Notícias Aplicativos e Software

Google Chrome ganha recurso para reduzir uso de CPU e gastar menos energia

Para evitar que abas em segundo plano gastem recursos desnecessariamente, Chrome vai limitar acesso a CPU após dez segundos de inatividade

Giovanni Santa Rosa
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

O Chrome é o navegador mais popular do mercado, mas carrega má fama por usar muitos recursos do computador, como memória e bateria. Um novo recurso promete melhorar essa situação. O programa vai a limitar o acesso à CPU. A ideia é economizar energia e permitir que o notebook passe mais tempo longe da tomada.

Google Chrome (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)
Google Chrome (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Se você está com a impressão de que já leu isso antes, não está errado. Na versão 87, o Chrome passou a limitar as chamadas do JavaScript, com o chamado Quick Intensive Timer Throttling. Caso uma aba esteja suspensa e oculta há mais de cinco minutos, os sites só podem despertá-la uma vez por minuto.

Graças a essa restrição, foi possível reduzir o tempo de uso da CPU em 10% e aumentar um pouquinho a duração da bateria.

Agora, o Chrome vai dar menos moleza. O tempo de cinco minutos será reduzido para apenas dez segundos, caso a página tenha sido totalmente carregada. É o chamado Intensive Wake Up Throttling.

Segundo a documentação de desenvolvimento, o limite de tempo anterior foi considerado muito conservador. Dá para reduzi-lo e começar a limitar o acesso a recursos da máquina mais cedo sem muitos riscos, consideram os engenheiros.

Como testar o recurso

O recurso pode ser ativado por quem usa as versões Canary ou Dev do Chrome. Ele está disponível na versão 105 do navegador em qualquer plataforma, seja desktop ou móvel.

  1. Acesse a página de experimentos do Chrome Canary ou Dev

    Digite chrome://flags/#quick-intensive-throttling-after-loading na barra de tarefas.

  2. Ative o recurso

    Mude a flag “Quick intensive throttling after loading” para “Enabled” e reinicie o Chrome.Opção que limita páginas em segundo plano ativada

Teoricamente, o navegador deve passar a usar menos a CPU e gastar menos bateria.

Com informações: Bleeping Computer.

Giovanni Santa Rosa

Giovanni Santa Rosa é formado em jornalismo pela ECA-USP e cobre ciência e tecnologia desde 2012. Foi editor-assistente do Gizmodo Brasil e escreveu para o UOL Tilt e para o Jornal da USP. Cobriu o Snapdragon Tech Summit, em Maui (EUA), o Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre (RS), e a Campus Party, em São Paulo (SP). Atualmente, é autor no Tecnoblog.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque