Notícias Jogos

Nintendo lança assinatura para consertos de Switch, mas só no Japão

Chamado "Wide Care", serviço chega para auxiliar uma base de mais de 20 milhões de consumidores japoneses

Ricardo Syozi
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Cinco anos após o lançamento do Switch, a Nintendo do Japão acaba de lançar um serviço de assinatura para consertos do console no país. Assim, os consumidores podem se inscrever através de um dispositivo móvel e definir a forma de pagamento, seja por mês ou anualmente. A definição divulgada pela Big N é de “um serviço de garantia de reparo de taxa fixa que pode ser assinado a qualquer momento”.

Nintendo Switch OLED (Imagem: Divulgação/Nintendo)
Nintendo Switch OLED (Imagem: Divulgação/Nintendo)

Custando 200 ienes por mês (perto de R$ 8) ou 2 mil ienes anuais (cerca de R$ 80), o serviço já está disponível no Japão.

Ao assinar, os donos do console podem realizar o pedido de 6 consertos anuais (incluindo dois que exigem a troca do sistema por completo), além de 100 mil ienes em custos de reparos. A assinatura cobre todos os modelos de Nintendo Switch, Joy-Con, a fonte de energia e o dock. No entanto, parece que o Pro Controller não faz parte do plano.

Os defeitos listados que entram no “Wide Care” envolvem quebras naturais, acidentais e dano por água. Ou seja, o famigerado drift no Joy-Con faz parte da assinatura. Lembrando que a empresa já sofreu diversos processos por causa desse problema.

Até o momento de publicação deste artigo, não há nenhuma informação se esse tipo de atendimento chegará a outros países como os Estados Unidos ou Brasil.

Wide Care (Imagem: Divulgação / Nintendo)
Wide Care (Imagem: Divulgação / Nintendo)

Um plano de assinatura para consertos seria interessante no Brasil?

Antes de mais nada, é importante lembrar que no Brasil há uma assistência técnica oficial da Nintendo, a Deal4B. Ela realiza consertos de todas as versões do console, mas também faz trocas e reparos gratuitos de controles Joy-Con que sofrem de drift.

Por outro lado, ter um serviço por assinatura com preços similares à conversão direta acima não seria nada ruim para o consumidor. Videogames e acessórios quebram, não importa de qual marca, então ter a possibilidade de ficar mais tranquilo quanto a isso não é algo que eu descartaria.

Infelizmente, não acho que o “Wide Care” vem para o Brasil, especialmente porque a presença da Nintendo em nosso país ainda é algo que está voltando devagar. Com esse pensamento, só resta para os fãs torcerem para que isso aumente cada vez mais.

O que você acha desse plano de assinatura de consertos? Gostaria de ter essa possibilidade por aqui?

Com informações: VGC.

Ricardo Syozi

Ricardo Syozi é jornalista apaixonado por tecnologia e especializado em games atuais e retrôs. Já escreveu para veículos como Nintendo World, WarpZone, MSN Jogos, Editora Europa e VGDB. Possui ampla experiência na cobertura de eventos, entrevistas, análises e produção de conteúdos no geral. Entrou para o Tecnoblog em 2021.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque