveria.

Na receita total da empresa em 2021, a Intel registrou aumento de 2% em relação aos resultados financeiros do ano anterior. No quarto trimestre do ano passado, a gigante da tecnologia também viu um crescimento de 4% em comparação ao mesmo período de 2020, com US$ 19,5 bilhões arrecadados.

Ainda falando sobre os resultados do quarto trimestre de 2021, a empresa cresceu 20% na divisão de banco de dados, 36% no segmento de internet das coisas, 7% na área de Mobileye (carros autônomos) e 15% em soluções programáveis.

Setor de chips tem queda de receita devido à escassez

Já o setor de processadores teve queda de 7% na receita, em relação ao quarto trimestre de 2020. No relatório financeiro, a Intel dá uma visão geral sobre a indústria e explica haver uma demanda crescente por componentes eletrônicos, apesar de ainda haver problemas relacionados à escassez de suprimentos no mundo todo — que deve continuar até 2023.

A escassez de chips afetou diretamente a venda de notebooks com processadores Intel, que caiu 16% no quarto trimestre de 2021, em comparação com os últimos três meses de 2020. Por outro lado, a empresa recuperou parte dessa receita com o comércio de processadores para desktops, que cresceu 19%.

Vale mencionar ainda que a queda na venda de processadores para notebooks pode ter sido causada pela maior competitividade no mercado entre Intel, AMD e Apple. Há alguns anos, a Intel reinava como a única opção viável de fabricante de sistemas móveis. Entre os melhores notebooks do mercado atualmente, há máquinas equipadas com processadores Ryzen, da AMD, ou chips M1, da Apple.

Receita da Intel no último trimestre de 2021 em detalhes

Em detalhes, a receita de US$ 19,5 bilhões do quarto trimestre de 2021 fica dividida entre os diferentes setores da Intel da seguinte forma:

  • Client Computing Group (chips para computadores): US$ 10,1 bilhões (-7%);
  • Data Center Group (banco de dados): US$ 7,3 bilhões (+20%);
  • Internet of Things Group (internet das coisas): US$ 1,1 bilhão (+36%);
  • Mobileye (carros autônomos): US$ 354 milhões (+7%);
  • Programmable Solutions Group (soluções programáveis): US$ 484 milhões (+15%).

Em comunicado, o CEO da Intel, Pat Gelsinger, disse ter ficado orgulhoso com os resultados do último trimestre de 2021, pois a empresa havia alcançado a melhor receita trimestral e anual da história. Para o futuro, o executivo quer “impulsionar o crescimento sustentável a longo prazo”.

Para 2022, a Intel prevê fechar o primeiro trimestre do ano com queda de 1% na receita em relação ao primeiro trimestre de 2021, com US$ 18,3 bilhões.

Com informações: Intel.